Petroleiros da manutenção e turno de Cabiúnas farão mobilização total nesta sexta

Quarta, 04 Julho 2012 10:44

Sindipetro NF

Petroleiros da base de Cabiúnas, em Macaé, têm assembleias nesta quinta, 5, para avaliar indicativo do Sindipetro-NF de mobilização de 24 horas nesta sexta, 6. O sindicato indica paralisação de PTs (permissões de trabalho) entre 23h de quinta e 23h de sexta.

A categoria está em luta pela valorização e primeirização da Manutenção, além de combater a divisão dos operadores entre painel e área, defender melhorias no transporte e reivindicar a correção do pagamento da hora extra da troca de turno.

De acordo com o diretor do NF Gedson Almeida, que é da base de Cabiúnas, a unidade sofre com represálias da Transpetro — da alta administração à gerência local — contra trabalhadores que denunciam a insegurança no trabalho e participam dos movimentos da categoria. Além disso, afirma, “há um descaso da gerência do terminal em relação às melhorias reivindicadas para o trabalho. Sobre hora extra da troca de turno, a empresa se nega a pagar o tempo que está excedendo. Ela insiste também em não reconhecer o movimento e as reivindicações do pessoal da manuten-ção. Isso demonstra o descaso com o trabalhador”.

A gerência do Tecab também tem dificultado ao máximo a participação dos trabalhadores em fóruns de discussão e organização da categoria. “Agora mesmo, estamos realizando um importante curso de Cipa, mas os trabalhadores do Tecab não foram liberados para participar, nem mesmo por meio da cláusula 63 do ACT da Transpetro. Na UO-BC e a UO-Rio houve a liberação, por exemplo”, destaca Gedson.

Participe das Assembleias

BASE /  DATA /  HORÁRIO
Grupo A  /  Quarta, 04 /  23h
Grupo E e ADM /  Quinta, 05 /  7h
Grupo D /  Quinta, 05 /  15h

INDICATIVO

1 - Paralisação de PTs (Permissão de Trabalho) entre 23h de quinta
(05/07/12), até às 23h da sexta (06/07/12), de acordo com procedimentos abaixo.

Procedimentos para a paralisação de PTs

- Não planejar, não emitir, não executar, não acompanhar, não requisitar e não liberar PT.
- Não executar PT´s emitidas por superiores hierárquicos.
- Paralisação de serviços rotineiros (exemplos: serviços em oficinas, movimentações de cargas, etc...), mesmo que não necessitem de PT´s.
- Não acompanhar Permissões de Trabalho Temporárias emitidas anteriormente.
- Transferir o planejamento da PT’s previstas e suas recomendações adicionais para o fim da mobilização.
- Realizar somente as atividades para a manutenção da segurança e habitabilidade das 24 horas da mobilização.
- A mobilização não é de parada de produção, no entanto se ocorrer redução ou queda da produção por outros motivos, só haverá requisição e emissão de PTs para sua retomada após o término do movimento.

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram