Docentes da Universidade Federal Rural de PE apoiam greve dos petroleiros

Quarta, 30 Maio 2018 10:15

NOTA DA DIRETORIA DA ADUFERPE EM APOIO À GREVE DOS PETROLEIROS

Após dez dias de paralisação dos caminhoneiros e de o povo brasileiro assistir a incompetência do governo golpista de Michel Temer em conduzir as negociações para a resolução da crise, movimentos de greve de trabalhadores estouram por todo o país, em especial dos petroleiros. A Federação Única dos Petroleiros (FUP) e seus sindicatos filiados convocaram a categoria para uma greve nacional de advertência de 72 horas, que teve início nesta quarta-feira, dia 30 de maio.

A greve dos trabalhadores do Sistema Petrobras vem trazer luz ao debate sobre os preços dos combustíveis e tem como pauta a redução do preço do gás de cozinha e dos combustíveis, contra a privatização da empresa e pela saída imediata de Pedro Parente. Essa greve, de advertência, consiste em mobilização para a construção de uma greve nacional por tempo indeterminado, já aprovada pela categoria, com eixos mais amplos incluindo a manutenção dos empregos, a retomada da produção das refinarias, o fim das importações de derivados de petróleo, contra as privatizações e o desmonte da Petrobras.

A greve vem reforçar o movimento em protesto contra a sequência absurda de reajustes nos preços dos combustíveis, intensificados de julho de 2017 para cá, mas seu papel mais importante é denunciar à população que isto é reflexo direto do maior desmonte da história da Petrobras, como um dos desdobramentos do golpe parlamentar-jurídico-midiático de 2016, que derrubou a Presidenta Dilma Roussef. O mesmo golpe que forjou a aprovação, no corrupto Congresso Nacional, da EC95, a contrarreforma trabalhista, a mudança no regime de exploração de petróleo no país e, entre muitas maldades, a política entreguista e privatista, que agora entrega o Pré-Sal e nossas riquezas ao capital internacional.

A Diretoria da ADUFERPE repudia com veemência o desgoverno do golpista Michel Temer e sua quadrilha, em particular a política neoliberal de Pedro Parente na presidência da Petrobras. Neste sentido, dá total apoio à greve iniciada dos petroleiros e às suas pautas, ao mesmo tempo em que convoca a toda a categoria de docentes da UFRPE a se mobilizarem em defesa de uma Petrobras 100% pública e estatal, pela soberania nacional, pela democracia, por Lula Livre, pela realização de eleições democráticas em 2018 e pela revogação de todos os retrocessos impostos pelos golpistas.

Contra o aumento dos preços dos combustíveis!

Fora Temer e Pedro Parente!

Pelo nosso petróleo e por uma Petrobras 100% pública e estatal!

Contra o uso da força militar na repressão aos grevistas!

Pela defesa da soberania nacional!

Pela Democracia e por eleições livres!

Pela libertação de Lula e pelo seu direito de ser candidato!

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram