Acidente grave com trabalhadora no Terminal de Suape (PE) marca o Dia Internacional da Mulher

Quinta, 08 Março 2012 21:00
Uma funcionária da Transpetro, terceirizada, teve queimaduras de primeiro e segundo graus no rosto, na nuca, perna e nas mãos após explosão no setor de manuseio de GLP...

 Sindipetro-PE/PB

Um grave acidente ocorreu no Laboratório do Terminal Aquaviário da Transpetro de Suape na manhã da quinta-feira, 8 de março, exatamente quando se comemora o Dia Internacional da Mulher.

Uma funcionária – terceirizada – teve queimaduras de primeiro e segundo graus  no rosto, na nuca, perna e nas mãos após ocorrer uma explosão no setor de manuseio de GLP. No momento, apenas a funcionária encontrava-se na sala, os colegas logo perceberam e saíram em seu socorro. Os ferimentos só não foram mais graves porque ela usava equipamentos de proteção individual (EPI).

A trabalhadora foi removida para o hospital São Marcos e não corre perigo de morte, apesar da gravidade do acidente. O diretor do Sindipetro-PE/PB, Luiz Lourenzon, esteve no hospital à procura de informações, encontrou com um médico da Petrobrás que se encontrava lá, mas este senhor disse que estava orientado a não comentar nada com o Sindicato! Ora, estão com medo de quê? 

Instalações precárias

Há tempos o Sindicato vem denunciando as irregularidades no laboratório da Transpetro, com instalações elétricas precárias – as chamadas gambiarras: sistema de exaustão insuficiente, tomadas de energia inadequadas, equipamentos em não conformidade com as normas internas etc. Desde o ano passado a direção sindical vem mencionando nos seus boletins o risco iminente de acidente. Houve, inclusive, a apresentação de uma peça teatral em uma das mobilizações demonstrando o trabalho escravo. 

Péssimas condições de trabalho

O Sindicato solicitou a rigorosa apuração dos fatos, mas é sabido por todos que as péssimas condições de trabalho – com jornada excessiva, quadro efetivo abaixo do mínimo, mais de 50% de trabalhadores terceirizados, assedio moral e pressão por parte das chefias, cria um ambiente propício para que ocorram acidentes, porque todos trabalham no limite do estresse.

O Sindicato irá cobrar uma resposta de Sérgio Machado e Graça Foster sobre a má gestão da empresa.

A direção do Sindipetro está acompanhando o estado dessa trabalhadora, lhe deseja sorte e breve recuperação, mas sabe que para ela o 8 de março será sempre lembrado como uma tragédia. 

Alerta a todos

Semana passada alguns petroleiros procuraram diretores do sindicato para perguntar por que a entidade fala tanto em risco iminente de acidente. Infelizmente, neste 8 de março tivemos a resposta. A luta por mais segurança na Petrobrás é de todos nós. 

LEIA TAMBÉM

 

Após acidente, trabalhadores do TA Suape paralisam as atividades por mais segurança

 

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram