Petroleiros cumpriram seu objetivo de chamar a atenção da população para o desmonte da Petrobrás sem comprometer o abastecimento de combustíveis. Categoria permanece participando e promovendo ações sociais até sexta

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) avalia como positiva a mobilização por tempo determinado que a categoria iniciou nessa segunda-feira (25/11) e que decidiu suspender na manhã desta quarta-feira (27/11). Além de garantir a produção de petróleo e o abastecimento de combustíveis para a população – compromisso assumido e cumprido pelos trabalhadores do setor de petróleo –, o movimento conseguiu chamar a atenção da sociedade para a política de demissões e transferências em massa, de venda de ativos e de reajustes constantes da gasolina e do óleo diesel promovida pela atual gestão da empresa.

A mobilização contou com 26 mil trabalhadores, direta e indiretamente, mais de um terço do atual corpo de funcionários da Petrobrás. As atividades envolveram ações solidárias, como a participação dos petroleiros no Dia Nacional de Doação de Sangue em diversas cidades do País, como Rio de Janeiro, Salvador, Recife, São Paulo e Curitiba, e permanecerão doando sangue até sexta com o mote #petrobrasnaveia.

Na terça, na Reduc, em Duque de Caxias (RJ), os petroleiros distribuíram mil cestas básicas a trabalhadores demitidos do Sistema Petrobrás.

E nesta quarta-feira (27/11), a ação social dos petroleiros promove a venda de 200 botijões de gás de cozinha a preço justo em Campos dos Goytacazes (RJ) e venda subsidiada de gasolina e diesel em Linhares (ES), com preços justos para a população.

A FUP considera como arbitrárias as decisões do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Primeiro, multando a categoria em R$ 2 milhões por dia de mobilização; depois, suspendendo o repasse mensal de recursos à FUP e aos sindicatos filiados à federação e autorizando o bloqueio cautelar das contas das entidades, em resposta a uma liminar da Petrobrás. A última vez em que o TST tomou decisão similar foi em 1995, quando uma greve dos petroleiros afetou o abastecimento de combustíveis do país.

Por outro lado, se as decisões do TST prejudicaram o movimento, também comprovaram a força de mobilização dos petroleiros, avalia o coordenador geral da FUP, José Maria Rangel.

“As decisões do TST reforçaram o potencial dos petroleiros, que se mobilizaram e garantiram o abastecimento dos combustíveis, que foram para as ruas em ações sociais. Nossa mobilização mostrou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, desconhece a legislação brasileira que dá direito de greve a todos os trabalhadores do País e desconhece a real situação da Petrobrás, que vem sofrendo com corte de pessoal e com a venda de ativos”, afirma Rangel.

A FUP ainda condena a postura antidemocrática contra a mobilização dos trabalhadores do setor de petróleo, como a registrada na manhã desta terça-feira em Campos dos Goytacazes. Policiais intimidaram petroleiros, impedindo-os de exercer seu direito de livre manifestação.

Além das demissões e transferências em massa, da venda de ativos e de uma política de preços dos combustíveis que penaliza a população exercida pela atual gestão da Petrobrás, a FUP reitera que a companhia está descumprindo o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), que foi mediado pelo próprio TST. A diretoria da empresa incluiu metas de segurança, saúde e meio ambiente (SMS) como critérios para pagamento de bônus e concessão de vantagens, o que fere as cláusulas do ACT e podem atingir diretamente os interesses da sociedade, por aumentar o desemprego, colocar o meio ambiente em risco ao precarizar o trabalho, o trabalhador e as condições em que atuam.

Rio de Janeiro, 27 de novembro de 2019


Contatos para a imprensa:

José Maria Rangel - (22) 98123-1875

Deyvid Bacelar - (71) 99977-8405


Federação Única dos Petroleiros - FUP

 

Publicado em Sistema Petrobrás

Um grupo de petroleiros da Bacia de Campos realizou, na manhã de hoje, um gesto de solidariedade em meio à greve da categoria. Após um ato público no Heliporto do Farol de São Thomé, eles seguiram para o Hemocentro do Hospital Ferreira Machado para doar sangue. A ação tem sido estimulada em todo o País pela FUP (Federação Única dos Petroleiros) e pelos sindicatos filiados, entre eles o Sindipetro-NF (Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense).

A categoria petroleira iniciou a greve ontem e tem previsão de seguir mobilizada até esta sexta-feira, 29, na região, inclusive com mais doações de sangue em grupo. Os petroleiros protestam pelo cumprimento de cláusulas do Acordo Coletivo sobre segurança no trabalho e empregabilidade. As atividades públicas buscam também alertar a sociedade sobre os prejuízos causados pela venda de patrimônios da Petrobras, entre eles estão plataformas da Bacia de Campos.

[Clique aqui para ver o álbum de fotos da doação hoje no hemocentro]

“Estamos aqui mais uma vez dando o sangue pela Petrobras. A gente quer conscientizar a população sobre as lutas que encampamos. O que queremos é que o nosso sangue seja derramado apenas assim, em situações como essa, em um hemocentro, e não nas plataformas de petróleo como têm acontecido”, afirma o coordenador geral do Sindipetro-NF, Tezeu Bezerra.

Para a assistente social do Hospital Ferreira Machado, Cristiane Barros, que recepcionou os trabalhadores no hemocentro, a doação dos petroleiros foi importante para contribuir com o estoque de sangue e com a conscientização da população sobre a necessidade de doar.

“Foi uma atitude muito responsável e muito organizada, com criatividade, cartazes, muito boa. Nos ajudou a manter o nosso estoque. Espero que venham mais”, disse a profissional, que informou que o banco de sangue de Campos precisa de 70 doações diárias para manter um bom nível de estoque para atender a população.

[Via Sindipetro-NF |Foto: Luciana Fonseca]

Publicado em Cidadania

Os petroleiros seguem mobilizados nesta terça-feira, 26, em várias unidades do Sistema Petrobrás, denunciando as demissões e transferências em massa de trabalhadores, sem negociação com a FUP e os sindicatos, o que fere o Acordo Coletivo de Trabalho e aumenta os riscos de acidentes.

A greve por tempo determinado prossegue até sexta, 29, sem impactos no abastecimento de combustíveis. Ou seja, não afeta a população. Mesmo assim, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) bloqueou as contas da FUP e dos sindicatos e suspendeu o repasse às entidades das mensalidades dos trabalhadores associados. Uma arbitrariedade que fere o direito constitucional de greve e a liberdade de organização sindical.

Os petroleiros, no entanto, não se intimidaram e seguem mobilizados, em diversas unidades. Nesta terça, houve atrasos e paralisações nas seguintes bases: Refinaria Landulpho Alves (Rlam/BA), Refinaria Abreu e Lima (Rnest/PE), Terminal Aquaviário de Suape (PE), Refinaria de Manaus (Reman/AM), Araucária Nitrogenados (Fafen/PR), Refinaria de Paulínia (Replan/SP), Terminal de Guararema (SP). Transpetro (BA), Campos Terrestres da Bahia (Taquipe, Araças, Candeias, Bálsamo, Buracica), Sede Administrativa da Petrobrás em Salvador (Torre Pituba\EDIBA), Heliporto Farol de São Tomé, em Campos (NF), onde são feitos embarques para plataformas da Bacia de Campos.

Paralelamente à greve, os sindicatos estão realizando audiências públicas denunciando os impactos das privatizações na Petrobrás e participando de diversas ações solidárias, como o fortalecimento da campanha nacional de doação de sangue que ocorre esta semana em todo o país. Nesta terça, foi a vez dos petroleiros do Norte Fluminense, Espirito Santo e Pernambuco intensificarem a doação.

Na Refinaria Duque de Caxias (REDUC), na Baixada Fluminense, os petroleiros distribuíram cestas básicas para os trabalhadores que perderam o emprego nos últimos anos, em função das privatizações e cortes de investimentos da Petrobrás.

O número de trabalhadores próprios da empresa caiu de 86 mil, em 2013, para 63 mil, em 2018. Com os atuais planos de desligamentos que foram lançados unilateralmente pela atual gestão, sem qualquer discussão com a FUP e os sindicatos, mais 10 mil postos de trabalho devem ser extintos (levando em conta as vagas das unidades que estão sendo vendidas e fechadas e dos trabalhadores que estão se aposentando).

Somam-se a estes, os trabalhadores terceirizados das refinarias, fábricas de fertilizantes, sedes administrativas e outras unidades que estão sendo vendidas ou desativadas. Em 2013, a Petrobrás empregava cerca de 360 mil trabalhadores terceirizados. No primeiro trimestre de 2019, esse número já havia caído para 112 mil.


Leia também:

> Sobre direito de greve e os trabalhadores da Petrobrás

> Petroleiros decidem manter mobilização mesmo com nova decisão do TST


[FUP]

45d2cb91-a607-44aa-94e0-c969acb341f4
reduc-cestas-2
reduc-cestas-0
reduc-cestas
d8f0e51b-cbed-4173-92f3-aa4d7252ffe0
cestas-reduc
b50fa5e3-8960-41f1-8318-16d4d83bac1b
feecc8f6-9925-415d-8af1-061ecca3cac3
f8eb966d-360f-4d02-9d36-9625cceb8668
f7d1a8a5-6506-4cfc-be73-c90aa175dc32
d8f0e51b-cbed-4173-92f3-aa4d7252ffe0
d8365536-f631-46d7-823c-e4c32f7bea01
9ba6c92e-d79f-4c63-bb56-29d48ea9a3d1
a183e0da-bfba-4f77-9a6f-31f9742e02b9
8b9c437f-e0e5-4360-a579-537ff2dfc328
04dbb642-72a1-4815-8fa2-0a24c73d50f4
TRANSPETRO-SP
GREVE-NF-FAROL
ebab285c-ec0b-4212-9f5f-621d16b6ce87
cd3133bf-021c-438e-85c1-f3105c54321d
cc971cc4-8c58-4548-b081-6fa7054fc6e4
8e190a98-45c8-46af-9d47-b9ec131d8649
47d08a63-9081-4b6a-9a35-8e621ac68fb3
35c7ac26-f53e-44cc-9c2c-033d95153fdb
4a3f5a0b-1bc1-4c86-9902-78f2017070c7
1a7afb19-6f98-4b32-957e-aa1efd9bb0ee
e692b15d-cfff-4883-8b3e-71e9e9c0c27c
d30b7bc3-67fb-4be4-aef7-16bce6f4fb7b
cacf26f7-a0f5-4a80-a4b4-29f2a7ed6da5
be1b57b1-6baf-43e3-8d7c-a66cb9225dae
24354576-df96-4425-8480-fe0636dfd3e2
7631adac-c4c6-43a3-85d4-fc11a7956c14

Publicado em Sistema Petrobrás

Muitos petroleiros e petroleiras foram ao Hemoba, em Salvador, na manhã dessa segunda-feira (25), para doar sangue, no primeiro dia de greve da categoria.

Eles atenderam ao chamado do Sindipetro Bahia e da FUP, que lançaram a campanha “Petroleiros doam sangue pela Bahia e pelo Brasil”. Essa é uma das várias ações solidárias que as entidades sindicais promovem durante a semana de 25 a 29/11, período em que acontece a greve dos petroleiros pelos empregos e segurança.

A geóloga Juliana Camurugy, que trabalha  no edifício Torre Pituba, onde funciona a sede administrativa da Petrobrás, foi uma das voluntárias que se dirigiram ao Hemoba. “O ato promovido pelo sindicato me motivou a realizar desejos antigos, de doar sangue e fazer o cadastro da medula óssea. Dei muito valor a essa iniciativa. É um ato que enobrece, uma questão de cidadania”.

Coincidentemente 25 de novembro é a data em que se comemora o dia nacional do doador voluntário de sangue.

Mas as doações de sangue não vão parar: ocorrem até a sexta-feira (29).

Como há muitas unidades do Sistema Petrobrás no entorno de Alagoinhas, a doação de sangue está acontecendo também nesse município.

 Critérios de doação

Estar em boas condições de saúde;

  • Pesar acima de 50 kg;
  • Apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional: Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional,  Carteira de Trabalho e Previdência Social,  Carteira Nacional de Habilitação, – Passaporte
  • Ter entre 16 e 69 anos de idade, sendo que:

– Menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal

– Pessoas com mais de 60 anos só poderão doar caso já tenham realizado uma doação antes dos 60 anos

Quantidade de doações

  • Homens: podem doar até 4 vezes a cada 12 meses, com intervalo mínimo de 60 dias entre as doações.
  • Mulheres: podem doar até 3 vezes a cada 12 meses, com intervalo mínimo de 90 dias entre as doações.

Recomendações para o dia da doação

  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);
  • Não ingerir bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
  • Não fumar por pelo menos 2 horas.

Impedimentos temporários

  • Se você estiver gripado, resfriado, com febre, espere 15 dias após o desaparecimento dos sintomas;
  • Estar grávida;
  • Período pós-gravidez (90 dias para parto normal e 180 dias para parto cesariano);
  • Período de amamentação (durante os primeiros 12 meses);
  • Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impede a doação);
  • Ter feito exames/procedimentos endoscópicos nos últimos 6 meses;
  • Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis; aguardar 12 meses.

Impedimentos definitivos

  • Quem teve diagnóstico de hepatite após os 11 anos de idade;
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatite B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II, Doença de Chagas e Sífilis;
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis.

Cuidados após a doação

  • Beber bastante líquido nas primeiras 24 horas e alimentar-se normalmente.
  • Não fumar nas primeiras 2 horas.
  • Não realizar esforço físico, esportes radicais ou atividade de risco.
  • Manter o curativo no local da punção por 4 horas;

Não fazer esforço com o braço em que realizou a doação

[Via Sindipetro Bahia, com informações da ascom do HEMOBA]

Publicado em Cidadania

O Sindipetro PR e SC também realiza “Campanha de Arrecadação de Alimentos”, para levar doações as comunidades carentes próximas a Repar. Os alimentos não perecíveis precisam ser entregues nas Sedes do Sindipetro e/ou locais de mobilização. 

O objetivo das mobilizações nacionais é alertar à sociedade sobre os riscos da atual política de venda de ativos da Petrobrás para o bolso do consumidor, para o meio ambiente, para os trabalhadores em geral. Na empresa, demissões e transferências em massa já estão ocorrendo. 

= > DOAÇÕES: dentre os locais, o Banco de Sangue do Hospital Erasto Gaertner é o mais indicado pelo porte, já que comporta 50 pessoas. Além do Erasto, confira outros estabelecimentos para fazer doação: 

::Hospital Erasto Gaertner

- Atendimento: segunda a sexta-feira, das 10h às 17h.

- Endereço: Rua Dr. Ovande do Amaral, 201 - Jardim das Américas.

- Contato: 3361-5038

 ::Hemepar - Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná

- Atendimento: segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h30, e aos sábados das 8h às 18h.

- Endereço: Travessa João Prosdócimo, 145 - Alto da XV.

- Contato: (41) 3281-4000. 

::Hemobanco

- Atendimento: segunda a sábado, das 8h às 13h30.

- Endereço: Rua Capitão Souza Franco, 290 – Bigorrilho.

- Telefone: (41) 3023-5545. 

::Banco de Sangue do Hospital Santa Casa

- Atendimento: segunda a sábado, das 8h às 13h.

- Endereço: Praça Rui Barbosa, 694 - Centro.

- Contato: (41) 3322-2387.

 ::Banco de Sangue do Hospital Nossa Senhora das Graças

- Atendimento: segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Aos sábados, das 8h às 12h.

- Endereço: Rua Alcides Munhoz, 433 - Mercês.

- Contato: (41) 3240-6060.

 ::Hospital de Clínicas

- Atendimento: Segunda à sexta-feira, das 7h às 18h, e sábado das 7h30 às 12h30.

- Endereço: Av. Agostinho Leão Junior, 108 - Alto da Glória.

- Contato: (41) 3360-1875.

 Esta é uma mobilização nacional, trata-se da #petrobrasnaveia, que acontece na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro, no Hemocentro Unicamp, em Campinas (SP), no Hemoba, em Salvador (BA), no Hemope, em Recife (PE) e no Hospital Erasto Gaertner, em Curitiba (PR).

 Para doação você precisa:

•            Ter boa saúde;

•            Estar muito bem alimentado;

•            Não ter tomado vacina de sarampo e tétano neste último ano.

 Doe sangue. Doe vida. Compartilha sua ação conosco! Confira nossa galeria de imagens no Facebook.

[Via Sindipetro-PR/SC]

Publicado em Cidadania
Segunda, 25 Novembro 2019 15:08

Recap e Replan amanhecem paralisadas

Desde as primeiras horas da manhã, trabalhadores da Replan e da Recap se concentraram nas portarias das refinarias para iniciar as mobilizações marcadas para esta semana.

Os atos ocorrem nacionalmente em defesa da Petrobrás, dos empregos, do cumprimento do acordo coletivo mediado pelo TST e pela mudança da política de preços para a cobrança de valores justos dos combustíveis.

Na Replan, petroleiros bloquearam a portaria Sul da refinaria. A ação dói uma resposta ao comportamento irresponsável da gestão da Replan, que decidiu tomar nesta manhã medidas totalmente contrárias ao acordo de regramento do movimento.

 

Os trabalhadores da refinaria aproveitaram o dia para fazer uma campanha de doação de sangue ao Hemocentro da Unicamp (na foto, Gustavo Marsaioli, coordenador da Regional Campinas).

Na Recap, os trabalhadores do turno e do administrativo realizaram um atraso de oito horas. Os companheiros terceirizados também aderiram ao movimento, entrando após a realização do ato na portaria da refinaria. A troca de turno só vai ocorrer no período da tarde.

 

Segundo relato do diretor Auzélio Alves, a gerência da refinaria colocou supervisores substituindo trabalhadores que estavam no turno dentro da empresa para que as PTs fossem liberadas.

O movimento continua durante a tarde.

[Via Sindipetro Unificado SP]

A greve nacional dos petroleiros, que prossegue até sexta-feira, 29, está mobilizando a categoria em uma série de ações solidárias em prol da sociedade. Nesta segunda-feira25, os trabalhadores que aderiram à greve convocada pela FUP estão fortalecendo a Campanha Nacional de Doação de Sangue, que acontece em todo o país.

No Rio de Janeiro, a tradicional Cinelândia se transformou em um grande centro de coleta de sangue. Os petroleiros da Refinaria Duque de Caxias (REDUC), que aderiram à mobilização, estavam lá pela manhã, doando sangue e incentivando a população a fazer o mesmo.

No Norte Fluminense, a FUP e o Sindipetro organizam para amanhã a coleta de sangue no Aeroporto Farol de São Tomé, em Campos, ponto de embarque para as plataformas da Petrobrás na Bacia de Campos. 

Em vários outros estados do país, como São Paulo, Pernambuco, Paraná, Bahia, os petroleiros grevistas também estão participando da campanha. que tem como mote o slogan #PetrobrasNaVeia, uma das ações solidárias que a FUP está promovendo durante a greve. O objetivo é chamar a atenção da sociedade para os riscos das privatizações no Sistema Petrobrás, que estão gerando demissões e transferências em massa de trabalhadores, aumentando os riscos de acidentes e afetando diretamente o bolso do consumidor, com o aumento desenfreado dos combustíveis.

Sangue é luta, sangue é vida

No Dia Nacional do Doador de Sangue, comemorado nesta segunda-feira (25), a rede pública de saúde de todo o país reforça a importância da doação regular. Apenas 16 brasileiros em cada mil são doadores de sangue, o que representa 1,6% do total da população. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que 3% da população seja doadora.

Cada bolsa de sangue doada pode salvar até quatro vidas, segundo estatísticas do Ministério da Saúde.

Historicamente, o fim de ano tem baixas nos estoques de sangue dos hospitais, ao mesmo tempo em que, com as festas de Natal e Ano Novo, cresce o número de acidentes.

O procedimento para doação é simples. O doador passa inicialmente por uma identificação pessoal, seguida de uma triagem clínica, onde ele deve prestar informações gerais sobre seu quadro de saúde, hábitos alimentares, histórico de doenças e uso de medicamentos.

A coleta em si dura cerca de 15 minutos, mas todo o procedimento dura, em média, cerca de 40 minutos, a depender do fluxo do dia na unidade de saúde onde está sendo feita a doação.

O que é preciso saber antes de doar?

  • Pesar acima de 50 kg;
  • Estar em boas condições de saúde;
  • Apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional: Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional,  Carteira de Trabalho e Previdência Social,  Carteira Nacional de Habilitação, Passaporte
  • Ter entre 16 e 69 anos de idade, sendo que: menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal; pessoas com mais de 60 anos só poderão doar caso já tenham realizado uma doação antes dos 60 anos

Quantidade de doações

  • Homens: podem doar até 4 vezes a cada 12 meses, com intervalo mínimo de 60 dias entre as doações.
  • Mulheres: podem doar até 3 vezes a cada 12 meses, com intervalo mínimo de 90 dias entre as doações.

Recomendações para o dia da doação

  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);
  • Não ingerir bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
  • Não fumar por pelo menos 2 horas.

Impedimentos temporários

  • Se você estiver gripado, resfriado, com febre, espere 15 dias após o desaparecimento dos sintomas;
  • Estar grávida;
  • Período pós-gravidez (90 dias para parto normal e 180 dias para parto cesariano);
  • Período de amamentação (durante os primeiros 12 meses);
  • Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impede a doação);
  • Ter feito exames/procedimentos endoscópicos nos últimos 6 meses;
  • Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis; aguardar 12 meses.

Impedimentos definitivos

  • Quem teve diagnóstico de hepatite após os 11 anos de idade;
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatite B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II, Doença de Chagas e Sífilis;
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis.

Cuidados após a doação

  • Beber bastante líquido nas primeiras 24 horas e alimentar-se normalmente.
  • Não fumar nas primeiras 2 horas.
  • Não realizar esforço físico, esportes radicais ou atividade de risco.
  • Manter o curativo no local da punção por 4 horas;
  • Não fazer esforço com o braço em que realizou a doação

Mobilização Petroleiros #PetrobrasNaVeia

Data: segunda-feira, 25/11

Locais:

  • Cinelândia - Praça Floriano – Centro, Rio de Janeiro 

Horário: 8 às 12h 

  • Hemocentro Unicamp - Universidade Estadual de Campinas - R. Carlos Chagas, 480 - Cidade Universitária, Campinas – SP

Horário: 8 às 12h 

  • Hemoba - Ladeira do Hospital Geral, S/N - Brotas, Salvador, Bahia

Horário: 8h às 12h 

  • Hemope - R. Joaquim Nabuco, 171 - Graças, Recife, Pernambuco

Horário: A partir de 10h 

  • Hospital Erasto Gaertner - R. Dr. Ovande do Amaral, 201 - Jardim das Américas, Curitiba, Paraná

Horário: A partir de 10h 

Mobilização Petroleiros – Campos (RJ)

Data: terça-feira, 26/11

Horário: 8 às 12h

Local: Aeroporto do Farol de São Tomé – Rodovia RJ-216, 56, Campos dos Goytacazes – RJ


[FUP, com informações dos sindicatos e da Agência Brasil de Notícias]

6134cf84-eb49-4ef6-80c5-5dcdcabe7227
8c691db5-116d-47ee-9337-80dd92131c3f
76e4121d-fa40-4196-822d-26edc6c835e0
7fe29672-df4b-47f9-b040-e7bfe09e5fab
01df92d8-f619-44f1-bdee-dcbc87e7d868
53316eef-1be7-4bc1-bebc-c2f4acfa44d2
5631b81e-8f40-46a2-82ff-9225c16662e9
priscila
616e0eca-6777-4296-832c-e42264cc150a
1cbad16c-b972-42d1-8dfb-3f50cdfefdd5
cd15435d-c514-4410-a636-9ee60e00bb35
aefcc100-6ff7-48cb-a549-8c7f8e68130b
36a44d42-8129-4353-a0a8-8d0d79d39457
607255dd-a85e-4334-9e65-a66bd5cdb2fb
384cad3b-c1ce-43d2-9b3a-611c935f663b
doacao-de-sangue
10342eb9-4c8b-47b2-9e0d-58f2b49176ef
36055526-7ac0-4672-9961-9c324a5c1115
98d9058d-7a27-45a9-bbf0-f8d4fc4b87ba
49a667c6-9dbd-4977-8957-6a0d3a31fe02
2ae53394-b847-43ad-b807-c149e21c4f8e
c43b3110-f808-480d-b0c2-4fb04dbe4860
4b3a4b5a-9272-4705-90ae-7bedbfdf49e2
b8a156c0-3434-4f3d-9c29-b1cf01cceb50
aacbff4d-19a1-478b-8536-9f6e761d7ed5
99238104-6e2e-46d0-bd42-614d3ac3a640
81e1d007-2b58-442e-b03d-6a071cc85e4a
03a03115-3ada-44d3-b129-42f13b92b113
20a8471a-d64c-4e94-8e57-44c5bdb3f4fd
8c77687d-fb8a-456b-b235-351299c76023
3b8e360e-8cb5-4287-adf1-9b2b6c52b608
e2051500-309d-44ff-b2b7-f4f2014d46bd
707bde5e-8389-4942-ad0a-412367e76612
5f38c742-c859-462e-ac9a-4f82cb356a28
532513a9-2908-4e6a-b0e4-e58201607324
9a292ea5-bb51-4eea-b9c8-a49e6fbdb62a
pernambuco
d2247ef6-b6da-4c0d-a6e6-00a808dd0d0c
72e0ecae-7c1d-4a9f-bb22-1e8ffd6150b9
46e69a7d-f04f-4688-914c-4300d0ca995b
758baae8-0722-46e2-8a72-b72b17f714e1

 

Publicado em Cidadania

A greve da categoria petroleira na Bahia começou forte, atingindo todas as unidades da Petrobras e da Transpetro com adesão de trabalhadores próprios e terceirizados. Houve corte de rendição dos turnos na Refinaria Landulpho Alves (foto), Transpetro e UO-BA. A greve, por tempo determinado, acontece até sexta-feira (29). 

Como parte das atividades do movimento paredista, que é nacional, os petroleiros dão inicio, nessa segunda-feira (25), a uma campanha de doação de sangue intitulada “Petroleiros doam sangue pela Bahia e pelo Brasil”.

Coincidentemente 25 de novembro é a data em que se comemora o dia nacional do doador voluntário de sangue.

Os petroleiros vão sair do Edifício Torre Pituba, ainda pela manhã, em direção ao HEMOBA ( Ladeira do Hospital Geral,S/N,  Brotas), para doar sangue em um gesto simbólico “para marcar a disposição da categoria em continuar contribuindo pelo bem estar e pela saúde da população brasileira, seja através da doação de sangue ou no dia a dia, no chão da fábrica, trabalhando para que a Petrobras não seja desviada de uma das  suas funções essenciais que é a responsabilidade social e também a contribuição para o crescimento econômico e social do Brasil”.

 Pelos empregos e segurança

A greve pelos empregos e por segurança vai de encontro à política da atual gestão da Petrobrás que vem descumprindo acordos e tomando medidas unilaterais em prejuízo da categoria petroleira.

Em reuniões internas na empresa, muitos gerentes já deixaram claro que não haverá lugar para todos na “nova Petrobrás”, o que já vem sendo colocado em prática em muitas unidades da estatal, a exemplo das localizadas na Bahia.

A estratégia para diminuir o quadro de funcionários passa pela implantação de programas de demissão como PDV e, PDA, transferências – que estão suspensas na Bahia por ordem de liminar obtida pelo MPT – até a pressão e assédio moral coletivo.

A estatal também descumpre o Acordo Coletivo ao não convocar o Fórum de Efetivo, previsto nas cláusulas  41 e 86 do ACT, e não extinguir as metas de SMS e o sistema de consequências (cláusula 73, § 9º).

[Via Sindipetro-BA]

Publicado em SINDIPETRO-BA

Os petroleiros amanheceram nesta segunda-feira, 25, mobilizados em diversas unidades do Sistema Petrobrás, denunciando os efeitos nefastos do desmonte da empresa. A greve por tempo determinado foi aprovada nas bases da FUP e teve início na madrugada com atrasos e cortes na rendição dos turnos em diversas unidades operacionais da Petrobrás.

Pela manhã, os trabalhadores de bases administrativas se somaram às mobilizações, que também envolvem ações solidárias incentivadas pela FUP, como doação de sangue nesta segunda, que é dia internacional do doador.

A greve prossegue até sexta-feira, 29, e não comprometerá as necessidades essenciais da população, pois não afeta o abastecimento de combustíveis. O objetivo é denunciar o aumento dos riscos de acidentes em função da redução drástica dos quadros de trabalhadores e das violações de normas de saúde, segurança e meio ambiente.  

Por empregos e segurança

As privatizações e o fechamento de unidades estão impactando diretamente os petroleiros, com planos de demissões e transferências em massa, sem qualquer negociação com a FUP e os sindicatos, o que fere o Acordo Coletivo de Trabalho.

Soma-se a isso, o aumento dos riscos de acidentes, em função da redução dos efetivos e do assédio por parte dos gestores, cujas metas para pagamento de bônus e concessão de vantagens incentivam o descumprimento de normas de saúde e segurança, o que viola o Acordo pactuado com os trabalhadores.

A sociedade também sofre com a privatização, pagando preços exorbitantes da gasolina, diesel e gás de cozinha, que irão disparar ainda mais com a venda de oito refinarias, que são responsáveis por metade de toda a produção de derivados de petróleo no país.


> Leia aqui a Carta Aberta à População


Onde estão tendo mobilizações?

As unidades do Sistema Petrobrás cujos trabalhadores estão realizando cortes na rendição dos turnos e atrasos, são: Refinaria Landulpho Alves (Rlam/BA), Refinaria Abreu e Lima (Rnest/PE), Terminal Aquaviário de Suape (PE), Refinaria de Manaus (Reman/AM), Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar/PR), Refinaria Alberto Pasqualini (Refap/RS), Araucária Nitrogenados (Fafen/PR), Refinaria Duque de Caxias (Reduc/RJ), Refinaria de Paulínia (Replan/SP), Refinaria de Capuava (Recap/SP), Fábrica de Lubrificantes do Nordeste (Lunor/CE), Temoelétrica Ceará, Terminal de Cabiúnas (Macaé/RJ).

Nas plataformas da Bacia de Campos e demais bases operacionais do Norte Fluminense, os trabalhadores estão aderido à Operação Emprego e Segurança, indicada pelo Sindipetro-NF para levantar irregularidades praticadas pela gestão da Petrobrás.

[FUP]

reduc-geral-greve
f6ca67cd-5624-48e2-8481-12513c2aa032
f5c6c127-c42c-45da-8bf5-ad10b48be048
c0fcc2b0-2fec-47d9-8e7d-af9d31db5f1c
92e633c6-9559-42fe-9769-445ef29b3ba0
86e4914c-2b91-4ae1-938a-5ff0f74ac21e
82ae60d3-2e4d-4f72-9bb1-c9693adb87ef
83b70949-1232-4fbb-b4aa-fa22d8e70369
aa132a9a-12c7-424a-8968-58bc57d736a0
a229fc83-750b-4bf2-b9e8-2200999cc8ea
4d1fb25c-ba9f-40d7-9f18-9a90f7335111
cc28d49c-126f-4927-8e51-07b14d750c13
98676a81-478e-48f8-bddc-88a26cd43edf
3693d5fe-1f4a-44ff-9c7e-842165aa3ddb
5dcb0125-e907-427f-ba24-ec8488113a86
11abc1b9-d606-4c96-8734-491ea6061848
reduc
doacao
5f38c742-c859-462e-ac9a-4f82cb356a28
e2051500-309d-44ff-b2b7-f4f2014d46bd
532513a9-2908-4e6a-b0e4-e58201607324
707bde5e-8389-4942-ad0a-412367e76612
babeb0db-cfaa-4c6c-9683-6108194e01a5
aee02f9b-3ab0-4fb1-aedf-62784d70f47c
7fb8af86-f599-421e-8156-148bc5bb0589
1a507300-6514-4bae-936e-cfde57327925
e35891c9-97c3-403a-b79a-0f1cc595e48b
298c15e0-97e9-4c1a-bdd5-e4832b4c7081
bfe12fa9-68c4-4247-8eb5-d92c6b18b33e
758baae8-0722-46e2-8a72-b72b17f714e1
a6b58b26-fff3-443c-bfc1-b22800fddf75
156e282e-9f95-4cce-abbb-dae5c5810253
36e4ee79-f46a-4c2e-9fce-6379d5801ae1
4fdb39ba-569c-4977-b3a6-b0bfe6a98620
8fd977d4-e98f-4701-83bf-1339af5faee2
fd0fcf1d-1d44-47d5-bb73-a8846b5f046f
0cb2c58d-c270-4103-931d-4b27e0a05163
a5ce78a2-9516-483d-a2f4-e77bd7e5c54f
4120c2ac-31d4-4530-9761-55796092267b
692c5c0b-f24b-4deb-ac82-f9b821d82de9
8c7acbf3-27fe-41d2-b21f-b6ae09dcfc7c
3d2a6581-5e76-485c-8c6a-842e20a9898f
REDUC-greve-11-19
caf9a979-6bb6-4725-85e9-4de405a6d3bd
84db96a8-e580-45fa-8004-90fbb7afe78e
c711135d-32ef-43ed-9c0f-ca18860831f1
8efce18e-78ff-4b90-b6c0-84b98a9b112c
8477b397-ecf1-46fa-b912-85be545541ac
522bf95b-9183-4ad7-aa96-51b9e4f73b60
9539ff57-b51d-4179-990e-7b78137ba565
RECAP-greve
4355cf0e-1225-49f3-b839-553c858889dc
26ff47b1-dd20-4c85-a253-9da5bc7301af-1

Publicado em Sistema Petrobrás

FUP reúne petroleiros em ações voluntárias para alertar a sociedade sobre demissões e transferências que estão sendo realizadas pela Petrobrás

Nesta segunda-feira, dia 25, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) irá mobilizar os trabalhadores do setor de petróleo para doarem sangue, em virtude do Dia Nacional de Doação de Sangue. A ação faz parte das mobilizações solidárias nacionais, que vão ocorrer até o dia 29 de novembro e que têm o intuito de chamar a atenção da sociedade sobre os riscos da atual política de demissões e transferências em massa e de venda de ativos da Petrobrás para o bolso do consumidor, para o meio ambiente e para os trabalhadores em geral.

A mobilização, que tem como mote a #petrobrasnaveia, acontecerá inicialmente na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro, no Hemocentro Unicamp, em Campinas (SP), no Hemoba, em Salvador (BA), no Hemope, em Recife (PE) e no Hospital Erasto Gaertner, em Curitiba (PR). No Rio, ônibus trarão petroleiros de vários pontos do estado para doar sangue – já está confirmada a presença de pelo menos 100 trabalhadores. Já em Salvador, os petroleiros sairão do Polo de Camaçari e de outros pontos da região metropolitana em direção ao banco de sangue. Outras cidades também estão se mobilizando para movimentar suas agendas no decorrer da semana.

Na terça-feira (26/11), a mobilização irá ocorrer em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Os petroleiros vão se dirigir ao Aeroporto do Farol de São Tomé para doarem sangue em um ônibus cedido pelo Hemorio. Ações similares serão realizadas durante toda a semana em outras cidades do país, como Curitiba, no Paraná.

A campanha #petrobrasnaveia está nas redes sociais para chamar a atenção da população para o desmonte da Petrobrás, e adota a cor laranja, a mesma dos macacões dos petroleiros da companhia.

Pleitos

A FUP anunciou a mobilização por tempo determinado (5 dias), sem comprometimento do abastecimento de petróleo e combustíveis do País, para cobrar da Petrobrás o cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), que foi mediado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Além de demissões e transferências em massa, a diretoria da Petrobrás incluiu metas de segurança, saúde e meio ambiente (SMS) como critérios para pagamento de bônus e concessão de vantagens. Tais ações, além de ferir cláusulas do acordo, podem atingir diretamente interesses da sociedade, por aumentarem o desemprego e precarizarem as condições de trabalho nas instalações da companhia, aumentando o risco de acidentes. Além disso, a atual política de preços da Petrobrás vem prejudicando o consumidor, promovendo constantes aumentos no preço dos combustíveis, o que deverá ser ampliado com a venda de ativos importantes da empresa, como as refinarias.

SERVIÇO

Mobilização Petroleiros - Dia Nacional de Doação de Sangue

Data: segunda-feira, 25/11

Locais:

  • Cinelândia - Praça Floriano – Centro, Rio de Janeiro 

Horário: 8 às 12h 

  • Hemocentro Unicamp - Universidade Estadual de Campinas - R. Carlos Chagas, 480 - Cidade Universitária, Campinas – SP

Horário: 8 às 12h 

  • Hemoba - Ladeira do Hospital Geral, S/N - Brotas, Salvador, Bahia

Horário: 8h às 12h 

  • Hemope - R. Joaquim Nabuco, 171 - Graças, Recife, Pernambuco

Horário: A partir de 10h 

  • Hospital Erasto Gaertner - R. Dr. Ovande do Amaral, 201 - Jardim das Américas, Curitiba, Paraná

Horário: A partir de 10h 

Mobilização Petroleiros – Campos (RJ)

Data: terça-feira, 26/11

Horário: 8 às 12h

Local: Aeroporto do Farol de São Tomé – Rodovia RJ-216, 56, Campos dos Goytacazes – RJ


Contatos para a imprensa:

José Maria Rangel - (22) 98123-1875

Deyvid Bacelar - (71) 99977-8405


[Arte: Sindipetro Duque de Caxias]

Publicado em Sistema Petrobrás

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram