Sindicato defende renúncia de todos os candidatos ao CA da Transpetro

Sexta, 11 Maio 2012 15:35

Carta Aberta aos trabalhadores candidatos ao CA da Transpetro

NF defende renúncia de todos os
candidatos ao CA da Transpetro


Companheiros (as),

O Sindipetro-NF tem vivenciado em sua base o aguçamento de uma série de comportamentos gerenciais que clamam por uma reação contundente da categoria. Mais recentemente, e mais especificamente, vários ataques contra a organização dos trabalhadores têm sido cometidos pela gerência do Terminal de Cabiúnas, da Transpetro, em Macaé.

Uma sequência de punições a trabalhadores, hostilidades contra dirigentes sindicais — inclusive impedindo ou dificultando o acesso à base —, denúncias de assédio moral, entre outros abusos, culmina agora com a demissão de uma trabalhadora que está entre os muitos que denunciam, junto com o movimento sindical petroleiro, este estado lastimável de deterioração da ambiência nos locais de trabalho.

A petroleira Ana Paula Aramuni foi demitida no dia em que se inscreveu no processo eleitoral para o Conselho de Administração da Transpetro. Mesmo demitida, teve o seu pedido de inscrição analisado pela Comissão Eleitoral que, numa atitude injustificável sob todos os aspectos, decidiu por impugná-la.

Desde a primeira informação sobre a demissão da companheira, o Sindipetro-NF atuou no caso, e a trabalhadora deixou a base acompanhada de dois diretores do sindicato, seguindo para uma primeira reunião com o Departamento Jurídico da entidade. Ainda que se respeite as opções pessoais de tratamento que a petroleira eventualmente queira dar ao caso, o Sindipetro-NF entendeu que a questão extrapola os limites de uma reação individual, por tratar-se de um ataque a toda a categoria, configurando-se ainda como inaceitável precedente para que se acentuem as perseguições e os verdadeiros crimes contra a organização dos trabalhadores.

Por isso, o Sindipetro-NF decidiu consultar o seu candidato ao Conselho de Administração nesta base, Cláudio Rodrigues Nunes, sobre a possibilidade de que ele renunciasse à sua candidatura como forma de protesto contra a demissão de Aramuni e em denúncia do modo como esta eleição está maculada pela condução autoritária do processo pela empresa. Em um gesto de desprendimento e de inequívoco compromisso com a coletividade, o companheiro Cláudio aceitou retirar a sua candidatura, e divulgou carta onde relata as suas razões, que se coadunam com as razões do sindicato.

Agora, o Sindipetro-NF entende que a categoria precisa ampliar a resistência contra este processo eleitoral viciado, irreversivelmente comprometido em sua origem, e contra os inaceitáveis abusos gerenciais na Transpetro. Para isso, faz um apelo a todos os trabalhadores que se inscreveram nas eleições do CA da empresa, para que renunciem às suas candidaturas, exijam a readmissão da trabalhadora e a reorganização do processo eleitoral em bases confiáveis e respeitosas.

Os trabalhadores não podem legitimar um processo eleitoral que nasce com a marca da perseguição contra a própria categoria, sob pena de ter que render-se no futuro a atitudes cada vez mais truculentas da empresa. Foi com firmeza e altivez que os petroleiros construíram a sua história de luta, e dela, mais uma vez, não haverão de fugir.

Saudações petroleiras

Diretoria do Sindipetro-NF

Campos dos Goytacazes, 11 de Maio de 2012

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram