Surto de Covid nas plataformas: Trabalhadores denunciam contaminações em P-31 e na P-09

O Sindipetro do Norte Fluminense continua recebendo diversas denúncias de trabalhadores que se contaminaram ou foram expostos ao coronavírus a bordo das plataformas da Baica de Campos

[Da imprensa do Sindipetro NF]

A plataforma de P-31 está com novo caso de surto a bordo.  Essa semana quase um terço do efetivo da plataforma está com Covid ou com pessoas contactantes. São dez casos positivos a bordo, três casos inclonclusivos e mais 37 contactantes, dando um total de 50 pessoas.

Segundo denuncia da categoria, na terça, 1 de fevereiro, havia previsão de um voo para retirar três trabalhadores com Covid e estavam previstos mais  voos de troca de turma, mas acabaram desembarcando todos os casos positivos de Covid e os inconclusivos.

Enquanto isso, os 14 contactantes estão liberados para circular na unidade e inclusive trabalhar. A gestão diz que trata-se de turma essencial e que não irá desembarcá-los. São três da CIS BRASIL, um da AZZ, quatro da CSE e seis da Petrobras.

Em sua recomendação de 31 de março de 2021, o MPT (Ministério Público do Trabalho) afirma que a empresa deve “abster-se de realizar isolamento a bordo de pessoas com suspeitas de infecção por Covid-19, promovendo o imediato desembarque dos casos suspeitos e/ou confirmados e a desinfecção de quaisquer acomodações utilizadas pelos trabalhadores portadores de doenças infectocontagiosas”.

Em P-09, os trabalhadores denunciaram que na semana passada 11 pessoas tinham testado positivo, eles desceram junto com a troca de turma que seria na sexta, 28, mas acabou acontecendo no domingo, 30.

Devido ao baixo efetivo da hotelaria, não houve desinfecção da plataforma. O ambiente continuou contaminado e uma das pessoas que havia testado negativo, acabou positivando. Segundo relatos, hoje, 01, existem duas pessoas positivas a bordo, isoladas, aguardando para desembarcar, mas sem previsão alguma.

Além da insegurança em relação à contaminação os trabalhadores à bordo estão sem papel higiênico nos banheiros e utilizando papel toalha como alternativa para a higiene pessoal.

A diretoria do Sindipetro-NF está acompanhando de perto essas e outras situações. e todos os casos serão encaminhados para os órgãos competentes. É muito importante que a categoria petroleira mantenha o sindicato informado sobre as condições de saúde e segurança no trabalho. Os relatos podem ser enviados para [email protected] A identidade do denunciante é preservada.

Em documento encaminhado na segunda feira, 31, para a Petrobrás, com cópia para os órgãos competentes (ANP, ANVISA, superintendência Regional do Trabalho do Estado do Rio de Janeiro, Marinha, e IBAMA), o sindicato solicitou a a tomada de medidas urgentes sejam tomadas, para garantir a vida dos trabalhadores. Entre elas, o desembarque de todos os trabalhadores, próprios e terceirizados, com mais de 15 dias a bordo, bem como todos os suspeitos, confirmados, e/ou contactantes de Covid-19, além da paralisação dos embarques para as unidades até que todos os trabalhadores contaminados ou suspeitos desembarquem e as plataformas sejam desinfectadas.