Sindipetro Bahia fecha ACT com a Pecom, garantindo contratação da mão de obra local e outros avanços

Segunda, 24 Maio 2021 13:14

Após três meses de negociação, o Sindipetro Bahia fechou o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) com a Pecom, empresa argentina contratada pela 3R Petroleum, para operar os campos de petróleo e gás, adquiridos pela 3R. São eles: Polo Rio Ventura (Água Grande, Bonsucesso, Fazenda Alto das Pedras, Pedrinhas, Pojuca, Rio Pojuca, Tapiranga e Tapiranga Norte) e Polo Recôncavo (Candeias e Dom João).

A previsão é que a Pecom assuma, inicialmente, até o mês de junho, os campos de Água Grande e Rio Pojuca, localizados na região de Santiago. A partir de julho, a empresa assume o Campo de Candeias.

Mesmo antes do incio da operação, o Sindipetro Bahia procurou a Pecom para falar sobre os direitos dos trabalhadores que vão ser contratados pela empresa, fechando o ACT antecipadamente.

Antes da negociação, o Sindipetro realizou assembleias com os trabalhadores que fazem parte do contrato atual com a Petrobrás, a exemplo daqueles dos contratos de campo e estação da empresa Telsan e do contrato de manutenção da Perbras, garantindo, com isso, o envolvimento, transparência e a participação efetiva na construção do ACT.

A Pecom já opera um campo em Macau, no Rio Grande do Norte, onde já assinou o ACT desses trabalhadores. A empresa tentou implantar o mesmo acordo na Bahia, mas o Sindipetro não aceitou por entender que poderia haver muitos outros avanços. Em Macau, por exemplo, o ACT estabelece o regime de um dia de trabalho para meio dia de folga, essa modalidade foi rejeitada pelo sindicato. O sindicato não aceitou a proposta da empresa de equiparar o ACT da Bahia com o do Rio Grande do Norte.

Veja os principais pontos e avanços do ACT

  • Garantia de contratação da mão de obra local, que é capacitada e conhecedora das áreas produtoras da Petrobrás, prorizando os trabalhadores que já fazem parte dos contratos da Petrobrás.
  • Jornada de trabalho de um dia de trabalho para um dia de folga para os trabalhadores de regime de turno e sobreaviso.
  • Aumento dos pisos das funções da operação e manutenção, em relação ao foi apresentado pela empresa
  • Implantação dos tickets alimentação e refeição que, juntos, somam um aumento de cerca de 20% do que inicialmente a empresa apresentou

Apesar do posicionamento contrário a todo e qualquer processo de privatização da Petrobrás, o sindicato na qualidade de entidade sindical que representa os interesses da categoria petroleira, sejam eles tralhadores da Petrobras ou de qualquer outra empresa da indústria de petróleo, sempre vai atuar em defesa dos direitos e empregos da categoria.

O diretor de comunicação do Sindipetro, Radiovaldo Costa, lembra que esse é um acordo inicial, “outras negociações virão e, naturalmente, o sindicato estará sempre buscando a evolução contínua deste e de todos os acordos, com o objetivo de ampliar direitos e conquistas”. O sindicalista também convoca os trabalhadores a se filiarem ao Sindipetro, “uma categoria só é forte se o seu sindicato estiver fortalecido”.

Como se filar

Para se filiar, basta entrar no site da entidade sindical (www.sindipetroba.org.br) e clicar no botão filie-se que fica na parte superior do site, do lado direito. Lá você vai encontrar as fichas de filiação para quem é setor privado, da ativa ou aposentado. Baixe a ficha, preencha, assine, digitalize o documento usando um scanner e envie para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Você também pode preencher a ficha e entregar a um diretor do Sindipetro. Após a filiação, será descontado na folha de pagamento do associado o valor referente a 1% sobre a remuneração (salário base+adicionais+horas extras) em favor do Sindipetro Bahia.

Clique aqui para baixar a ficha de filiação

[Da Imprensa do Sindipetro Bahia]

Publicado em Setor Privado

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.