Petroleiros estão indignados com o sucateamento da AMS em Pernambuco

Quinta, 18 Março 2010 21:00
O Sindipetro PE/PB realizou na manhã desta quarta-feira (17), ato público, em frente ao Empresarial Center II...

 

Sindipetro PE/PB

 

O Sindipetro PE/PB realizou na manhã desta quarta-feira (17), ato público, em frente ao Empresarial Center II, Boa Viagem, Recife, onde foram coletadas assinaturas da categoria petroleira, através de abaixo assinado, contra o descaso e desrespeito da AMS (Assistência Médica Supletiva). Vale salientar que o abaixo assinado continua circulando entre os trabalhadores petroleiros.

 

Em clima de indignação, os trabalhadores denunciaram que a AMS vem mensalmente descontando em seus contracheques o valor da taxa manutenção. No entanto, quando eles precisam utilizar os serviços de atendimento médico (consultas, exames e internações) o plano de saúde atende com precariedade. A categoria petroleira, e seus dependentes e familiares passam por vexames, constrangimentos e muita paciência para serem atendidos. Nos últimos meses, a situação complicou, devido à chegada de trabalhadores de vários estados, para as obras da Refinaria e Estaleiro no estado.

 

· A falta de autonomia em nosso Estado vem trazendo inúmeras dificuldades para autorização de exames e internações, pois somos totalmente subordinados as orientações e determinações de quem esta a mais de 800 km daqui (Salvador-BA).

 

Faltam vários profissionais: anestesista, nutricionista, nefrologista e profissional de implante dentário que foi acordado no ACT 2009.

 

Diante de todas estas dificuldades, o pior é que a empresa esta realizando de forma unilateral, descrendenciamentos arbitrários dos poucos profissionais que ainda estão cadastrados no plano de saúde.

 

Por conta desta barbaridade caótica que estamos vivenciando, queremos fazer algumas perguntas a quem de direito, pois até agora ninguém sabe uma resposta:

 

- Qual é o custo para a empresa manter cadastrado um profissional para atender os empregados?

 

- Se, não existir custo, o porque a mesma esta descredenciando os profissionais existentes, pois sabendo-se que quanto mais opções existir para uma especialidade, melhor será a possibilidade de quando efetivamente ocorrer uma necessidade, a mesma ser atendida.

 

- Qual o montante (receita) movimentado pela empresa mensalmente no plano de saúde?

 

E por fim chegamos ao cúmulo de empregados próprios estarem fazendo plano de saúde privado para atender sua família, tendo em vista essa situação precária que estão vivenciando. Afinal, será que isso, não é realmente o propósito da empresa...???

 

É inadimissível o que vem acontecendo e a forma como os trabalhadores e seus familiares estão sendo tratados.

 

Exigimos transparência, respeito e, sobretudo, compromisso com os trabalhadores associados do plano de saúde. Estamos de olho!

 

 

Publicado em Últimas Notícias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.