FUP e sindicatos assinam nesta quinta Acordo que preserva os direitos da categoria

Quarta, 25 Novembro 2015 17:47

Nesta quinta-feira, 26, a FUP e seus sindicatos assinam o Acordo Coletivo de Trabalho 2015/2017, que garante a manutenção dos direitos conquistados ao longo dos últimos 13 anos. Será cobrado à Petrobrás que altere o calendário de pagamento, antecipando para o início de dezembro a quitação das diferenças remuneratórias, retroativas a setembro.

A maior greve da categoria nos últimos 20 anos denunciou os prejuízos econômicos e sociais que o plano de desinvestimentos tem causado ao país e garantiu aos trabalhadores disputar os rumos da empresa, fato inédito até então. Além disso, os petroleiros preservaram todas as conquistas do Acordo Coletivo, fazendo a Petrobrás recuar nas propostas iniciais de corte de direitos e de redução de salários. 

Após a assinatura do ACT, as entidades sindicais iniciarão o debate com a empresa sobre os dias de greve e a formação do Grupo de Trabalho paritário, que terá 60 dias para elaborar um relatório com propostas para retomada dos investimentos e preservação da integração do Sistema, com base em alternativas elencadas pela Pauta pelo Brasil e em estudos técnicos que avaliam os impactos sociais da retração do setor.

 

Fonte: FUP

Última modificação em Sexta, 29 Janeiro 2016 15:37

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram