Petrobrás tenta esvaziar comissões de negociação

Quinta, 13 Maio 2010 21:00
Nos dias 10, 11 e 12 de maio, a FUP deu continuidade à agenda de negociação permanente...

Imprensa da FUP

Nos dias 10, 11 e 12 de maio, a FUP deu continuidade à agenda de negociação permanente com a Petrobrás para discutir pendências da categoria, cobrar e acompanhar a implementação das conquistas do Acordo Coletivo, assim, como denunciar problemas e situações de conflito enfrentados pelos trabalhadores. Os representantes da empresa, no entanto, pouco ou quase nada têm avançado nessas reuniões, tentando, claramente, esvaziar um fórum de negociação importante, que foi conquistado pelos trabalhadores em Acordo Coletivo.

A FUP apresentou as demandas da categoria nas Comissões de SMS (10/05), AMS (11/05) e Acompanhamento do Acordo Coletivo (12/05). As gerências da Petrobrás, mais uma vez, desconsideraram a maior parte das cobranças e sequer responderam os principais questionamentos feitos pela Federação.

A reunião da Comissão de Terceirização, que estava agendada para o dia 13, não aconteceu, pois a Petrobrás continua sem aceitar a retenção de verbas para garantir o pagamento das rescisões dos trabalhadores terceirizados. Este é um ponto condicionante para que a Federação volte a se reunir com a Comissão de Terceirização.

No dia 17, é a vez da Comissão de Regimes e Jornada de Trabalho discutir as cobranças da categoria.

A FUP espera que a Petrobrás respeite o processo de negociação permanente e se posicione de forma propositiva em relação às demandas dos trabalhadores.

Publicado em Últimas Notícias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.