Imprimir esta página

Petroquímicos da Elekeiroz paralisaram atividades no Polo de Camaçari (BA) por avanços na campanha salarial

Quarta, 24 Outubro 2012 14:39

O Sindiquímica-BA paralisou, na manhã de hoje (24), as atividades da empresa Elekeiroz, no Polo Petroquímico de Camaçari (BA), a fim de exigir avanços na campanha salarial. O movimento começou, na porta da fábrica, por volta das 6h com a adesão de todos os trabalhadores tanto do turno quando do administrativo, atrasando o início do expediente em três horas.

Essa é a segunda fábrica que paralisa as atividades nesta semana. As paralisações de advertência, programadas pelo sindicato, começaram na segunda-feira (22). A primeira empresa a parar foi a Peroxy.  Na última rodada de negociação, no dia 17, na FIEB, o sindicato patronal manteve o percentual de reajuste salarial de 5,5%, proposta que já tinha sido rejeitada pela categoria, dando por encerrada as negociações. Além de negar os outros itens da pauta de reivindicações.

“Vamos continuar parando as fábricas do Polo, nesta semana, e não descartamos a possibilidade de uma greve da categoria. O reajuste de 5,5% de reajuste salarial já foi rejeitado pelos petroquímicos mesmo porque o cenário econômico mostra que os empresários podem oferecer muito mais que isso”, explica o diretor do Sindiquímica-BA, Carlos Itaparica.

Além disso, embora a negociação seja feita regionalmente até o momento os empresários do setor apresentaram o mesmo percentual nos outros polos petroquímicos distribuídos pelo país: Alagoas (5,5%), Duque de Caxias (5,5%) e Triunfo (RS) de 5,6%.

Para amanhã (25), o Sindiquímica-BA já esta preparando uma nova mobilização em outra fábrica do Polo. Na Peroxy, o movimento durou  quatro horas, com adesão total da categoria e por isso não houve produção.

 

Veja as principais reivindicações da categoria:

- Pagamento imediato da Cláusula Quarta.

- Reajuste salarial de 10,25%

- Piso salarial de R$ 1.500,00

- Auxílio-educação de R$ 325,00/ mês.

- Auxílio-creche no valor de um salário mínimo.

- Adicional de turno de 108%

- Pagamento de hora extra de 150% a 200%

- Pagamento do extra-turno

- Realização de um seminário para discutir saúde, segurança e meio ambiente.

Mídia