Bacia de Campos: Petrobras e empresas privadas tentam suprimir folga dos trabalhadores embarcados

O Sindipetro-NF enviou um ofício a Petrobrás e as empresas privadas questionando o procedimento de pré-embarque adotado, que tenta suprimir a folga dos trabalhadores sem contraprestação.

Segundo informações, os trabalhadores estão sendo obrigados a realizar um confinamento pré-embarque (seja em hotel ou em sua residência), ficando à disposição da companhia nos dois últimos dias de folga. Porém, a empresa não quer honrar com seus compromissos durante este período.

Tal prática, sem a devida contraprestação, é considerada supressão de folgas e, além da ilegalidade, tem o potencial de gerar danos na atividade laboral dos trabalhadores envolvidos.

O Sindipetro-NF exige que a empresa informe se esse procedimento será padronizado pela companhia, se existe alguma negociação que justifique tal medida e como e quando serão realizadas as contraprestações por estas supressões unilaterais.

“É um descaramento as empresas exigirem que os trabalhadores sigam suas ordens sem que haja a contrapartida por parte das empresas. Somos trabalhadores e não escravos”, declarou o diretor Alexandre Vieira.

É importante ainda ressaltar, que os trabalhadores não devem aceitar essas arbitrariedades da Petrobrás contra suas vidas. Todos os trabalhadores podem e devem denunciar ao sindicato todas as medidas que coloquem suas vidas em risco. Os relatos podem ser enviados para [email protected] A identidade do denunciante é preservada.

[Da imprensa do Sindipetro NF | Foto: Juaez Cavalcanti/Agência Petrobras]