Em mais um ato na Bahia, petroleiros denunciam privatização do Sistema Petrobrás

Sexta, 04 Agosto 2017 11:33

As delegações de petroleiros que participam do XVII Confup, em Salvado realizaram na manhã desta sexta-feira, 04, mais um ato contra a venda de ativos da Petrobrás na Bahia. A manifestação ocorreu agora em frente à Torre Pituba, a principal base administrativa da empresa no estado. A FUP e os sindicatos chegaram a bloquear parte da Avenida Antônio Carlos Magalhães, que dá acesso ao edifício.

No ato, que contou com a participação do presidente da CUT Bahia, Cedro Silva, as lideranças sindicais petroleiras voltaram a denunciar os impactos do desmonte do Sistema Petrobrás não só na Bahia, onde a Rlam, os campos terrestres, o setor de biocombustível, as termelétricas, a Fafen e outros ativos estão sob grave ameaça.

"Estão vendendo tudo, denunciou o coordenador do Sindipetro Bahia", Deyvid Bacelar: “Já venderam 50% das termelétricas Rômulo Almeida e Celso Furtado e já colocaram à venda a Rlam, o Terminal de Madre de Deus, os campos terrestres; a Liguigás já foi vendida, assim como a Petroquímica de Suape e a nossa participação na Braskem; a BR Distribuidora está prestes a ser entregue e também a PBIO”.

Fotos Diego Villamarin 

EDIBA9758
EDIBA9656
EDIBA9635
EDIBA9610
EDIBA9535
EDIBA9513
EDIBA9481
EDIBA9459
EDIBA9425
EDIBA9390
EDIBA9354
EDIBA9263

Última modificação em Sexta, 04 Agosto 2017 12:14

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram