Sindicato cobra pendências da Reduc

Quinta, 31 Maio 2012 13:51

Sindipetro Caxias

Em reunião realizada em duas etapas, nos dias 17 e 22 de maio, o Sindipetro Caxias apresentou pendências e propostas em várias áreas ao novo Gerente Geral da Reduc, José Manuel Villar. O gerente avisou que está tomando ciência do que vem ocorrendo na refinaria e se mostrou disposto a discutir todas as questões apresentadas pelo Sindicato. Ficou de responder alguns dos problemas levantados em nova reunião no próximo dia 5 de junho. O Sindicato aguarda as respostas e espera dias melhores na refinaria.
O Sindicato priorizou as questões de segurança e saúde, mas destacou pontos importantes para os trabalhadores do regime administrativo e de turno, bem como da vigilância patrimonial.

Treinamentos de SMS
O primeiro ponto cobrado foi o atraso nos treinamentos de SMS que, pela legislação, são obrigatórios (Combate a Incêndio, Primeiros Socorros, Proteção Respiratória, Proteção Auditiva, Análise de Risco, Permissão de Trabalho, NR-10, NR-13, NR-33 e Norma Petrobrás N-2689). Por falta de planejamento gerencial, todos os trabalhadores estão com os treinamentos atrasados. O Gerente Geral garantiu que irá realizar todos os treinamentos de SMS e solicitou um cronograma ao RH.

Efetivo
O Sindicato destacou que a Reduc recebeu novos empreendimentos nos últimos anos, mas alguns setores continuam com o mesmo efetivo de duas décadas atrás. O número mínimo de alguns setores operacionais, como a Segurança Industrial e Patrimonial, Águas e Efluentes, HDT e GPQ, precisa ser aumentado.

Nova ETA

Foi cobrada a troca da tubulação de ácido sulfúrico da U-1326 (ETA-4) de PVC por outra de aço carbono revestida com teflon e a de soda diluída por aço carbono, bem como a mudança do layout das linhas de ácido e soda concentrados e a posição do chuveiro de emergência da unidade, conforme recomendação da Comissão de Análise do Acidente constituída pela CIPA.

Explosão da bomba de carga da U-1730

O Sindicato pediu garantias de que a bomba de carga reserva da U-1730 só iria operar em condições de segurança. A bomba voltou a operar somente após revisão e técnicos de manutenção terem avaliado e considerado a vibração normal.

Exames periódicos
Foi questionada a redução do número de exames complementares solicitados nos periódicos dos trabalhadores . O Gerente Geral garantiu que a Reduc vai cumprir o que está no padrão Petrobrás.

ASO e PPP
O Sindipetro Caxias questionou a falta dos riscos ambientais nos Atestados de Saúde Ocupacional (ASO) e que o Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) demora a ser emitido pelo RH e não constam todos os riscos a que os trabalhadores estão sujeitos.

Ambulância
Outro ponto de risco é a utilização de vigilantes contratados sem treinamento para dirigir as ambulâncias. O gerente garantiu que serão contratados profissionais especializados que possuem curso para direção de veículos de resgate.


Vigilância Máxima
Para o Sindicato o Programa Vigilância Máxima existe apenas para a Reduc reduzir o custo de seu seguro, que ficou muito caro após a sequência de grandes acidentes ocorridos nos últimos anos. Os trabalhadores alegam que não é possível verificar todos os pontos da lista do Programa em um único turno de trabalho devido à falta de efetivo. Não sabem se preenchem o formulário ou realizam suas tarefas normais. Foi solicitada a medição do tempo necessário para executar essa tarefa nas unidades.

Carro de turno de Teresópolis
Os trabalhadores de alguns grupos de turno do Carro 14 estão levando mais tempo do que duas horas previstas no procedimento da Petrobrás, principalmente em razão das obras de duplicação da pista para Teresópolis. Foi solicitada a divisão desse carro de turno.

Horas Extras
O Sindicato cobrou o pagamento das horas extras realizadas pelos trabalhadores. O Gerente Geral afirmou que as horas extras realizadas têm que ser pagas.

Atividade Especial

O Sindipetro Caxias avisou que a Reduc não vem cumprindo o Acordo de Atividade Especial em Horário Administrativo firmado no ano passado. Caso a refinaria não tome as devidas providências, o Sindicato não renovará o acordo que termina em abril de 2013.

Oficinas e vestiários
Foi cobrada a reforma das oficinas e vestiários da Manutenção Industrial para adequá-los ao padrão Petrobrás. As oficinas não têm saída de emergência, rotas de fuga, ventilação e iluminação adequada, entre outros problemas. Os vestiários nunca foram reformados e estão em péssimo estado.

Ouvidoria
O Sindipetro Caxias sugeriu a criação de uma ouvidoria para atender e resolver problemas de empregados próprios e contratados, bem como uma comissão multidisciplinar, com psicólogo, médico e assistente social, para tratar casos de assédio moral na Reduc.


Sobreaviso
O Sindicato cobrou o pagamento do Adicional de Sobreaviso Parcial dos médicos e da Manutenção Industrial. Os médicos são chamados para atendimento fora do seu horário de trabalho em caso de acidente ou durante emergências na refinaria, mas não recebem o adicional previsto no Acordo Coletivo de Trabalho 2011/2013. Alguns trabalhadores da Manutenção Industrial são chamados para atendimento fora do seu horário de trabalho, sempre que ocorre problema com algum equipamento ou durante emergências na refinaria, mas também não recebem o adicional. O Sindicato informou ao Gerente Geral, inclusive, que existe uma programação de Sobreaviso da Manutenção Industrial nos finais de semana.

Café da manhã
Os trabalhadores do Regime de Turno e os contratados do Administrativo recebem o café da manhã. Apenas os trabalhadores próprios do Regime Administrativo não recebem. O Sindicato quer o fornecimento do café da manhã para todos. O Gerente Geral informou que nenhuma refinaria tem este programa e que cabe ao Abastecimento analisar a demanda.

Constrangimento no restaurante

Os trabalhadores têm sido constrangidos por saírem com alimentos do restaurante da Reduc. Na gestão anterior, a Reduc colocava vigilantes armados para impedir a saída de alimentos. Atualmente, a Caípa tem cortado as frutas para impedir os trabalhadores de levarem essas frutas para serem consumidas mais tarde. Ocorre que essas refeições são pagas. O gerente não vê qualquer problema na saída de alimentos do restaurante, mas irá levantar se há alguma restrição relativa à contaminação dos alimentos.

Compensação
O Sindipetro Caxias solicitou a compensação de 1 dia em troca dos minutos adicionais na entrada e saída do expediente administrativo. A ideia é que os trabalhadores compensem a primeira segunda-feira após o pagamento dos salários. O Sindicato ressaltou existir cláusula de acordo que permite tal compensação que hoje é praticada na RLAM.


Estrutural
O Sindipetro Caxias solicitou a apresentação de um novo contrato para manutenção geral da Reduc, pois não é possível manter um contrato nos mesmos moldes do atual, que vem perdendo sua qualidade a cada dia, com queda do BAD (Boletim de Avaliação e Desempenho), além de terem somadas algumas dezenas de multas por não atendimento à demanda, entre outras razões.

Laboratório

Foi cobrado o cronograma de obras do Laboratório Principal da Reduc. O Gerente Geral marcou uma apresentação para o dia 5 de junho próximo. O Sindicato quer saber quando fica pronto e se a obra está dentro do cronograma orçamentário.

Esferas de GLP
O projeto de Drenagem Fechada das esferas de GLP até hoje não saiu do papel. Na reunião da Comissão Local de SMS, os gerentes garantiram que o projeto está em fase de detalhamento. Esse é um projeto fundamental para os trabalhadores. O acidente com maior número de vítimas da história da Petrobrás ocorreu exatamente no Parque de GLP da Reduc em 1972. O companheiro Drumond perdeu a visão em acidente ocorrido em 1999 e até hoje está em tratamento. Será feita uma apresentação do projeto também no próximo dia 5 de junho.

Meio ambiente
Há alguns anos foi assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério do Trabalho e Emprego para cobertura dos Separadores de Água e Óleo (SAO), mas até hoje a Reduc não cumpriu. O gerente informou que foi assinado um novo TAC prorrogando prazos e que prevê o fechamento das Lagoas de Aeração e a cobertura dos SAOs. Será feita uma apresentação também no próximo dia 5 de junho.

Segurança Patrimonial
O Sindipetro Caxias pediu a anistia das punições de cinco trabalhadores da Segurança Patrimonial, aplicadas em razão das perseguições por parte do ex-supervisor. O gerente afirmou que somente a gerência do Abastecimento poderá reverter essas punições. Enquanto os trabalhadores foram punidos por banalidades, o ex-supervisor da Segurança Patrimonial continua lotado no SOP, com cerca de 20 vigilantes contratados fazendo sua segurança, três carros fornecidos pela empresa e abastecendo na Reduc.
Outras cobranças foram uma sala de guarda de armas para os vigilantes contratados, colete à prova de balas reserva dos vigilantes próprios e a lavagem das capas dos coletes, melhorias no pátio de estacionamento de caminhões, em razão das condições insalubres do Portão 5, bem como melhorias e efetivo próprio na área da Reservação e Barragem de Saracuruna. O Gerente Geral ficou de atender o que estiver dentro da sua atribuição e encaminhar pedido ao Compartilhado para as demais demandas.

CEPE-Caxias
O Sindicato cobrou a realização de novas eleições e solicitou uma apresentação do relatório da auditoria realizada no clube. Os trabalhadores que faziam parte da diretoria foram expulsos sem direito de defesa, mesmo sem ter qualquer participação na gestão financeira. Os gerentes que faziam parte dos Conselhos Deliberativo e Fiscal não sofreram qualquer consequência. Será feita uma apresentação da Auditoria no dia 5 de junho para os dirigentes sindicais.

Coordenação fantasma
A atual coordenadora da Higiene Ocupacional além de não entender nada do assunto não coordena nada. Na prática, é o gerente de Saúde Ocupacional o verdadeiro coordenador de HO. O Sindicato cobrou uma solução para o problema.

Assédio Moral
O gerente da PL-1 chegou há pouco na Reduc vindo do Sul e, durante reunião com os trabalhadores de sua gerência, chamou todos os cariocas de vagabundos. O Sindipetro Caxias pediu providências, pois não irá tolerar assédio moral por parte de qualquer gerente.

 

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram