Eleição para os Conselhos da Petros já começou. Saiba como votar

Segunda, 14 Junho 2021 15:47

A eleição para os Conselhos Deliberativo e Fiscal da Petros já começou e prossegue até 28 de junho. A FUP, seus sindicatos filiados e o grupo Cabeças Brancas (CB), do Rio de Janeiro, apoiam a Chapa Juntos pela Petros. É importante que os petroleiros e petroleiras votem em candidatos comprometidos com a defesa dos direitos dos participantes e assistidos e que estejam preparados para buscar alternativas que reduzam o máximo possível os impactos financeiros da Petros. Veja abaixo o passo a passo de como votar.

As propostas da Chapa Juntos pela Petros são baseadas em um mandato participativo e foram construídas de forma coletiva, levando em consideração o momento atual, que é o cenário mais grave já vivido por todos nós. São propostas para melhorar a governança da Petros, reduzir os impactos financeiros dos equacionamentos e garantir os direitos dos trabalhadores da ativa, aposentados e pensionistas atendidos por todos os planos da fundação.

Para o Conselho DeliberativoChapa 53, nosso candidato titular é Rafael Crespo, empregado da Petrobrás há 15 anos, trabalhador da base de Imbetiba, em Macaé, e diretor do Sindipetro-NF. Para a vaga de suplente, concorre Anselmo Braga, que está na Petrobrás desde 2002, na Refinaria Gabriel Passos, em Minas Gerais, e atua como diretor do Sindipetro-MG.

Conselho FiscalChapa 43, tem como titular Felipe Grubba, trabalhador da Transpetro há 13 anos e diretor do Sindipetro Unificado-SP. O candidato a suplente é o ex-diretor da FNP e do Sindipetro-RJ, Luiz Mario, que entrou na Petrobrás em 2006 e hoje está lotado na Refinaria Duque de Caxias.

O programa de gestão proposto pelos candidatos foi construído com quatro principais eixos de atuação, que buscam a Unidade Nacional, Participação e Organização, Fiscalização e Transparência e Melhoria na Gestão e Formação. Confira o programa completohttp://bit.ly/3voWbrE-programa-completo. Conheça melhor os candidatos: http://bit.ly/3wHRwkY-candidatos 

Votar é fácil e rápido

Não deixe para a última hora o voto na Chapa Juntos pela Petros”. A eleição começou nesta segunda, 14, e prossegue até o dia 28 de junho. Há três formas de votar: pelo site, pelo aplicativo e pelo telefone. 

Pelo site www.petros.com.br

Com matrícula e senha em mãos, acesse a Área do Participante. Clique no banner sobre as eleições, que leva a uma página especial de votação. Vote e confirme suas escolhasnas chapas 43 para o CF e 53 para o CD

> Pelo aplicativo da Petros

Baixe o Petros App no Google Play (https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.petros&hl=pt_BR&gl=US) ou na App Store (https://apps.apple.com/br/app/petros-app/id1440476590).

Com matrícula Petros e senha, a mesma utilizada no Portal Petros, entre no aplicativo. Na página inicial, de serviços, clique no banner eleições, que vai direcioná-lo para o ambiente especial de votação. Escolha seus candidatos 43 Felipe Grubba e Luiz Mario para conselho fiscal e 53 Rafael Crespo e Anselmo Braga para conselho deliberativo e confirme seus votos.

Importante: para exibir o banner de votação, o aplicativo precisa estar atualizado.

> Pelo telefone:  0800 721 8508

Ligue para 0800 721 8508 e forneça a senha específica para votar por telefone, que é individual, exclusiva para as eleições deste ano e dá acesso ao sistema uma única vez. Esta senha será enviada aos participantes por e-mail e SMS. Aqueles que não têm e-mail ou celular cadastrados na Fundação recebem a senha pelos Correios. Na votação por telefone, além da senha, o participante deverá informar o número de seu CPF e os dois últimos dígitos do seu ano de nascimento.

 


Acompanhe as redes da Chapa Juntos pela Petros:

Facebook: http://bit.ly/3u1LElI-Facebook

Instagram: http://bit.ly/3npAqoB-Instagram

Twitter: http://bit.ly/3aJpIUM-Twitter


 

Publicado em Sistema Petrobrás

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.