Maior assembleia de Minas rejeita proposta do TST e aprova greve

Quinta, 10 Outubro 2019 17:32

Na terça-feira (8) aconteceu a primeira das assembleias para rejeição da proposta do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e aprovação da greve. A partir das 9h30, na sede do Sindipetro/MG, cerca de 330 petroleiros do G3 e HA compareceram para votar. Vários trabalhadores tomaram a palavra para relembrar a importância da união e de defender os empregos conquistados na estatal. “Quem se interpuser entre nós, trabalhadores da base, e nossos empregos, será derrubado”, ressaltou um dos petroleiros.

O coordenador-geral Anselmo Braga, afirmou que “nossa luta tem que ser breve, e nossa ideia é fazer greve junto com outras bases. Não vamos fugir disso”. Na assembleia, foram discutidos, além da rejeição, itens da proposta encaminhados pela FUP e seus sindicatos ao TST no dia 26 de setembro como pontos de melhoria: a vigência do Acordo Coletivo, a questão da AMS e das horas extras, a mensalidade sindical e a promoção de pleno para sênior.

Também deliberamos sobre o condicionamento da assinatura do ACT – em caso de aprovação da proposta – à assinatura dos acordos das subsidiárias e da Araucária Nitrogenados, e o indicativo de greve a partir de 26 de outubro.

Na maior assembleia prevista para o estado de Minas Gerais, com a presença de forte contingente de gestores e reincidentes atitudes antissindicais por parte da empresa, a greve a partir do dia 26 foi aprovada por 150 votos. O indicativo de rejeição da proposta do TST, apresentada no dia 19 de setembro, também foi aprovado por 218 votos, assim como os demais pontos da pauta da assembleia.

“Minas deu seu recado de luta e resistência para a atual gestão da empresa. Esperamos que essa importante vitória da categoria incentive outras bases, para que rejeitemos essa proposta e façamos uma greve histórica em defesa dos nossos direitos”, afirmou o diretor do Sindipetro/MG e da FUP, Alexandre Finamori.

As assembleias seguem até a quinta-feira, 17 de outubro, e divulgaremos em breve os editais para Montes Claros e Juiz de Fora. Os outros dias e horários para saída da Regap estão na programação divulgada nas redes sociais e no edital de assembleias disponível no site.

[Via Sindipetro-MG]

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram