FUP e sindicatos lamentam morte do jornalista Paulo Henrique Amorim

Quarta, 10 Julho 2019 14:55

A FUP e seus sindicatos lamentam a morte do combativo jornalista Paulo Henrique Amorim, vítima de um infato na manhã desta quarta-feira, 10/07. Os petroleiros receberam a notícia com muita tristeza e consideram a morte do jornalista uma grande perda, principalmente nesse momento político tão tenebroso que o país atravessa.

PHA sempre se posicionou de forma contundente contra a privatização da Petrobrás e a desnacionalização do Pré- Sal, defendendo o uso do petróleo brasileiro em prol da educação e  da saúde.

"Paulo Henrique sempre foi um querido e sagaz jornalista, verdadeiro defensor das causas nacionais, dono de um coração gigante e de uma disposição invejável. Lutou bravamente contra toda a grande mídia, que de forma hipócrita e golpista, tentou diversas vezes diminuir ou até mesmo calar sua voz", destaca o diretor da FUP, Deyvid Bacellar, lembrando a particpação do jornalista em eventos promovidos pelo Sindipetro Bahia.

Em maio de 2018, ele participou da abertura do 7º Congresso dos Petroleiros da Bahia, onde afirmou que há uma semente em comum entre os golpes de 1964 e o de 2016, que é os Estados Unidos.

Na época ele foi taxativo: “só o golpe militar de 1964 dizimou a oposição como o golpe de 2016, mas  nem os militares, nem o Sarney,  Collor ou o Fernando Henrique   conseguiram rasgar a CLT e desnacionalizar a Petrobrás, de forma tão devastadora,  como o  golpe de 2016”.

Em abril de 2016, o jornalista foi ovacionado por um auditório lotado na Faculdade de Arquitetura da UFBA, durante o relançamento do seu livro “O Quarto Poder”, evento organizado pelo Sindipetro Bahia.

Aos 77 anos, Amorim estava na linha de frente na defesa da democracia e dos direitos dos cidadãos brasileiros. Editor do blog “Conversa Afiada”, ele não se calava, dando uma contribuição diária à luta contra o fascismo, que vem se instalando no Brasil.

Com larga experiência profissional, PHA, trabalhou na Rede Globo, Bandeirantes, Manchete e VEJA. Desde 2003, estava na TV Record, mas foi afastado há cerca de um mês do “Domingo Espetacular”, após quatorze anos comandando o programa semanal.

Seu afastamento estaria relacionado às duras críticas do apresentador  ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) e ao Ministro da Justiça, Sergio Moro.

A diretoria da FUP se solidariza com os familitares e amigos do jornalista nesse momento de dor e tristeza.

Relembramos aqui um programa da TV Afiada sobre a importância da Petrobrás pública e soberana: 

 [FUP e Sindipetro-BA]

 

Última modificação em Quarta, 10 Julho 2019 15:45

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram