Plataformista morre em acidente de trabalho no Rio Grande do Norte

Segunda, 26 Outubro 2015 18:16

A insegurança cada vez mais intensa na indústria brasileira de petróleo levou à morte mais um jovem trabalhador. Alan Barbosa, de apenas 20 anos, morreu na noite deste domingo (25), quando realizava o seu trabalho na sonda PGN-2, em um campo de produção terrestre no município de Janduis, no Rio Grande do Norte. A sonda pertence à empresa Pangeia, que presta serviços para a Sonangol Starfish, operadora do campo.

Segundo informações preliminares obtidas pelo Sindipetro-RN, Alan teria sido arremessado da plataforma, ao ser atingido pelo comando da sonda. O trabalhador chegou a ser socorrido, mas morreu logo após dar entrada no hospital. A empresa operadora do campo é controlada pela petrolífera angolana, que não permitiu o acesso do sindicato ao local do acidente.

Somente este ano, outros 16 petroleiros morreram em acidentes ocorridos em unidades do Sistema Petrobrás. A grande maioria das vítimas (14) era trabalhadores terceirizados. A luta por condições seguras de trabalho na Petrobrás e demais empresas do setor é uma das principais bandeiras da FUP e de seus sindicatos. Na Pauta pelo Brasil, a implantação de uma nova política de SMS é uma das reivindicações dos petroleiros.

Fonte: FUP, com informações do Sindipetro-RN

 

 

Publicado em INSEGURANÇA

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.