Sindipetro NF orienta Cipas a cobrarem informações sobre casos de Covid-19 e trabalhadores a continuarem denunciando

Após mais um episódio de falta de transparência por parte da gestão Petrobrás, ocorrido na reunião desta segunda-feira, 24, o Sindipetro-NF reforça a importância dos trabalhadores colaborarem com informações, que possam ajudar a manter a luta da entidade em prol da defesa da vida dos trabalhadores.

Uma das orientações da entidade é que os cipistas cobrem medidas, que permitam o acesso a dados reais sobre a situação nas plataformas. A cobrança da Cipa está sustentada legalmente por uma série de normas de segurança e de legislação sobre o papel da comissão, como Lei no 8.213/91 e as NR-5 e NR-37.

O Sindipetro-NF ressalta ainda que todas as Cipas devem cobrar das gerências a elaboração e a apresentação de um boletim diário com as informações estatísticas sobre os dados de contaminação entre os trabalhadores próprios da Petrobrás e contratados de empresas terceirizadas.

O sindicato também orienta que as comissões exijam da empresa a apresentação das autuações, ordens, instruções, recomendações ou notificações referentes à saúde, feitas por auditoria e demais orgãos reguladores (como Anvisa, ANP, MPT e Marinha) referentes ao local de trabalho.

“Pedimos aos cipistas, que convoquem reuniões extraordinárias para que seja registrado em ata, quantos casos foram registrados nas plataformas, quantos foram confirmados, qual a situação geral da unidade. Porque a Petrobrás tem demonstrado que a prioridade é com o lucro, com os acionistas, enquanto a vida dos trabalhadores fica para segundo plano”, declarou o coordenador geral do Sindipetro-NF, Tezeu Bezerra.

Leia também: Petrobrás se nega a responder questionamentos do sindicato em reunião com SRTE e Ministério Público

Tezeu também pediu que os trabalhadores continuem denunciando através dos canais do sindicato, assim como através do contato direto com os diretores da entidade.

Vale lembrar ainda que a diretoria do Sindipetro-NF continua marcando presença nos aeroportos e bases, a fim de garantir esse contato direto com os trabalhadores, mas também disponibiliza canais virtuais, que garantem esse contato e a segurança do trabalhador. Os relatos podem ser enviados para [email protected] A identidade do denunciante é preservada.

[Da imprensa do Sindipetro NF]