Descaso e desrespeito na REDUC

Segunda, 21 Maio 2018 13:45

Os trabalhadores da área de segurança patrimonial da REDUC estão sofrendo com o descaso da Gerência Geral junto com a Gerência do SOP. O alojamento improvisado dos vigilantes terceirizados está um verdadeiro lixo na área da refinaria conhecida com S-19. 
Há meses sem rotina de limpeza e com o telhado quebrado, as infiltrações generalizadas têm sido a rotina dos vigilantes terceirizados, o que desrespeita a NR 24 - CONDIÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO.
Mais uma vez os órgãos fiscalizadores serão informados sobre a falta de respeito com o ser humano por parte destes gerentes que apenas se importam com suas gratificações. A troca de empresa contratada pela Prosegur, só piorou as condições de trabalho. Além do número de trabalhadores no contrato ter diminuído na REDUC, sobrecarregando em tarefas. 
A atuação dos trabalhadores terceirizados junto de seu sindicato fez com que a gerência de segurança da Petrobrás reconhecesse a dificuldade que ela mesma gerou e comprou novas munições, com uma expectativa de renovação das balas a cada dois anos. 
A direção do Sindipetro Caxias solicitou a permanência de vigilantes próprios nos turnos e que seja mantido o número de trabalhadores, mas a gerência de segurança corporativa segue o estudo O&M (Organização & Mentiras) e mantém um vigilante próprio para atender uma área de 13 km². Uma área extensa e com diversas comunidades dominadas por bandidos. Lembrando que em janeiro deste ano, dois bandidos armados invadiram a REDUC fugindo da Polícia Rodoviária Federal. 
O TECAM e a UTE-GLB também estão precisando de mais reforço na segurança e a gestão da empresa fecha os olhos para este caso. A direção do Sindipetro Caxias continuará na luta por mais segurança da vida e das instalações industriais. Envie suas denuncias para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou ligue para o seu sindicato.

Via Sindipetro Caxias

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram