Na Petroquímica de Suape, trabalhadores convivem com assédio e descumprimento das leis trabalhistas

Terça, 23 Outubro 2012 10:33

Sindipetro PE/PB

A situação na Petroquímica Suape chega às raias do surreal. Em pleno século 21, as relações de trabalho continuam a ser quase medievais, com assédio moral constante, pressão de chefias e desrespeito aos direitos mais elementares dos trabalhadores. A Petrobrás, que diz aos quatro ventos em publicidades que é uma empresa socialmente responsável, que respeita a população e seus trabalhadores, deveria estar mais atenta para essas questões. Veja no quadro ao lado uma pequena mostra das irregularidades que ocorrem na Petroquímica.

Tudo errado:

- Não paga os 30% de periculosidade com a unidade já operando.


– Os trabalhadores têm apenas 30 minutos de almoço.


– Não paga HRA que é devido por conta da redução da hora de almoço.


– Os funcionários concursados são subordinados aos contratados.


– A implantação de turno foi totalmente desfavorável para os trabalhadores feita goela abaixo, sem qualquer discussão
com os trabalhadores.


– Os trabalhadores estão há dois anos sem ACT (Acordo Coletivo).

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram