updated 2:56 PM BRST, Nov 18, 2017
Terça-Feira, 21 de Novembro de 2017

Paralisação tem adesão maciça dos petroleiros da Reduc e Tecam

Nesta sexta-feira, 3 de setembro, os petroleiros da Refinaria Duque de Caxias e do Terminal de Campos Elíseos aderiram maciçamente à greve...

Sindipetro Caxias

Nesta sexta-feira, 3 de setembro, os petroleiros da Refinaria Duque de Caxias e do Terminal de Campos Elíseos aderiram maciçamente à greve convocada pelo Sindipetro Caxias e pela Federação Única dos Petroleiros e aprovada nas assembleias da categoria. Pela avaliação do sindicato, a adesão na Reduc atingiu 100% do efetivo do grupo de turno e cerca de 50% do regime administrativo. Os sindicalistas consideram ainda que a paralisação já representa um marco na história dos petroleiros, pois pela primeira vez conta com a participação em massa dos trabalhadores do Terminal da Transpetro, com destaque para a adesão de 100% dos técnicos da malha do gás.

A greve teve início às 07 horas desta sexta-feira, 3, com o corte da rendição dos trabalhadores do turno que desceram dos ônibus da empresa no portão da Reduc. Em seguida, às 07:30 horas, a paralisação passou a contar com a participação dos trabalhadores do horário administrativo que se juntaram aos do turno para receber as informações do sindicato acerca das negociações do Acordo Coletivo de Trabalho e da audiência realizada na véspera no Ministério Público do Trabalho para tratar do direito de greve e da manutenção dos serviços essenciais.

Como parte da estratégia de mobilização do Sindipetro Caxias, os trabalhadores do grupo de turno que ficaram retidos pela Petrobrás no interior da refinaria não estão emitindo as Permissões de Trabalho. Com isso, cerca de 2 mil trabalhadores terceirizados estão impedidos de realizar suas atividades de manutenção e nas obras dos novos empreendimentos.

 

Mídia