Trabalhadores terceirizados da Replan esperam audiência no TRT para decidir se voltam ao trabalho

Quinta, 16 Maio 2013 15:32

Sindipetro SP

Em greve desde segunda-feira, os trabalhadores terceirizados das empresas de construção e montagem que atuam na Replan (Refinaria do Planalto), em Paulínia, continuarão de braços cruzados pelo menos até segunda-feira, dia 20, quando será realizada audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em Campinas. Dependendo do resultado, os funcionários admitem a possibilidade de voltar ao trabalho na terça-feira.

O coordenador do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção, Montagem e Manutenção Industrial de Campinas e Região, Amilton Mendes, sinaliza que há grande chance de a greve acabar se houver uma proposta satisfatória no TRT. “A audiência será na segunda-feira, às 13h30. Na terça de manhã faremos uma assembleia para decidir se voltamos ou mantemos a paralisação”, afirmou.

Segundo o sindicalista, cerca de 10 mil trabalhadores que atuam na expansão das áreas de diesel e gasolina e na manutenção da Replan aderiram à greve. A categoria está em campanha salarial e rejeitou a primeira oferta apresentada pelas empresas, que ofereciam aumento de 10%, Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de R$ 2,5 mil e vale refeição no valor de R$ 500.

“A ampliação das áreas de diesel e gasolina é uma das principais obras da Petrobrás e as empresas vêm acumulando lucros sucessivos com o crescimento do setor no país. Por isso, é necessário que os trabalhadores também sejam valorizados e a proposta tenha uma melhoria considerável”, afirmou o coordenador do sindicato.

Atualmente o vale alimentação dos funcionários é R$ 420 e a PLR, R$ 2 mil.

Os trabalhadores pedem que os benefícios sejam reajustados para R$ 600 e R$ 3 mil, respectivamente. Na lista de reivindicações constam ainda um dia de folga no pagamento e recebimento de 100% de hora extra todos os dias da semana – atualmente, as empresas pagam 100% somente quando o funcionário trabalha no domingo e 70% de segunda a sábado.

Apoio

O Sindipetro-SP (Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo)tem dado seu apoio à causa. Todos os dias, desde que a greve teve início, dirigentes da Regional de Campinas acompanham as discussões de propostas e o posicionamento da categoria e da Replan. “Os terceirizados sabem que podem contar com a nossa ajuda”, comentou o diretor Gustavo Marsaioli.

 

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram