Estão encerradas as assembleias gerais extraordinárias convocadas pelo Sindipetro PE/PB para avaliar a contraproposta do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) apresentada pela Petrobrás. A última votação aconteceu às 19h desta terça-feira (8), com os trabalhadores e trabalhadoras do Grupo C da Refinaria Abreu e Lima (RNEST). Ao longo de 17 assembleias, realizadas entre os dias 31 de agosto e 8 de setembro, 91,5% dos votantes aprovaram a proposta, seguindo o indicativo da Federação Única dos Petroleiros (FUP).

Rogério Almeida, coordenador geral do Sindipetro PE/PB, destaca a importância da aprovação do Acordo Coletivo por dois anos, chamando atenção para a cláusula que garante a manutenção dos empregos por dois anos, que ele considera ser “muito importante para a categoria, possibilitando que ela possa enfrentar os próximos dois anos de ataques do (des)governo Bolsonaro vem promovendo à Petrobrás e às demais empresas estatais, delapidando o patrimônio do povo brasileiro”.

Segundo publicação feita pelo site da FUP, “a manutenção por mais dois anos das conquistas históricas da categoria petroleira no ACT e a garantia de emprego até 31 de agosto de 2022, foi o ponto decisivo para a definição do indicativo”, que veio após uma longa e cuidadosa apreciação, durante o Conselho Deliberativo (CD) da FUP, realizado entre os dias 26 e 27 de agosto.

Diante da atual conjuntura política do país e da própria gestão Castello Branco, a manutenção de direitos e a apreciação do atual ACT é um ponto estratégico na luta contra a privatização e o desmonte do Sistema Petrobrás, pauta que já vem sendo amplamente trabalhada pelo movimento sindical e que ganhou notoriedade nacional desde a greve do início deste ano (considerada a segunda maior da história da empresa).

Com isso, o Sindipetro PE/PB torna-se o segundo sindicato da FUP a finalizar as assembleias deliberativas para o ACT 2020-2022. “Uma vez passado esse momento de fechamento do Acordo Coletivo”, diz Rogério Almeida, “a categoria petroleira vai focar a sua força na campanha #PetrobrásFica; para que a Petrobrás fique no Brasil, fique no Nordeste e fique em Pernambuco. Vamos lutar para defender esses patrimônios do povo pernambucano, que são a Refinaria Abreu e Lima e o Terminal Aquaviário de Suape”.

Sindipetro PE/PB

Publicado em SINDIPETRO-PE/PB

O Encontro com a categoria desta terça, 08, voltou a esclarecer dúvidas dos trabalhadores sobre a contraproposta de Acordo Coletivo de Trabalho apresentada pela gestão do Sistema Petrobrás, após negociação com as entidades sindicais. 

Participaram do programa o coordenador geral da FUP, Deyvid Bacelar (Sindipetro-BA), e os diretores Cibele Vieira (Unificado-SP), Guilherme Carvalho (Sindipetro-MG) e Fátima Viana (Sindipetro-RN).

As assembleias para deliberar sobre a proposta de Acordo Coletivo se intensificam ao longo desta semana, reta final do calendário indicado pela FUP. Em todos os sindicatos filiados que iniciaram a consulta, os trabalhadores estão aprovando o ACT. Veja aqui o quadro atualizado.

O Encontro com a categoria vai ao ar todas as terças, sempre às 18h30, com transmissão pelo canal FUP Brasil no YouTube e pelo perfil da FUP no Facebook. 

Veja a íntegra do último programa: 

Publicado em Sistema Petrobrás

O Sindipetro-NF depois de realizar setoriais com a categoria petroleira da ativa e aposentados e ouvir as opiniões dos participantes decidiu em reunião de Diretoria Colegiada realizada nesta sexta,4,  acatar o indicativo do Conselho Deliberativo da FUP de aprovação da contraproposta apresentada pela gestão da empresa. Para avaliar esse indicativo o sindicato convoca assembleias dos trabalhadores e trabalhadoras da Petrobrás no Norte Fluminense a partir das 20h do dia 8 de setembro até às 20h do dia 10 de setembro.

“Está nas nossas mãos a decisão de aprovar nas assembleias um acordo de dois anos que dá a garantia de emprego e da AMS, bem como a manutenção de direitos conquistados com muita luta. Não podemos deixar nas mãos do judiciário o destino da nossa categoria”, alerta o coordenador geral da FUP, Deyvid Bacelar, no site da Federação.

No dia 8 de setembro às 19h a diretoria do Sindipetro-NF realizará um face to face para debater esclarecer as dúvidas da categoria sobre o indicativo do Conselho Deliberativo.

Os filiados ao sindicato poderão votar on line a partir das 20h do dia 8 até às 20h do dia 10 de setembro. Os não filiados terão das 8h às 17h desta quarta, 09, para se inscrever em um webinar que começará às 19h. A participação dos não filiados neste webinar é pré requisito para participar da assembleia.

Os aposentados e pensionistas que não conseguirem votar on line terão que agendar com o Sindipetro-NF para fazer o voto delivery nos dias 9 e 10. Para isso devem agendar a coleta do voto através dos telefones (22) 2765-9550 (Macaé) e (22) 2737-4700 (Campos).

 

Modalidades de voto, veja abaixo:

FILIADOS –  a participação será a partir de inscrição via link disponibilizado pelo Sindipetro-NF. Os trabalhadores e trabalhadoras assistirão um vídeo e depois poderão votar on line.

APOSENTADOS E PENSIONISTAS – Caso tenham dificuldade em participar da votação on line, o Sindipetro_NF possibilitará o voto delivery. Serão disponibilizados dois telefones um em Campos e outro em Macaé para que o aposentado/a e a pensionista agende a coleta de seu voto entre os dias 09 e 10 de setembro.

NÃO FILIADOS – a votação acontecerá em etapas conforme edital abaixo.

 

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

PeIo presente, o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense – Sindipetro/NF – convoca os empregados das estatais Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobrás – e Petrobrás Transportes S.A. – Transpetro – lotados em sua base territorial, assim como aposentados e pensionistas, para Assembleia Geral Extraordinária, na qual, observando o quórum estatutário em 1ª chamada e com o quórum dos presentes em 2ª chamada, haverá deliberação sobre os seguintes indicativos da Federação Única dos Petroleiros a respeito da contraproposta de acordo coletivo de trabalho das mencionadas empresas:

l) Aprovação da contraproposta patronal.

 

ASSEMBLEIA DIGITAL

Dadas as condições excepcionais de restrição ao contato social, será realizada assembleia digital, nos termos abaixo. Para a mesma, já possuindo a entidade convocadora dados de seus associados, se faz necessário tratamento diferenciado de modo a possibilitar também a participação dos demais trabalhadores legalmente interessados, o que se fará nas seguintes condições:

A – Trabalhadores Filiados ao Sindipetro/NF – Poderão exercer direito de voto após preencher dados individuais da página a isto destinada na Internet, e assistir obrigatoriamente a um video didático sobre a campanha reivindicatória e a negociação coletiva de trabalho em curso;

B – Trabalhadores NÃO Filiados ao Sindipetro/NF – Terão data e horário para obrigatoriamente assistir a um webinar, mediante agendamento; após o webinar receberão por e-mail um “kit voto”, que deverá ser impresso, devidamente preenchido e entregue em uma das sedes do sindicato, em Macaé, ou em Campos dos Goytacazes, em envelope lacrado;

Dos documentos em cópias impressas, no “kit voto” dos NÃO filiados, a serem entregues ao sindicato, deverão constar:

– documento de identificação e CPF;
– crachá Petrobrás/Transpetro (frente e verso), contracheque, ou FRE, para comprovação de que é empregado;
– ficha de qualificação totalmente preenchida (nome completo, matrícula, CPF, e-mail, telefone, cargo, função e lotação).

C – Aposentados e Pensionistas Filiados ao Sindipetro/NF – Poderão votar online, exatamente como o restante dos filiados (item “A” acima). Os aposentados e pensionistas moradores dos municípios de Macaé e de Campos dos Goytacazes poderão optar por exercer o direito de voto mediante coleta em suas residências, via prévio agendamento nos telefones:
(22) 27659550 – Macaé;
(22) 27374700 – Campos dos Goytacazes.

Calendário:

09/09 – início do agendamento de coleta de votos de aposentados e pensionistas;

de 08/09, às 20h, até 10/09, às 20h – votação online para filiados;

09/09, das 8h às 17h – inscrição para webinar (pré-assembleia), obrigatória para os não filiados *;

09/09, às 19h – realização da webinar para os não filiados;

10/09, às 8h – envio por e-mail do “kit voto”;

10/09 – das 9h às 12h, e de 14h às 16h – recepção do “kit voto” dos não filiados, nas sedes do sindicato

09/09 a 10/098 – coleta de votos de aposentados e pensionistas.

*Link será disponibilizado no site do SindipetroNF no horário informado no edital

[Via Sindipetro-NF]

Publicado em SINDIPETRO-NF

[Última atualização 09/09, às 15h30]

As assembleias para deliberar sobre a proposta de Acordo Coletivo de Trabalho apresentada pela gestão da Petrobrás e das subsidiárias se intensificam ao longo desta semana. A consulta teve início no dia 31 de agosto nas bases da FUP e prossegue até o dia 13 de setembro. 

Dois sindicatos já concluíram as assembleias: Sindipetro-ES e Sindipetro-PE/PB. No Espírito Santo, a proposta de ACT foi aprovada em assembleia virtual realizada no último dia 03, com 85% de aceitação dos trabalhadores. Nas bases de Pernambuco e Paraíba, foram realizadas 17 assembleias entre os dias 31 de agosto e 8 de setembro, onde 91,5% dos votantes aprovaram o ACT, seguindo o indicativo da FUP.

Na terça-feira, 08, mais cinco sindicatos iniciaram as assembleias: Amazonas, Norte Fluminense, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte. No Sindipetro-AM, a primeira assembleia realizada foi com aposentados, que aprovaram por unanimidade o indicativo da FUP de aceitação da contraproposta.

Nesta quarta, 09, é a vez do Sindipetro Duque de Caxias, cujas assembleias terão início às 19h e prosseguem até o dia 13.

Na quinta, 10, o Sindipetro-CE/PI inicia a consulta aos trabalhadores.

Nas demais bases da FUP, as parciais apontam a aprovação do indicativo de aceitação da proposta de Acordo Coletivo. Veja o quadro abaixo.


> A proposta de ACT apresentada pela gestão da Petrobrás preserva por dois anos os principais direitos da categoria petroleira, com uma cláusula de garantia de emprego em todo o Sistema até 31 de agosto de 2022. Saiba mais sobre a proposta e o indicativo da FUP aqui.


Quadro nacional das assembleias

Sindipetro Amazonas – assembleias prosseguem até o dia 12. Resultado parcial é de que o ACT está sendo aprovado

Sindipetro Ceará/Piauí - assembleias de 10 a 12

Sindipetro Rio Grande do Norte – assembleias prosseguem até o dia 11.Resultado parcial é de que o ACT está sendo aprovado

Sindipetro Pernambuco/Paraíba –assembleia concluída, com aprovação do ACT

Sindipetro Bahia - assembleias prosseguem até o dia 12. Resultado parcial é de que o ACT está sendo aprovado

Sindipetro Espírito Santo – assembleia concluída, com aprovação do ACT

Sindipetro Minas Gerais – assembleias prosseguem até o dia 11. Resultado parcial é de que o ACT está sendo aprovado

Sindipetro Duque de Caxias – assembleias de 09 a 13

Sindipetro Norte Fluminense - assembleias prosseguem até quinta, 10

Sindipetro Unificado de São Paulo –  assembleias prosseguem até o dia 11. Resultado parcial é de que o ACT está sendo aprovado

Sindipetro Paraná/Santa Catarina – assembleias prosseguem até o dia 12.  Resultado parcial é de que o ACT está sendo aprovado

Sindipetro Rio Grande do Sul – assembleias prosseguem até o dia 11. Resultado parcial é de que o ACT está sendo aprovado

[FUP com informações dos sindicatos filiados | Foto: Rlam]

Publicado em Sistema Petrobrás

No final do mês de agosto, a Federação Única dos Petroleiros encaminhou às empresas Baker Hughes, Schlumberger e Expro Groups as propostas de Acordo Coletivo de Trabalho, compiladas com base no pleito dos trabalhadores e pautas históricas da categoria. As propostas refletem a atual realidade da categoria, após todas as dificuldades observadas durante a calamidade pública instalada pela pandemia da Covid-19.

Eventuais problemas com jornadas de trabalho acima dos 14 dias, fixadas na norma coletiva e com pagamentos de horas extras e folgas mar, devem ser reportados pelos trabalhadores, assim como a política irregular de banco de dias.

Questões relativas à calamidade, regulamentada pelo Decreto Lei nº 06/2020, devido à pandemia da Covid-19, observadas em plataformas, sondas terrestres e bases administrativas, devem ser também reportadas pelos trabalhadores às representações locais dos sindicatos filiados à FUP. Destacamos que sempre resguardaremos o anonimato dos denunciantes, cujas denúncias serão analisadas e debatidas com as empresas e encaminhadas aos órgãos públicos.

Os coordenadores da Secretaria do Setor Privado da FUP, Gerson Castellano e Pedro Luís Gois, assim como os diretores dos Sindipetros NF, BA, RN, ES e PR/SC, estão à disposição da categoria, assim como as assessorias jurídica e econômica da FUP, para mais esclarecimentos sobre as negociações coletivas e demais questões relacionadas aos trabalhadores da indústria de petróleo.

FUP - Secretaria de Relações Internacionais e do Setor Privado

Publicado em Setor Privado

A diretoria do Sindipetro segue realizando assembleias em todas as unidades do Sistema Petrobrás na Bahia para que a categoria possa deliberar sobre a última contraproposta da gestão do Sistema Petrobrás.

A maioria da categoria está aprovando essa que é a terceira contraproposta da estatal (as outras duas foram rejeitadas). Até o momento, o resultado parcial aponta a aprovação de 74,3% dos petroleiros, 18,9% foram conta e 6,8% se abstiveram de votar. Já foram realizadas 14 assembleias das 24 programadas.

Os petroleiros e petroleiras estão seguindo o indicativo do Conselho Deliberativo da FUP, que após análise cuidadosa resolveu recomendar a aceitação da contraproposta, levando em conta a conjuntura política e econômica atual e por entender que houve alguns avanços importantes como a manutenção por mais dois anos das conquistas históricas da categoria petroleira no Acordo Coletivo de Trabalho, com garantia de emprego até 31 de agosto de 2022, o que significa que por dois anos não haverá demissão sem justa causa. Além de ter conseguido reduzir o aumento que a Petrobrás iria aplicar nas tabelas do grande risco da AMS, mantendo o regramento do plano de saúde no ACT.

As assembleias prosseguem até o dia 12 de setembro. Algumas estão sendo realizadas de forma presencial e outras virtualmente, uma vez que muitos trabalhadores encontram-se em trabalho remoto (home-office) devido à pandemia da Covid-19. Até agora, foram realizadas assembleias nas turmas A, D, E e ADM da Rlam, na PBIO, nas unidades de Taquipe, Araçás, Buracica e Santiago, Miranga e no Temadre (Terminal Marítimo de Madre de Deus).

Clique aqui para ver o calendário das assembleias

Clique aqui para ver o resultado parcial das assembleias

[Via Sindipetro-BA]

Publicado em SINDIPETRO-BA

O Sindipetro Espírito Santo realizou na noite de quinta-feira, 03, assembleia virtual, com participação de 467 trabalhadores do Sistema Petrobrás, que disseram sim ao Acordo Coletivo de Trabalho proposto pela empresa, após negociação com a FUP. O ACT foi aprovado por 85% dos petroleiros capixabas.

Iniciadas no dia 31, as assembleias prosseguem até 13 de setembro nas demais bases sindicais. As parciais apontam a aprovação do indicativo de aceitação nas bases da FUP que iniciaram a consulta aos trabalhadores.

O Sindipetro-PE/PB já realizou cinco das seis assembleias do Terminal de Suape e concluiu as do gasoduto BR 232, do Terminal de Cabedelo e da base de João Pessoa, na Paraíba. Até o momento, 91% dos trabalhadores consultados aprovaram o ACT. No sábado, 05, será realizada a última assembleia no Terminal de Suape. A consulta prossegue até o dia 08 na Refinaria Abreu e Lima, onde os trabalhadores também estão aprovando o indicativo da FUP.

Na Bahia, as assembleias estão sendo realizadas em modo virtual e presencial desde o dia 31/08. Na Petrobrás Biocombustível, a proposta de ACT já foi aprovada por ampla maioria dos trabalhadores. Na Rlam, Transpetro, campos de produção e demais bases operacionais onde a consulta já foi iniciada, a categoria também está aprovando o indicativo da FUP. As assembleias prosseguem até o dia 12.

Nas bases do Sindipetro Unificado-SP, a consulta aos trabalhadores começou na quarta, 02, e as parcias são de aprovação da proposta de ACT do Sistema Petrobrás.

Nas bases do Paraná e Santa Catarina, as assembleias começaram na tarde de quinta, 03, e também estão aprovando o indicativo da FUP.

Os demais sindicatos da FUP darão início às assembleias nos próximos dias. Confira abaixo o calendário dos sindicatos.


> A proposta de ACT negociada com a gestão da Petrobrás preserva por dois anos os principais direitos da categoria petroleira, com uma cláusula de garantia de emprego em todo o Sistema até 31 de agosto de 2022. Saiba mais sobre a proposta de ACT e o indicativo da FUP aqui.


Quadro nacional das assembleias

Sindipetro Amazonas – calendário ainda a ser definido

Sindipetro Ceará/Piauí - calendário ainda a ser definido

Sindipetro Rio Grande do Norte – assembleias de 08 a 11/09

Sindipetro Pernambuco/Paraíba – iniciadas dia 31/08 assembleias estão aprovando o ACT e prosseguem até o dia 08/09

Sindipetro Bahia - iniciadas dia 31/08 assembleias estão aprovando o ACT e prosseguem até o dia 12/09

Sindipetro Espírito Santo – assembleia concluída, com aprovação do ACT

Sindipetro Minas Gerais – assembleias de 08 a 11/09

Sindipetro Duque de Caxias – assembleias de 09 a 13/09

Sindipetro Norte Fluminense - calendário ainda a ser definido

Sindipetro Unificado de São Paulo – iniciadas dia 02, assembleias estão aprovando o ACT e prosseguem até o dia 11

Sindipetro Paraná/Santa Catarina – iniciadas dia 03, assembleias estão aprovando o ACT e prosseguem até o dia 12

Sindipetro Rio Grande do Sul – assembleias de 08 a 11/09

[FUP, com informações dos sindicatos | Foto: Replan]

Publicado em Sistema Petrobrás

Na noite de quinta-feira, 03, o Sindipetro-ES realizou uma Assembleia Virtual e os petroleiros capixabas aprovaram, por maioria absoluta, a contraproposta para o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT). Foram 399 votos a favor, 62 rejeições e 06 abstenções. A categoria também votou a redução da mensalidade sindical para 1% do salário líquido: foram 385 votos a favor, 21 rejeições e 44 abstenções.

Após intensa avaliação, o Conselho Deliberativo da FUP indicou a aceitação da última contraproposta apresentada pela gestão do Sistema Petrobrás. A decisão da FUP levou em consideração a manutenção por mais dois anos das conquistas históricas da categoria petroleira no ACT e, consequentemente, a garantia do emprego por igual período.

Esses pontos foram decisivos para que a contraproposta fosse levada a votação da categoria.

“Tivemos uma boa participação e o petroleiro demonstrou ter muita consciência sobre o contexto atual – de grave crise humanitária, onde a miséria e o desemprego crescem assustadoramente. A categoria mostrou que confia nos seus representantes sindicais e que está unida em torno de um mesmo objetivo: lutar pelos nossos direitos e por mais justiça social. Agora é hora de nos concentrarmos no combate a venda das unidades da Petrobrás no Espírito Santo”, avalia o coordenador geral, Valnísio Hoffmann.

Nossa luta é em favor de todos e do futuro de nossas famílias! A manutenção do Acordo Coletivo de Trabalho é uma grande conquista da categoria e vamos continuar avançando em nossa luta! Estamos juntos!

[Da imprensa do Sindipetro-ES]

Publicado em SINDIPETRO-ES

[Da imprensa do Sindipetro-BA]

Desde o dia 31/08 (segunda) os petroleiros e petroleiras da Bahia participam de assembleias para deliberar sobre a terceira contraproposta  da gestão do Sistema Petrobrás para o Acordo Coletivo de Trabalho, as duas  anteriores foram rejeitadas pela categoria por ampla maioria. Até o momento, 69,56 % dos petroleiros e petroleiras disseram sim ao indicativo da FUP de aceitação da contraproposta, 21,1% são contrários e  8,33 % se abstiveram de votar.

As assembleias acontecem até o dia 12 de setembro. Algumas estão sendo realizadas de forma presencial e outras virtualmente, uma vez que muitos trabalhadores encontram-se em trabalho remoto (home-office) devido à pandemia da Covid-19. Até agora, foram realizadas assembleias nas turmas  A, D e E da Rlam, na PBIO, nas unidades de  Taquipe, Araças, Buracica e Santiago e no Temadre (Terminal Marítimo de Madre de Deus).

Nos outros estados, os petroleiros também estão aprovando a contraproposta da FUP. Na Paraíba, as assembleias já foram finalizadas, tendo como resultado final a aceitação da contraproposta. Em Pernambuco e São Paulo, as assembleias também estão adiantadas, apontando como resultado parcial a aprovação da contraproposta.

É importante ressaltar que a gestão da empresa voltou atrás na sua intenção de retirar vários direitos, garantidos em diversas cláusulas do ACT, devido à  greve realizada em fevereiro, que deu força à categoria, à pressão dos sindicatos em mesa de negociação e ao fato dos(as) petroleiros (as) terem rejeitado massivamente a outra contraproposta, considerada um acinte.

Pontos positivos e decisivos para fechar o ACT

O Conselho Deliberativo da FUP indicou a aceitação da terceira contraproposta (já havia indicado a rejeição das outras duas) que teve avanços em relação à última apresentada pela direção da estatal. O ponto decisivo para a definição do indicativo de aceitação foi a manutenção por mais dois anos das conquistas históricas da categoria petroleira no Acordo Coletivo de Trabalho, com garantia de emprego até 31 de agosto de 2022, o que significa que por dois anos não haverá demissão sem justa causa.

Para o Coordenador Geral da FUP, Deyvid Bacelar, “a garantia do emprego é de suma importância no atual momento conjuntural. É bom lembrar que o Tribunal Superior do Trabalho já tem decisão no sentido de permitir demissão em empresas públicas sem justa causa.

Em relação à AMS, Bacelar ressalta que não adianta ter direito adquirido sem o regramento do plano de saúde no ACT, pois a estatal ficará livre para oferecer o que quiser e da forma que quiser, “assim perderemos muito mais”. Para o coordenador é lógico que ninguém está satisfeito com a mudança nas tabelas – ampliando a participação dos beneficiários em 40% agora e 50% para janeiro de 2022, se a GGPAR não cair, mas é isso ou algo muito pior, lembrando que  a ampliação na participação está ocorrendo em todas as empresas estatais.

Veja abaixo partes principais da contraproposta

  • ACT válido por 2 anos para todas as empresas do Sistema – periodicidade do Acordo será até 31 de agosto de 2022, mantendo a íntegra do atual ACT na Petrobrás e subsidiárias.
  • Garantia de emprego – a Petrobrás se compromete a não realizar demissões sem justa causa durante a vigência do Acordo Coletivo, ou seja, até 31 de agosto de 2022.
  • Teletrabalho – criação de um GT paritário para acompanhar o teletrabalho no Sistema Petrobras. Desde o início de agosto, a FUP vem discutindo com os gestores da empresa propostas de regramento do trabalho remoto. Só com regras definidas de forma coletiva conseguiremos atender às principais reivindicações dos trabalhadores, dando previsibilidade e segurança à categoria, não só durante a pandemia, como nos momentos seguintes. O regramento é de suma importância, pois o trabalho remoto já vem sendo exercido por mais de 20 mil petroleiros e petroleiras em todo o Brasil e é uma das ferramentas que poderá manter os trabalhadores nas bases que estão sendo desmobilizadas pela gestão do Sistema Petrobrás.
  • Benefício Farmácia – 16.800 beneficiários situados nas três primeiras faixas de renda serão isentos de desconto e terão o subsídio integral dos medicamentos adquiridos.
  • Reajuste salarial – a empresa mantém o reajuste zero em 2020 e propõe reajuste automático de 100% do INPC em setembro de 2021.
  • Reajuste do vale refeição/alimentação – correção integral pelo INPC em setembro de 2020 e em setembro de 2021.
    Manutenção da Gratificação de Campo Terrestre – a gestão volta atrás na proposta anterior de acabar com a gratificação.
    Dobradinha/feriado do turno – está mantido o pagamento das horas extras dos feriados trabalhados, conforme previsto no atual ACT (01 de janeiro, Carnaval, 21 de abril, 1º de maio, 7 de setembro, 15 de novembro e 25 de dezembro). A proposta original da gestão da empresa era de extinguir esse direito.
  • HE troca de turno – a Petrobrás assume o compromisso de retomar a discussão com os sindicatos sobre a medição do tempo de passagem de serviço nas unidades operacionais.
  • Banco de horas – a gestão se compromete a retomar a negociação do regramento do banco de horas, após o fechamento do ACT.
  • SMS – a gestão mantém as cláusulas do capítulo sobre Saúde, Meio Ambiente e Segurança, que já consta no ACT. A proposta anterior era de restringir o acesso dos dirigentes sindicais aos locais de acidentes de trabalho e às inspeções oficiais.
  • PLR – a empresa se compromete a iniciar a negociação do regramento do pagamento da PLR 2021 imediatamente após o fechamento do ACT.
  • AMS continua no ACT – uma das principais conquistas é a manutenção de todo o regramento da assistência médica no Acordo Coletivo de Trabalho por mais dois anos. Apesar das resoluções 22 e 23 da CGPAR, que obrigam as empresas estatais a alteraram os planos de saúde até o final de 2021, a AMS está protegida pelo ACT até 31 de agosto de 2022, preservando o benefício para mais de 280 mil usuários, inclusive aposentados e pensionistas sem Petros. Em relação ao reajuste do Grande Risco, a empresa concordou em alterar a tabela anteriormente proposta, cujos aumentos abusivos chegavam a 1.422%, penalizando os beneficiários com mais idade e menores rendas. Com a nova tabela, os reajustes foram reduzidos a menos da metade dos percentuais anteriormente propostos.
  • Fim do boleto da AMS: Desconto volta a ser no contracheque – a gestão do Sistema Petrobrás finalmente irá acabar com a cobrança da AMS via boletos bancários, garantindo no ACT que os descontos voltem a ser feitos no contracheque, inclusive para os integrantes do PP2, que só tinham a opção dos boletos. Essa é uma luta que as entidades sindicais vinham travando desde abril, quando a empresa alterou a forma de cobrança, prejudicando milhares de aposentados e pensionistas. Muitos deles chegaram a ficar inadimplentes, por conta desta mudança, correndo o risco de perderem o direito à assistência médica em plena pandemia da covid-19.
  • Relações sindicais – a gestão voltará a praticar o desconto em folha das contribuições assistenciais, respeitando o direito de oposição do trabalhador, mas reduzirá o número de liberações de dirigentes sindicais, tanto para a FUP, quanto para os sindicatos.

Clique aqui para ver o calendário das assembleias

Clique aqui para ver o resultado parcial das assembleias

Publicado em Sistema Petrobrás

[Última atualização às 19h]

Iniciadas segunda-feira, 31, as assembleias nas bases da FUP estão aprovando o indicativo da Conselho Deliberativo de aceitação da última contraproposta de Acordo Coletivo apresentada pela gestão do Sistema Petrobrás. Até a noite desta quinta-feira, 03, as parciais dos sindicatos que já iniciaram a consulta aos trabalhadores apontavam a aprovação do indicativo da FUP. As assembleias prosseguem até o dia 13 de setembro.

“Está nas nossas mãos a decisão de aprovar nas assembleias um acordo de dois anos que dá a garantia de emprego e da AMS, bem como a manutenção de direitos conquistados com muita luta. Não podemos deixar nas mãos do judiciário o destino da nossa categoria”, alerta o coordenador geral da FUP, Deyvid Bacelar. Veja o vídeo: 

Parciais das assembleias iniciadas

O Sindipetro-PE/PB já realizou cinco das seis assembleias do Terminal de Suape e concluiu a consulta aos trabalhadores no gasoduto BR 232, no Terminal de Cabedelo e na base de João Pessoa, na Paraíba. Até o momento, 91% dos trabalhadores consultados aprovaram o ACT. No sábado, 05, será realizada a última assembleia no Terminal de Suape. A consulta prossegue até o dia 08 na Refinaria Abreu e Lima, onde os trabalhadores também estão aprovando o indicativo da FUP.

Na Bahia, as assembleias estão sendo realizadas em modo virtual e presencial desde o dia 31/08. Na Petrobrás Biocombustível, a proposta de ACT já foi aprovada por ampla maioria dos trabalhadores. Na Rlam, Transpetro, campos de produção e demais bases operacionais onde a consulta já foi iniciada, a categoria também está aprovando massivamente o indicativo da FUP. As assembleias prosseguem até o dia 12.

Nas bases do Sindipetro Unificado-SP, a consulta aos trabalhadores começou na quarta, 02, e prossegue até o dia 11. As primeiras assembleias, iniciadas na Recap, Replan, Terminal de São Caetano, Terminal de Ribeirão Preto e Termelétrica Feg, estão aprovando por ampla maioria a proposta de ACT do Sistema Petrobrás.

Nas bases do Paraná e Santa Catarina, as assembleias virtuais também começaram na tarde desta quinta, com aprovação do indicativo da FUP, e prosseguem até o dia 12.

No Espírito Santo, o Sindipetro realiza uma assembleia virtual nesta quinta-feira, 03, à noite.

Os demais sindicatos da FUP darão início às assembleias nos próximos dias. Confira abaixo o calendário dos sindicatos.

Quadro nacional das assembleias

Sindipetro Amazonas – calendário ainda a ser definido

Sindipetro Ceará/Piauí - calendário ainda a ser definido

Sindipetro Rio Grande do Norte – assembleias de 08 a 11/09

Sindipetro Pernambuco/Paraíba – assembleias iniciadas dia 31/08 e prosseguem até o dia 08/09

Sindipetro Bahia - assembleias iniciadas dia 31/08 e prosseguem até o dia 12/09

Sindipetro Espírito Santo – assembleia virtual nesta quinta, 03

Sindipetro Minas Gerais – assembleias de 08 a 11/09

Sindipetro Duque de Caxias – assembleias de 09 a 13/09

Sindipetro Norte Fluminense - calendário ainda a ser definido

Sindipetro Unificado de São Paulo – assembleias iniciadas dia 02 e prosseguem até o dia 11/09

Sindipetro Paraná/Santa Catarina – assembleias começam nesta quinta, 03, e prosseguem até o dia 12/09

Sindipetro Rio Grande do Sul – assembleias de 08 a 11/09

[FUP | Foto: Rlam/BA]

Publicado em Sistema Petrobrás
Página 7 de 13

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.