Petroleiras da Bahia debatem desafios das mulheres em tempos de pandemia

Segunda, 15 Junho 2020 19:30

setor de Gênero, Etnia e Juventude do Sindipetro Bahia, juntamente com a Setor de Aposentados e Pensionistas e  setor Jurídico, realizam nos próximos dias 16 e 17 de junho, o I Encontro de Mulheres Petroleiras da Bahia.

Com o tema “Os Desafios das Mulheres Petroleiras em Tempos de Pandemia”, o evento será transmitido virtualmente e terá a participação de mulheres petroleiras de todo o Brasil.

Estão previstas sete salas de palestras e bate-papo com temas atuais e de interesse não só das mulheres, mas também de todos os homens que queiram se somar a essa luta entendendo e apoiando o papel protagonista das mulheres.

O link de acesso às salas de debates serão publicados nas redes sociais do Sindipetro Bahia e enviados através de listas de mensagens do whatsApp. Na hora marcada, basta clicar no link para acompanhar as palestras.

O evento é aberto a todas pessoas que queiram participar, sejam profissionais liberais, de movimentos sociais ou da juventude.

As diretoras do Sindipetro, Marise Sansão e Jailza Barbosa e a representante sindical, Olga Natalita explicam que a ideia inicial era abordar diversos temas “que sabemos ser de grande interesse, mas como não haveria tempo suficiente para isso, optamos por assuntos que julgamos ser muito importantes nesse momento pelo qual estamos passando, onde um vírus (covid-19) expôs muitas faces e necessidades”.

Desta forma, o encontro trará temas como “Mulheres Antifascistas e Antirracistas”, “Políticas Públicas e o enfrentamento da violência”, “Análise de conjuntura, direitos trabalhistas e Previdenciários (ACT, AMS, Petros)”, “Espaços de poder: a mulher na política e no movimento sindical” e “Saúde do Trabalho e COVID-19: a prevenção nos locais de trabalho”, “Vulnerabilidade e Sofrimento Psíquico frente a Pandemia” e “Educação Popular, Formação Acadêmica e a Juventude – Soberania ,Ciência e Cultura” .

Também haverá espaço para que as petroleiras possam fazer propostas que serão encaminhadas ao 9° Congresso dos Petroleiros e Petroleiras da Bahia, ao CONFUP e ao Coletivo de Mulheres da FUP. O evento será encerrado ao som da banda de percussão feminina Didá.

Estarão à frente das mesas de debate a Secretária Estadual das Mulheres, Julieta Palmeira; a advogada e presidenta da ONG TamoJuntas, Laína Crisóstomo; a supervisora técnica do DIEESE, Ana Georgina Dias, o advogado e assessor jurídico do Sindipetro Bahia, Clériston Bulhões, a epidemiologista e médica do trabalho, Dr Rita Fernandes, a Diretora de Formação do MPA e professora da UFBA; Marli Fagundes; a professora associada do Departamento de Fonoaudiologia do Instituto de Ciências da Saúde da UFBA e diretora da CUT Bahia; Luciene da Cruz Fernandes, a socióloga e Secretaria de Juventude da CUT Bahia, Iana Aguiar; a pesquisadora, Mestre em Estado Governo e Políticas Públicas, Fátima Fróes; a assistente Social, psicóloga e psicanalista, Isabel Maria Freitas Reis, a professora e a pesquisadora da UCSAL, Vanessa Ribeiro Simon Cavalcanti a diretora da FUP e do Sindipetro NF, Fátima Viana ( Fafá), a Historiadora/UNEB e ativista pelos direitos das mulheres, Juci Cardoso e Conceição de Maria P A Rosa, diretora licenciada do Sindipetro NF e Pós graduada nos Estudos Históricos e Culturais da Diáspora Africana

A escritora, ativista política e feminista, Simone de Beauvoir, costumava alertar que “basta uma crise política, econômica e religiosa para que os direitos das mulheres sejam questionados”. A afirmação de Beauvoir vem sendo provada ao longo da história e, agora, diante da crise econômica e sanitária que vivemos, agravada no Brasil pelo presidente Bolsonaro, negacionista e inimigo da ciência e da educação, a situação das mulheres tende a se agravar”, afirma a Christiane Barroso, diretora do setor de Gênero, Etnia e Juventude do Sindipetro Bahia.

Para Christiane realizar um encontro das mulheres petroleiras nesse momento é “tão urgente quanto imprescindível”. O objetivo é reunir o maior número de mulheres petroleiras possível. Petroleiras de todo o Brasil que podem dar a sua contribuição, se reciclar e falar sobre as necessidades do dia a dia de trabalho. “É importante nos fortificar e estarmos juntas para garantir que nenhum direito será retirado seja no mundo do trabalho ou na vida social”.

Veja a programação com os nomes dos palestrantes que já confirmaram presença

Dia 16 de junho (terça-feira)

Manhã

9h30 – Abertura – Saudação do coordenador geral da FUP, Deyvid Bacelar e do coordenador geral do Sindipetro Bahia, Jairo Batista 

9h40 – “A história e a importância da luta do coletivo de mulheres petroleiras”

Fátima Viana ( Fafá) –  Diretora  da FUP e do Sindipetro-RN , técnica em Química industrial, graduada em Ciências Sociais, Advogada e militante do PCdoB

Mediadoras – Christiane Barroso, Jailza Barbosa e Marise Sansão – Diretoras do Sindipetro Bahia 

10h30 – “Mulheres antifascistas e antirracistas” –

Fátima Fróes – Feminista, Pesquisadora, Mestre em Estado Governo e Políticas Públicas

Conceição de Maria P A Rosa–  Diretora licenciada do Sindipetro NF, Pós graduada nos Estudos Históricos e Culturais da Diáspora Africana e ativista do movimento  feminista e negro do município de Macae/RJ

Mediadora – Christiane Barroso – Diretora do Sindipetro Bahia 

Tarde

14h – “Políticas Públicas e o Enfrentamento da Violência”

Julieta Palmeira  – Secretária Estadual das Mulheres

Laína Crisóstomo – advogada e presidenta da ONG TamoJuntas

Mediação –  Christiane  Barroso e Marise Sansão – diretoras do Sindipetro Bahia 

16h – “Espaços de poder: a mulher na política e no movimento sindical”

Vanessa Ribeiro Simon Cavalcanti –  Professora e pesquisadora da UCSAL no Doutorado e Mestrado em Família na Sociedade Contemporânea (Interdisciplinar, CAPES 5).

Juci Cardoso – Historiadora/UNEB e ativista pelos direitos das mulheres 

*Dia 17 de junho (quarta-feira)

 Manhã

09h30 –  Análise de conjuntura, direitos trabalhistas  e Previdenciários  (ACT, AMS, Petros) –

Ana Georgina Dias – Supervisora Técnica do DIEESE na Bahia

Clériston Bulhões – Advogado e assessor jurídico do Sindipetro Bahia

Mediação- Jailza Barbosa – Diretora do Sindipetro Bahia 

10h30 –  “Educação popular, formação Acadêmica e a juventude  – Soberania ,Ciência  Cultural”

Marli Fagundes –  Coordenadora Estadual e Nacional no Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA)

Luciene da Cruz Fernandes– Professora associada do Departamento de Fonoaudiologia do Instituto de Ciências da Saúde da UFBA e diretora da CUT Bahia

Iana Aguiar – Psicóloga e  Secretaria de Juventude da CUT Bahia

Mediação – Christiane  Barroso-  Diretora do Sindipetro Bahia 

Tarde

14h – “Saúde do Trabalhador, da trabalhadora e  COVID-19: a prevenção nos locais de trabalho”

Dra. Rita  Fernandes –  Epidemiologista, médica do trabalho e professora da UFBA 

15h- “Vulnerabilidade e Sofrimento Psíquico frente a Pandemia”

Isabel Maria Freitas Reis – Assistente Social, Psicóloga, Psicanalista 

16h – Encerramento

Propostas para o 9° Congresso dos Petroleiros e Petroleiras da Bahia e para o Coletivo de Mulheres da FUP e CONFUP/ Aprovação da carta aberta das mulheres petroleiras da Bahia

17h – Apresentação da Banda Didá

[Via Sindipetro-BA]

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram