Centenas de aposentados e pensionistas participam de ato da FUP

Terça, 02 Fevereiro 2010 22:00
Assistidos do Plano Petros cobram recebimento dos níveis de 2004 a 2006

     

Imprensa da FUP

Mesmo sob o sol escaldante do Rio de Janeiro, onde a sensação térmica beirava os 43 graus, cerca de 300 aposentados e pensionistas de vários estados do país compareceram ao ato realizado pela FUP e sindicatos, na manhã desta quarta-feira, 03, em frente à sede da Petrobrás. Com faixas, bandeiras e palavras de ordens, militantes e dirigentes sindicais exigiram a extensão a todos os aposentados e pensionistas do Plano Petros (repactuados e não repactuados) dos níveis salariais recebidos pelos trabalhadores da ativa nos Acordos Coletivos de 2004, 2005 e 2006.

O ato foi convocado pela FUP e teve participação dos sindicatos filiados e também do Sindipetro-RJ, que a convite da Federação, enviou dirigentes e militantes para a manifestação. Em caravanas vindas das bases dos Sindipetros Paraná/Santa Catarina, Unificado-SP, Minas Gerais, Norte Fluminense e Bahia, centenas de aposentados e pensionistas enfrentaram o forte calor do Centro do Rio, das 9h às 12h30, em um exemplo de resistência e determinação para lutar por um direito que consideram mais do que legítimo. Representantes dos Sindipetros Ceará, Rio Grande do Norte, Duque de Caxias e demais sindicatos filiados à FUP, assim como das oposições reconhecidas, somaram-se ao ato, reforçando a cobrança dos níveis de 2004 a 2006 a todos os aposentados e pensionistas. A reivindicação era enfatizada em faixas e cartazes expostos em frente ao edifício sede da Petrobrás: “Repactuados e não repactuados: unidos pelo pagamento dos níveis”; “Queremos o que é nosso! Pagamento dos níveis já!”.

Os dirigentes da FUP e dos sindicatos ressaltaram em suas falações a urgência das direções da Petrobrás e da Petros corrigirem as distorções e prejuízos gerados pela política salarial discriminatória que era implementada pela empresa antes da repactuação do Plano Petros. Neste período, o reajuste dos benefícios dos assistidos do Plano era atrelado à tabela salarial da ativa. A Petrobrás se utilizava da concessão de níveis como política salarial para os trabalhadores da ativa, gerando discriminação com os reajustes dos aposentados e pensionistas. Os sindicatos passaram, então, a recorrer à Justiça do Trabalho, buscando a equiparação dos níveis, em ações coletivas e individuais. Várias destas ações estão sendo ganhas, o que reforça a necessidade da Petrobrás e da Petros estenderem a todos os aposentados e pensionistas o pagamento dos três níveis recebidos pelos trabalhadores da ativa, antes da repactuação do Plano Petros. A FUP ressaltou que esta luta continuará sendo uma das principais bandeiras da Federação ao longo deste ano.

Petroleiros de São Paulo atrasam expediente em solidariedade aos aposentados

Paralelamente ao ato realizado no Rio de Janeiro, os trabalhadores da Replan, Recap e do Terminal de Barueri, bases do Sindipetro Unificado-SP, atrasaram o expediente pela manhã, em solidariedade à luta dos aposentados e pensionistas pelo recebimento dos níveis devidos. O atraso foi de uma hora na troca do turno e na entrada do administrativo e teve também como pauta as reivindicações por segurança.

Publicado em Últimas Notícias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.