updated 8:11 PM BRST, Oct 20, 2017
Sexta-Feira, 20 de Outubro de 2017

Manifestações em defesa da soberania marcam 64 anos da Petrobrás

  • Publicado em SOBERANIA

No dia em que a Petrobrás completa 64 anos de existência e resistência aos ataques que marcam a trajetória da empresa, petroleiros, eletricitários, bancários, professores, urbanitários, metalúrgicos, engenheiros, camponeses, estudantes e os mais diversos segmentos da sociedade civil se manifestam em diversas capitais do país em defesa da soberania. O ato principal ocorre no Rio de Janeiro, convocado pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), pela FUP, CUT e outras entidades que integram a Frente Brasil Popular.

A manifestação reúne lideranças sindicais, sociais e de partidos políticos que vêm fazendo o enfrentamento ao desmonte do Estado e ao pacote de privatizações anunciado pelo governo Temer. O ato começou por volta das 11h, em frente à sede da Eletrobrás, no Centro do Rio, de onde os manifestantes seguirão em caminhada para as sedes da Petrobrás e do BNDES, que ficam localizadas, na Avenida Chile, onde o ex-presidente Lula se juntará aos manifestantes.

Diversas caravanas de petroleiros chegaram cedo ao Rio para participarem da mobilização, vindos do Norte Fluminense, do Paraná, de São Paulo, de Minas Gerais, do Espírito Santo e de Duque de Caxias. Nas unidades do Sistema Petrobrás, houve também atos realizados pelos sindicatos, condenando os ataques da gestão Pedro Parente, que vem privatizando a toque de caixa a empresa e agora mira também no Acordo Coletivo da categoria.

Confira algumas das manifestações realizadas pelos petroleiros:

Na Bahia, houve manifestação pela manhã em frente ao prédio da Petrobrás, em Salvador, no bairro Itaigara, e aula pública no Centro Educacional Carneiro Ribeiro. À tarde, os petroleiros realizam manifestação no bairro de Lobato, local de descoberta do primeiro poço de petróleo do Brasil.

No Rio Grande do Sul, a mobilização começou com um ato pela manhã em frente à Refap. Na parte da tarde, às 17h30min, será realizada uma aula-pública na Esquina Democrática, centro de Porto Alegre.

No Paraná e em Santa Catarina, houve ato às 07h na Repar e na SIX, durante assembleia. No Terminal de Paranaguá, também foi realizada mobilização durante assembleia no horário do almoço. À tarde, os petroleiros participam de ato e aula pública, no Centro de Curitiba, no Calçadão da Rua XV de Novembro, esquina com a Rua Monsenhor Celso.

No Espírito Santo, os trabalhadores realizaram um ato em frente à sede da Petrobrás, em Vitória, no Edivit.

Em Fortaleza, no Ceará, os petroleiros realizaram uma tribuna livre, na Praça do Ferreira, no Centro.

03-10-bahia2
03-10-bahia3
03-10-bahia
03-10-ES
03-10-ES2
03-10-17-BAHIA
03-10-17-REFAP
03-10-17-REFAP-1
03-10-17-REFAP-2
03-10-17-ARAUCARIA
03-10-17-ARAUCARIA-1
03-10-17-ARAUCARIA-2
03-10-17-ARAUCARIA-3
03-10-17-ARAUCARIA-4
03-10-17-ARAUCARIA-5
03-10-17-FORTALEZA
03-10-17-FORTALEZA-2
03-10-bahia2 03-10-bahia3 03-10-bahia 03-10-ES 03-10-ES2 03-10-17-BAHIA 03-10-17-REFAP 03-10-17-REFAP-1 03-10-17-REFAP-2 03-10-17-ARAUCARIA 03-10-17-ARAUCARIA-1 03-10-17-ARAUCARIA-2 03-10-17-ARAUCARIA-3 03-10-17-ARAUCARIA-4 03-10-17-ARAUCARIA-5 03-10-17-FORTALEZA 03-10-17-FORTALEZA-2

Mídia