Sindicato discute ciclo, HE do administrativo e Proenf com a Petrobrás

Sexta, 08 Março 2013 18:50

Sindipetro-NF

Diretores do Sindipetro-NF estiveram reunidos com a gerência de Recursos Humanos da UO-BC no último dia 6 para discutir o não pagamento de horas extras realizadas pelo pessoal embarcado, o chamado “ciclo”, além de distorções em relação ao horário flexível e controle de frequência do administrativo. Também foi discutida a questão do Proenf, o programa de estímulo a trabalhadores de fora que venham trabalhar na região, feito sem discutir com os empregados locais os problemas de ambiência e as distorções que isso pode gerar.

Confira o que foi tratado sobre cada um destes temas:

Ciclo

NF levou à empresa casos de não pagamento da hora extra do ciclo, em descumprimento da cláusula 24 do Acordo Coletivo e do Acordo do Dia do Desembarque. A empresa admitiu o erro e se comprometeu a corrigi-lo, além de fazer um comunicado para a força de trabalho para reafirmar o seu compromisso com o pagamento correto, com retroatividade chegando a agosto de 2011. Casos devem continuar a ser enviados pelos trabalhadores para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. O NF registrou que considera esta questão encerrada em nível negocial, uma vez que se o problema continuar a ocorrer, discutirá com os trabalhadores outros encaminhamentos.

Hora Extra no horário flexível do administrativo

O NF criticou o não pagamento de hora extra. A empresa afirmou que esta é uma questão nacional e precisa ser levada para discussão no Acordo Coletivo. O sindicato orienta aos trabalhadores que guardem comprovantes das horas extras realizadas excedentes às 32 horas. Nas assembleias da PLR na próxima semana, o assunto também será tratado pelos diretores do NF.

Proenf

O NF cobrou a suspensão do programa para que haja uma discussão entre empresa e trabalhadores. Os representantes da companhia alegaram que trata-se de uma decisão de diretoria e não pode ser suspensa. O NF reivindicou então que o programa seja estendido a todos os trabalhadores de fora que vieram trabalhar na Bacia de Campos, além de dar oportunidade aos trabalhadores de bases de terra da própria região para que possam fazer a opção pela adesão ao programa. A Petrobrás não teve resposta para estas reivindicações. O sindicato manterá o debate sobre o tema com os trabalhadores. A FUP agendou reunião no próximo dia 21 com o RH Corporativo para tratar do assunto.

Publicado em SINDIPETRO-NF

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.