updated 12:13 AM CDT, Jun 22, 2018
Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018

Atos por revogação da reforma, democracia e Lula marcarão o 1º de Maio

No primeiro 1º de Maio depois de implementada a "reforma" da legislação trabalhista, a revogação da Lei 13.467 e a defesa dos direitos sociais e da democracia marcarão as atividades da próxima terça-feira em todo o país. A principal está prevista para Curitiba, onde as centrais sindicais farão uma inédita manifestação conjunta no Dia do Trabalho, pedindo a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde o dia 7, e a realização da eleições livres. 

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, será um dia histórico, por ser o primeiro ato unificado desde a redemocratização do país. "A CUT entende que defender os direitos dos trabalhadores é ter Lula Livre e candidato à Presidência, para que possamos eleger um presidente que revogue a reforma trabalhista", afirma.

A concentração das centrais (CSB, CTB, CUT, Força Sindical, Intersindical, Nova Central e UGT) será na Praça Santo Andrade, também conhecida como Praça da Democracia, no centro histórico de Curitiba. Fica a aproximadamente oito quilômetros da Superintendência da Polícia Federal, onde Lula está preso. Além de integrantes das frentes Brasil Popular e Povo sem Medo e políticos de diversos partidos, também são esperados sindicalistas de Argentina, Paraguai e Uruguai, entre outros países. 

Estão previstas manifestações de 1º de Maio por todo o país, embora de alguns estados sairão caravanas rumo a Curitiba. Na capital paulista, a manifestação será na Praça da República, na região central, a partir das 12h. Entre as atrações confirmadas, estão a banda Liniker e os Caramelows, a rapper Preta Rara e a sambista Leci Brandão, além do grupo Mistura Popular, a escola Unidos de Santa Bárbara e intérpretes da Paraíso do Tuiuti no carnaval, Grazzi Brasil e Celsinho Mody. Esse ato é organizado pela CTB, CUT e Intersindical, além das duas frentes.

Já no Rio de Janeiro, a concentração convocada pela CUT está marcada na Praça XV, no centro, às 14h. Haverá uma caminhada pelo Boulevard Olímpico até a Praça Mauá.

Em Porto Alegre, será no Parque da Redenção, às 10h, e contará com a apresentação de Nei Lisboa, Raul Ellwanger, Grupo Unamérica e outros artistas. Em Brasília, o ato, no estacionamento da Funarte, inclui debate com movimentos sociais, apresentações culturais e atividades para as crianças.

Há outro ato previsto em São Paulo, organizado pela Força Sindical. Será na Praça Campo de Bagatelle, na zona norte, das 9h às 15h. A UGT realizou nesta quinta-feira (26) um seminário sobre os impactos da 4ª Revolução Industrial no mundo do trabalho. Amanhã, a entidade promove debate com candidatos.

No dia 2, o Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco, na região metropolitana de São Paulo, promove lançamento do livro sobre José Ibrahim, escrito pela jornalista Mazé Chotil. Ibrahim foi presidente daquela entidade e participou do 1º de Maio de 1968 na Praça da Sé, que terminou com tumulto, forçando a retirada do então governador, Abreu Sodré. A Câmara dos Deputados deve realizar, em 10 de julho, uma sessão solene em homenagem aos 50 anos das greves dos metalúrgicos de Osasco e Contagem (MG).

Outras regiões

Em Maceió, segundo a CUT, o ato em defesa de direitos, democracia e Lula Livre será às 8h30, no Posto 7, no bairro de Jatiúca, com participação de representantes da CSP-Conlutas, CTB e Nova Central. Em Fortaleza, o local será o Centro Poliesportivo de Parangaba, na Avenida General Osório de Paiva, a partir das 15h, com CTB, CUT e Intersindical. Ainda no Nordeste, a Frente Brasil Popular faz ato a partir das 9h, na Praça da Democracia, em Recife. E em Salvador, a manifestação começa às 13h, na Barra.

Em Macapá, será realizada uma vigília às 9h, na sede da central, no bairro de Laguinho. Manaus terá atividade a partir das 15h, na esquina da Sete de Setembro com Avenida Eduardo Ribeiro, no centro da capital amazonense. 

Em Goiânia, a manifestação está prevista para a Praça Universitária, no Setor Leste. A abertura será às 14h, com a banda Sã Consciência, além de rodas de conversa, oficina e a exibição de curtas-metragem. Também na região Centro-Oeste, em Campo Grande, o ato começa às 17h, na esquina da Rua Afonso Pena com a Rua 14 de Julho.

[Via Rede Brasil Atual]

Mídia