Mais duas plataformas cortam rendição na Bacia de Campos

Segunda, 10 Fevereiro 2020 17:07

A categoria petroleira está em seu décimo dia de greve e o movimento segue forte em todo o país. No Norte Fluminense, nesta manhã, trabalhadores de duas plataformas (P-12 e PNA-2) decidiram não embarcar, cortando a rendição da equipe que está a bordo. Outras 22 plataformas estão na greve, com operações entregues pelos petroleiros aos gestores da Petrobrás.

Em Cabiúnas, o corte de rendição continua, mas agora operado de forma surpresa, mantendo o controle dos trabalhadores sobre o movimento. Nas bases administrativas continua o trabalho de convencimento da direção do sindicato e da militância grevista sobre a importância de não ir ao trabalho.

Na base de Imbetiba, os petroleiros e petroleiras que entraram pelo portão da Praia Campista, além de dialogar com a diretoria do sindicato sobre a importância do movimento, puderam visitar exposição de camisas das campanhas sindicais de vários anos, ler poesias fixadas nas pilastras e escrever suas impressões em um flip chart disponibilizado no local.

Neste fim de semana, o Sindipetro-NF indicou aos operadores das salas de controle das plataformas, que atuam em terra, que também entreguem a operação à gestão da companhia.

[Via Sindipetero-NF]

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram