REDUC pode perder o SPIE

Terça, 21 Junho 2016 19:27

Com a morte do companheiro Cabral em janeiro de 2016, só ficou mais evidente as fraudes nos relatórios de inspeção que deveriam ser realizados pelo SPIE – Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos. Infelizmente, Cabral foi mais uma vítima do descaso e da irresponsabilidade dos gestores da Petrobrás. 

Há anos o Sindipetro Caxias vem denunciando a negligência. Em um documento do dia 7 de dezembro de 2015 encaminhado à REDUC, COMCER, IBP, MTE, ANP, MPT e FUP. O Sindicato se posicionou contra o processo tendencioso dos técnicos do IBP. Em nota publicada no site www.sindipetrocaxias.org.br o presidente do Sindicato, Simão Zanardi, afirmou: “para nós, o SPIE não atende mais às necessidades dos trabalhadores e do sindicato devido ao seu aparelhamento aos interesses da empresa”.

Devido a essas fraudes no relatório a REDUC corre o risco de perder o SPIE. Isso pode acarretar em uma enorme despesa para a empresa, já que sem a inspeção própria de equipamentos, são necessárias que novas inspeções sejam realizadas mesmo quando não há necessidade. O ideal é que as manutenções sejam realizadas de acordo com a demanda que cada equipamento exige. Porém com as fraudes do SPIE, não havia inspeções de qualquer espécie. 

Na segunda, dia 20, ocorrerá em Brasília, no Ministério do Trabalho uma reunião da COMCER que terá como ponto de pauta a suspensão cautelar do SPIE da REDUC. 
O Sindipetro-Caxias irá expor ao auditores fiscais e demais membros da comissão as fraudes praticadas pelos gerentes da REDUC que ocasionaram uma fraude no próprio SPIE. São estes gerentes os responsáveis pela morte do Cabral.

Fonte: Sindipetro Duque de Caxias

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram