updated 7:29 PM BRST, Nov 24, 2017
Sábado, 25 de Novembro de 2017

Trabalhadores do Paraná e Santa Catarina paralisaram as atividades em protesto contra o descaso da Petrobrás

Os trabalhadores do Sistema Petrobrás do Paraná e Santa Catarina seguiram o indicativo da FUP e paralisaram as atividades nesta sexta-feira...

Sindipetro PR/SC

Os trabalhadores do Sistema Petrobrás do Paraná e Santa Catarina seguiram o indicativo da FUP e paralisaram as atividades nesta sexta-feira [03]. O protesto é motivado pelo descaso dos gestores da empresa quanto às reivindicações da categoria para a celebração do Acordo Coletivo de Trabalho 2010/2011. A contraproposta apresentada pela Petrobrás está muito aquém dos anseios dos petroleiros e da capacidade da empresa, que bate sucessivos recordes de produção em função da dedicação de seus empregados.

Na Refinaria Presidente Getúlio Vargas [Repar], em Araucária, a greve é de oito horas e termina na troca de turno das 15h30. Além da paralisação, os petroleiros daquela unidade fazem desde a zero hora a “Operação Segura”, que consiste em não emitir ou liberar as Permissões de Trabalho [PT’s] e exercer à risca o direito de recusa quando perceber perigo na atividade a ser realizada.

Os petroleiros dos terminais Transpetro de Itajaí, Biguaçu e Guaramirim, e da estação intermediária de Itararé, todos em Santa Catarina, suspenderam as atividades durante quatro horas, das 06h00 às 10h00, e também fazem a Operação Segura durante o dia todo

Já nos terminais Transpetro de São Francisco do Sul-SC e Paranaguá-PR a paralisação foi de duas horas e a Operação Segura segue durante o dia.

Na Usina do Xisto, em São Mateus do Sul-PR, a greve é de oito horas e, assim como na Repar, termina na troca de turno das 15h30. Entretanto, os trabalhadores do administrativo daquela unidade aderiram maciçamente à paralisação e não retornam mais ao trabalho nesta sexta-feira. A Operação Segura será mantida até o final do dia.

Para o presidente do Sindipetro Paraná e Santa Catarina, Silvaney Bernardi, as manifestações foram bem sucedidas. “Foi ótimo. O pessoal que faz a luta aderiu em peso. O mais importante é que o recado foi dado e a categoria está disposta a lutar para conquistar avanços na proposta da Petrobrás”, avaliou.

Vale lembrar que as assembleias realizadas na última quinzena de agosto, em todas as bases da FUP, deliberaram pelo estado de greve e assembleia em caráter permanente.

:: Lutas em pauta

Segurança e respeito aos terceirizados

Além do estado de greve e da paralisação de oito horas, a categoria retoma as mobilizações por segurança, através de operações segura e outras formas de protesto. Assim como a proteção dos direitos dos companheiros terceirizados, esta é uma luta que é de toda a categoria e, portanto, tem que ser construída diariamente nas bases, com unidade e solidariedade.

Programa Jovem Universitário

Uma das principais reivindicações desta campanha são melhorias no Programa Jovem Universitário, principalmente no que diz respeito à tabela de reembolso do benefício, que precisa ser revista e atualizada, pois está muito aquém dos valores cobrados pelas universidades. Este ponto foi frisado, novamente, pela FUP na retomada da negociação com a Petrobrás.

:: Demais reivindicações

1. Reposição da inflação pelo ICV-Dieese.

2. 10 % a título de aumento real de salário.

3. Piso Salarial da Categoria no valor referente ao nível 428 da tabela salarial terrestre

4. Reajuste dos benefícios [educacionais, auxílio creche, ensino fundamental, ensino médio e ensino superior], vantagens de prestação pecuniária, adicionais e diárias em viagens, com valores fixos, de acordo com os itens 1 e 2 desta pauta.

5. Pagamento de metade do benefício Petros para os assistidos, a ser pago no mês de fevereiro de 2011, a título de adiantamento do 13º.

6. Transformação da Gratificação de Campos Terrestre de Produção em Gratificação de Trabalho em Áreas Remotas para os empregados do administrativo que trabalham em bases ou áreas remotas, com correção do benefício de acordo com a inflação e aumento real praticados neste acordo.

7. Pagamento de todos os passivos judiciais que estejam em processo de execução.

:: Contraproposta da Petrobrás

- Reposição da inflação pelo IPCA

- 2% de ganho real sobre a RMNR

- Gratificação de 80% sobre uma remuneração

- Criação de fórum com participação da FUP e sindicatos para discutir a política e as diretrizes da empresa em relação a SMS [Saúde, Meio Ambiente e Segurança].

 

 

Mídia