Mulheres marcham contra Bolsonaro e por Marielle

Sábado, 09 Março 2019 12:32

Na sexta-feira, 8 de março, milhares de brasileiras saíram às ruas para celebrar o Dia Internacional de Luta das Mulheres. Sob o lema “Pela vida das mulheres, somos todas Marielle”, elas tomaram as ruas do país para protestar contra o desmonte da Previdência, o aumento no número de feminicídios e os retrocessos do governo Bolsonaro (PSL), além de celebrar o legado da militante e vereadora Marielle Franco. Assassinada no Rio de Janeiro (RJ) em 14 de março de 2018, a vereadora tornou-se uma inspiração para trabalhadoras que lutam contra injustiças em todo o país. Até hoje o crime continua impune.

Em São Paulo, mais de 80 mil mulheres coloriram a Avenida Paulista neste Dia Internacional da Mulher para protestar, principalmente, contra a reforma de Previdência proposta pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL).

“Mulheres contra Bolsonaro, vivas por Marielle, em defesa da previdência, da democracia e dos direitos” foi o mote do ato unificado de vários movimentos sociais, feministas, de mulheres da CUT e demais centrais, partidos políticos e milhares que se juntaram à luta.

O vão livre do MASP, ponto de concentração da manifestação, ficou pequeno em poucas horas e as milhares de pessoas que participavam do ato ocuparam as duas vias da Paulista e depois caminharam até a Praça Roosevelt, no centro da cidade.

No Rio de Janeiro, a concentração do ato foi na Candelária, de onde mais de 50 mil pessoas saíram em passeata até a Cinelândia.

Bruna Silva, mãe de Marcos Vinícius, de 14 anos, morto pela polícia em um operação na Maré, também estavam presentes no ato do Rio. “Estou aqui em nome do meu povo favelado, para dizer que a gente tem vez, tem voz, e temos lugar”, disse Bruna.

A viúva de Marielle, Mônica Benício, enalteceu o legado da companheira e explicou por que participa das manifestações de 8 de março. “Estamos aqui pela vida e pela liberdade de todas as mulheres, pelo direito de exercer o livre acesso ao nosso corpo da forma como nós quisermos”, disse.

Na Bahia, duzentas militantes do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e do Movimento pela Soberania Popular na Mineração (MAM) ocuparam uma unidade da mineradora australiana Mirabela Nickel em Ipiaú, para protestar contra o modelo predatório de exploração de níquel. As mulheres também denunciaram os riscos de contaminação do Rio de Contas, que abastece a região e fica a menos de 1 km de uma barragem de rejeitos da empresa.

Em Salvador, mais de 64 instituições que lutam pelos direitos das mulheres participaram do ato religioso e da marcha que saiu da Praça da Sé, no Centro Histórico de Salvador (BA), em direção ao bairro do Campo Grande, com participação de Manuela D'Ávila.

O cortejo contou com uma homenagem a Marielle Franco, representada em uma bandeira gigante com fundo amarelo e o rosto da militante carioca. 

Na Esquina Democrática, na capital gaúcha, o ato reuniu centenas de manifestantes e recebeu o nome de “Ato pela Vida das Mulheres Trabalhadoras”.

Foram feitas críticas à retirada de direitos da reforma da Previdência e ao feminicídio. As agricultoras, em grande número no ato, protestaram contra os ataques do governo Jair Bolsonaro que tenta criminalizar o MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) e propõe regras para dificultar a aposentadoria no campo.

Houve atos em Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Curitiba, Vitória, Manaus, Natal, Florianópolis e em diversas outras capitais e cidades do país.

Lula envia carta às mulheres brasileiras

Mantido como preso político desde abril do ano passado em Curitiba, o ex-presidente Lula enviou, nesta sexta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, uma carta às mulheres brasileiras.

A mensagem foi lida na Vigília Lula Livre, em frente a superintendência da Polícia Federal, por Neudicleia de Oliveira, integrante do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). Ela visitou o petista junto com o ex-prefeito Fernando Haddad.
 
“Oito de março é dia de lembrar a luta das mulheres que vivem um movimento de luta diária”, escreveu Lula na mensagem.

De acordo com Haddad, o ex-presidente segue determinado em provar sua inocência e destacou a preocupação de Lula com as declarações sobre democracia feitas esta semana por Bolsonaro.

“Ele participou de todo o processo de redemocratização do país e o recado é o seguinte: democracia quem garante é o povo, que é de onde emana todo o poder segundo a nossa Constituição. Então se a gente quiser defender os nossos direitos, nossa mobilização se torna mais necessária do que nunca, no momento em que esses direitos estão sendo ameaçados”, afirmou.

Confira, a íntegra da carta de Lula às mulheres: 

Oito de março é dia de lembrar a luta das mulheres que vivem um movimento de luta diária. Desde o momento em que vêm ao mundo. Dia de marcar posição frente aqueles, que hoje no poder, tentam deslegitimar a luta de quem tem como ideal a igualdade de direitos.

Falamos de igualdade e do próprio direito à vida das mulheres que lutam para existir.

 De onde me encontro, sigo em resistência pela construção da sociedade que sonhamos juntos, de um Brasil com oportunidades iguais para todos e todas.

Um abraço

 Luís Inácio Lula da Silva
 
[FOTOS: FUP, Mídia Ninja, Jornalistas Livres | Texto a partir de informações do Brasil de Fato, CUT e Rede Brasil Atual]
 
533997481427462730745201195989558263808000n
5335579822833652050626852964924728835309568n
5330549710814218053150292775478892549373952o
5333673714276014073980006792886783198625792n
5328558714275960373985372087995786854924288n
532833031427428790748595428578053275254784n
5314580414275370374044376755472116197359616n
5305568910811674053404698754480587315609600o
457780dd-63d2-43a3-9d0d-59dffc3cdd41
72389a5c-7f3f-4a9b-a879-e05b40f8b4e6
5441f88c-b49a-4127-b478-0f1b9256ce48
4842de61-c698-4dbd-acdd-09a4a843f70f
94baf788-abc7-4422-a7f6-e14730720ef6
608f57f0-9d8d-4fe4-a470-fbdab6d46140
92ceebdd-d330-43eb-af73-270c9692aec0
90d90cca-1865-4ea8-a9d7-9d7b5b0e755a
5422041014275873573994055144624260802674688n
5421731214275675974013814016745842915409920n
5421172614275961007318648772408154471268352n
5420388714275923507322392833551003624669184n
5404134414274943940753687146408655183675392n
5389707014275095474071865990617841840160768n
5383540614274198307494917154881474607448064n
5379047914275810140667068248107443515555840n
5376994814275923773989038387794077927604224n
5372216214275643607350383378357696632717312n
537094951427592354065572598984089084624896n
5369404914275720840675996967114601167060992n
5368414614275753840672694081339750160531456n
5364345114273712107543536532862342043009024n
5360018114274283874153028686893487297134592n
5358056814275923607322382120049286698762240n
5357793514275370640711013396911349761048576n
5356342614275643040683773947709882924269568n
535566361427601414064666737071294855512064n
5353446814275809307333812595419505425383424n
5352480214275753540672722805548843351932928n
5347644814275960173985397011506914987081728n
5346722614275676440680438993920886604038144n
5346351514274627540785326605010680149966848n
5345077514275754174005994905614196978221056n
5345632214275370307377713360319203356704768n
534318731427601444064663923637458648694784n
5341791810811995986705835514423839796232192n
5340358522833651883960202680449884972122112n
534126451427462660745208894239240731230208n
fd5a284e-4499-4ee2-8235-68759f7333d7
f862b42c-1272-4b76-a4b8-cf28c9887db3
f274d5e9-9ce8-4d3c-bb37-dc1382f05788
f6e5deae-87d2-47e6-8727-d10edbf73f5f
ed535d07-ab23-46d9-b788-51f19b760939
e5dc79f2-ec60-4055-a2af-227343bf3f68
e3af2484-8e37-4720-93bd-e1e5a92524f1
cf172c6b-0133-424e-b5c9-eb142b1fbfee
c5f4583a-9857-4752-8f4f-27cbedf36895
bebd2957-3c7c-431a-a13a-d929e0b259e3
bbdcc7f4-4a95-47ed-9359-d33590061687
b516f7a1-733b-4802-a6d9-2a43193b9ab4
b50a7919-78a3-4e46-9700-acee5189ec60
b5e16c84-ef63-4cef-95f5-ca3c14d79036
75c51f86-f27a-426d-a445-5f3473427ffc
63e50d78-3257-425b-9fb4-adbef78bca59
56ebf512-cc5e-4d8c-b323-8f007543e50b
50a46944-846f-44c3-836d-18b2dcc66f51
25d81a48-a879-4d9c-8417-864ebef5c8f9
23efcf7f-eb82-4ba3-ae70-6a8f4fd8846d
9f5caadf-d76c-41b1-8c3c-c250b1b73b7d
9c531fd6-485d-482e-b0b4-221bbc5ee2b5
7dd9fe6b-4086-42ae-847d-dd00009a010d
7bbf8396-0d43-46c0-b6f1-456745824016
7a68e50c-0b47-43cc-94f4-9a777fe3ac35
6cd23420-ba40-417e-b0b8-f14a0889e428
5be81e7a-2f78-4e40-b3dc-b18a265c1b52
4eddf3a9-b51d-4a83-afd9-4382d4a46bd9
4e8666a4-1ce6-4f49-8359-0b8494e39ac8
2a799613-bb7e-4e62-893f-a9f52a5ba3f3
Última modificação em Sábado, 09 Março 2019 12:59

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram