Jornalista condena “despolitização” da Petrobrás

Quinta, 14 Agosto 2014 14:20

alt

 

 

Um dos participantes de mesa de debate no Encontro Nacional de Comunicação, durante o 16º Confup, o jornalista Fernando Brito defendeu que a Petrobrás seja mais explícita na defesa dos fundamentos políticos que justificam a sua existência. Segundo ele, um comportamento meramente técnico da empresa é uma armadilha que atenta contra a própria história da luta pelo petróleo no Brasil.

“O debate ideológico e político que deu origem à Petrobrás é a defesa dos interesses nacionais, em uma palavra: nacionalismo. Tirar este debate é tornar a Petrobrás sujeita a toda sorte de aventura”, defendeu o expositor.

“Nós, infelizmente, estamos enfrentando um processo de despolitização da Petrobrás”, lamentou.

Editor do blog Tijolçaço, Brito argumentou que mesmo antes da criação da Petrobrás a disputa entre interesses nacionais e estrangeiros na exploração do petróleo estavam colocados. Agora, lembra, esta competição aumenta em razão do pré-sal.

 Para ele, há setores conservadores que têm “a necessidade de destruir a capacidade de a Petrobrás ter um papel central no pré-sal”.

Última modificação em Quinta, 14 Agosto 2014 14:32

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram