Petroleiros do PR/SC na luta po uma PLR justa e democrática

Quinta, 17 Maio 2012 16:22

Sindipetro PR/SC

Para quebrar o silêncio da Petrobrás em relação à quitação da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) 2011 e também quanto a uma proposta de regramento dos benefícios futuros, os petroleiros do Paraná e Santa Catarina atenderam à convocação da FUP e realizaram protestos contra a enrolação da empresa em diversas unidades nesta quinta-feira, Dia Nacional de Mobilização Petroleira.

Na Repar, em Araucária, os trabalhadores atrasaram em duas horas a entrada no expediente do turno e administrativo. Os petroleiros da Usina do Xisto (SIX), em São Mateus do Sul, adiaram em uma hora o expediente, enquanto protestavam no portão da unidade.

Nas bases de Santa Catarina a convocação da Federação também repercutiu com mobilizações.  No Terminal Transpetro de Itajaí e na Unidade de Operações de Exploração e Produção do Sul houve uma hora de atraso, com ato por uma PLR justa e democrática. Já no Terminal de São Francisco do Sul os petroleiros participaram de mobilização que adiou em ½ hora o retorno do intervalo para o almoço.

A proposta de regramento das PLR’s futuras que foi apresentada pela Petrobrás no início do ano não contempla as principais reivindicações dos petroleiros e ainda piora o atual modelo de distribuição que tem sido acordado com os trabalhadores. No balanço financeiro da empresa referente ao exercício de 2011, o provisionamento da PLR foi reduzido em 7,73% em relação a 2010, enquanto o montante referente aos dividendos dos acionistas subiu 2,33% no mesmo período, o que aumenta ainda mais a diferença entre o que foi distribuído aos acionistas eo que foi provisionado para os trabalhadores.

O Sindipetro Paraná e Santa Catarina espera que as mobilizações surtam efeito e a Petrobrás quebre o silêncio em relação à PLR. Caso contrário, os protestos devem ser intensificados.

 

Para ver mais fotos da mobilização nas bases do Paraná e Santa Catarina, clique aqui!



Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram