Trabalhadores da P-53 denunciam que turno da noite está sem operador

Segunda, 16 Outubro 2017 16:56
Avalie este item
(0 votos)

A plataforma P-53, na Bacia de Campos, tem ficado em funcionamento sem nenhum operador no turno da noite. O posto de trabalho permanece vazio neste período na unidade. A situação grave de baixo efetivo foi constatada pelo diretor do Sindipetro-NF, Tadeu Porto, durante embarque na última sexta, 13, para reunião de Cipa.

"Na própria reunião de Cipa foi falado que essa situação não é isolada e que o baixo efetivo tem acontecido frequentemente na plataforma", afirma o diretor.

Porto verificou que a unidade mantinha apenas quatro operadores na área, quando deveriam ser seis. De acordo com representantes da Petrobrás a bordo, a empresa não conseguiu achar ninguém a tempo para fazer um embarque extra.

A P-53 passou por um vazamento de gás em agosto e um princípio de incêndio em setembro, o que torna ainda mais grave o impacto da falta de efetivo para a segurança dos trabalhadores.

"A empresa tem se empenhando em embarcar trabalhadores de forma extra, fora de escala, no intuito de enfraquecer a greve que vamos fazer, numa clara atitude antissindical. Contudo, para repor o efetivo de uma plataforma muito complexa e que vem de dois acidentes consideráveis, a gestão implementa essa política de redução de custos que pode custar a saúde plena e até mesmo a vida da categoria", denuncia o sindicalista.

De acordo com ele, "a empresa foi incapaz de melhorar sua política de SMS e, pelo contrário, com a desculpa de redução de custos, quer retirar do Acordo Coletivo cláusulas valiosas para a saúde e segurança da categoria".

Fonte: Sindipetro-NF

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram