No Unificado, greve nacional é aprovada por 55,68% dos trabalhadores

Segunda, 21 Setembro 2015 17:00

A greve nacional por tempo indeterminado foi aprovada por 55,68% dos trabalhadores da base do Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo (Sindipetro Unificado-SP). Mais de 1,1 mil petroleiros participaram de 28 assembleias, que aconteceram entre os dias 13 e 18 de setembro.

 

A maioria dos trabalhadores referendou a proposta da FUP de deflagrar uma greve nacional por tempo indeterminado, caso não avancem as negociações com a Petrobrás. Uma das principais reivindicações dos petroleiros é a alteração do plano de negócios da empresa, que prevê a venda de ativos, corte de direitos trabalhistas e milhares de demissões. 

 

Durante as assembleias, a direção do Unificado soube que muitos trabalhadores estavam sofrendo pressão para rejeitar a proposta. “Alguns supervisores chegaram a participar das assembleias como forma de pressão e outros realizaram reuniões com grupos de trabalhadores para tentar influenciar no resultado da assembleia”, lamentou o coordenador da Regional Campinas, Gustavo Marsaioli.

Foram realizadas assembleias nos terminais da Transpetro de Guararema, Barueri, Guarulhos, São Caetano do Sul, Ribeirão Preto, Brasília, Senador Canedo – GO, Uberlândia e Uberaba – MG, na Usina Termelétrica Luis Carlos Prestes (UTE LCP) e na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), ambas em Três Lagoas –MS,  nas unidades de Campinas e Hortolândia da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia Brasil (TBG), na Usina Termelétrica Fernando Gasparian – SP, nas sedes administrativas da Petrobrás em São Paulo (Edisp 1 e 2), na Recap e Replan.

 

Nesta semana, o Conselho Deliberativo da FUP se reúne em Brasília para avaliar o resultado nacional das assembleias e estabelecer os próximos passos. Ainda não foi indicada uma data para o início da paralisação da categoria. 

 

Fonte: Sindipetro Unificado de São Paulo

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram