updated 8:26 PM BRT, Jul 27, 2017
Quinta-Feira, 27 de Julho de 2017

Reduc à beira de uma grande tragédia anunciada

A Refinaria Duque de Caxias está com uma grande Parada de Manutenção, que teve início no dia 03 de julho e deve ser concluída no dia 02 de agosto, com o objetivo de fazer uma manutenção mínima nas seguintes unidades: U-1210, U-3400, U-3500 e U-2600.

Os trabalhadores tercerizados estão com salários reduzidos, em condições precárias de treinamento e muitos vieram de outros estados e não têm acomodações adequadas fornecidas pelas empresas contratadas.

Todas estas condições, aliadas à falta de efetivo de Técnicos de Operação e de Técnicos de Manutenção, fazem o risco de acidentes serem potencializados.

A Parada de Manutenção da U-1210 já começou causando um grande incêndio no pipeway, resultado de uma mistura perfeita de erros: falta de Análise de Risco e irresponsabilidade de gerentes de Manutenção e Operação que burlam a Inspeção de Equipamentos.

1. No pipeway, em frente à CCL da área Intermediária, existia uma linha de escoamento de óleo combustível (bunker) que tinha uma abraçadeira em determinado ponto, colocada por causa de um vazamento, sem qualquer conhecimento ou autorização da Inspeção de Equipamentos. Esta abraçadeira já vinha apresentando sinais de vazamento, mas até então nenhuma fonte de ignição oferecia riscos.

2. Durante a parada de manutenção da U-1210, foi solicitado pela Segurança Industrial ao TE/MC o fechamento de um hidrante que abastecia um canhão de água embaixo do pontilhão, para aumentar a pressão da água na Rede de Incêndio. Cabe destacar que este canhão fazia a prevenção de uma linha de vapor de alta pressão que estava furada a fim de evitar um incêndio, fato que ocorreu há 6 meses atrás neste local.

3. Ao fechar o hidrante que abastecia a prevenção da linha de vapor, houve um superaquecimento que levou o óleo que vazava para a ignição, provocando um incêndio dentro do pipeway de grandes proporções.

O Sindipetro Caxias está participando do Grupo de Trabalho que analisa as causas do incêndio e que fará suas recomendações. Mas desde já, o Sindicato questionará o IBP sobre o indicativo de certificar a refinaria para obter o SPIE, pois esta situação é inusitada: A Manutenção coloca uma abraçadeira numa linha sem autorização da Inspeção de Equipamentos. Se foi feito uma vez, deve ter feito outras. Então, quantas linhas estão furadas com abraçadeiras na REDUC?

Fonte: Sindipetro Duque de Caxias

Mídia