Corrupção em xeque: movimentos sociais comemoram prisão do ex-tucano Arruda

Quinta, 11 Fevereiro 2010 22:00
OAB, CUT e partidos de esquerda repercutem prisão de José Arruda e cobram mudanças no governo do Distrito Federal...

Com informações do Vermelho

Está gerando enorme repercussão a prisão do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (ex- PSDB, ex-DEM e atualmente sem partido). A Ordem dos Advogados do Brasil emitiu nota afirmando que a "prisão de Arruda repõe a ordem, a lei e o bom senso à política brasileira". Partidos de esquerda também emitiram nota elogiando a decisão da Justiça e apontando a necessidade de dar novos rumos à política do Distrito Federal.

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Odhir Cavalcante, divulgou hoje (11) nota oficial para afirmar que a prisão do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, decretada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), repõe a ordem, a lei e o bom senso à política brasileira. "A decisão confere esperança à sociedade de que é possível derrotar a corrupção. A prisão do governador José Roberto Arruda pode ser o marco histórico da quebra da impunidade na política brasileira. A Justiça agiu, como é de seu dever", afirma Ophir.

A prisão preventiva do governador - por obstruir as investigações de inquérito policial sobre denúncias de pagamento de propina à base aliada do governador - foi decretada pelo ministro Fernando Gonçalves e confirmada pela Corte Especial do STJ. Na avaliação de Ophir Cavalcante, não bastassem as cenas "indecorosas de vídeos" que falam por si, de políticos colocando dinheiro em meias e bolsas, a paralisia que se seguiu estimulou os infratores a obstruir as investigações. "A sociedade brasileira pode, enfim, acreditar que há luz no fim do túnel".

Também foi decretada a prisão preventiva do suplente de deputado distrital Geraldo Naves; do ex-secretário de Comunicação do governador, Wellington Moraes; do ex-secretário e sobrinho de Arruda, Rodrigo Arantes Carvalho; de Haroldo Brasil Carvalho, ex-diretor da Companhia Energética de Brasília (CEB; e de Antonio Bento, funcionário público aposentado flagrado pela Polícia Federal quando entregava uma sacola com cerca de R$ 200 mil ao jornalista Edson Sombra, testemunha do inquérito.

 

Partidos de esquerda se manifestam

O documento dos partidos de esquerda (PT, PCdoB, PDT e PSB) aponta para as eleições de 2010 e afirma a necessidade de instaurar "um governo ético, democrático e republicano no DF".

O tom eleitoral da nota se justifica, já que a prisão de Arruda abre definitivamente as portas para que o grupo ligado ao governador seja varrido da política pela força das urnas. O grupo ligado ao ex-governador Joaquim Roriz, tido como embrião do atual esquema de corrupção no Distrito Federal, também deve perder força. Assim, a esquerda fica fortalecida na disputa.

Leia a íntegra da nota:

"Os partidos PT, PDT, PSB e PCdoB manifestam integral apoio à decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que na tarde de hoje decretou o afastamento do cargo de chefe do Poder Executivo do DF e a prisão preventiva do senhor José Roberto Arruda. A ação reiterada e nefasta do governador de obstruir todo e qualquer processo de investigação, responsabilização e punição dos envolvidos nos fatos denunciados no âmbito do Inquérito STJ nº 650/2009 respalda a ciosa decisão judicial e colabora para a manutenção da lei e da ordem pública no Distrito Federal.

Os partidos subscritores dessa nota dirigem-se à população e às demais instituições republicanas para defender o estabelecimento de um ambiente de normalidade institucional que tenha como objetivo assegurar o funcionamento dos serviços públicos e a execução das ações governamentais essenciais à sociedade.

Os partidos assumem o compromisso de permanecer nas ruas mobilizando a população contra a corrupção e pela instauração de um governo ético, democrático e republicano no DF".


Brasília, 11 de fevereiro de 2010

PARTIDO DOS TRABALHADORES – PT
PARTIDO DEMOCRATICO TRABALHISTA – PDT
PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO – PSB
PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL - PCdoB

CUT-DF divulga nota sobre decisão do STJ

"A prisão preventiva do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, decretada pelo Superior Tribunal de Justiça, nesta quinta-feira (11), mostra a todo o Brasil a força da população de Brasília. Somente através da luta incansável, com realização de marchas, atos e muita pressão popular pudemos alcançar esta vitória.

Para a Central Única dos Trabalhadores do Distrito Federal, a decisão da corte do STJ foi de extrema integridade, uma vez que, com a maioria da Câmara Legislativa do DF aliada ao governo local, as investigações contra Arruda estavam sendo emperradas, inclusive com ações ilegais do próprio governador.

Afirmamos ainda que a luta não se encerrará. Junto com os movimentos estudantis e sociais, demais centrais sindicais e a população em geral, continuaremos trabalhando para que a corrupção seja, de uma vez por todas, extinta do governo do Distrito Federal".

Direção da Central Única dos Trabalhadores do Distrito Federal

Foliões protestam contra corrupção

“Farra no DF, só se for na rua”. Com esse lema, o Bloco dos Trabalhadores, formado pela CUT-DF e sindicatos filiados, participará do Carnaval de rua do Distrito Federal. A concentração será às 12h do domingo (14), na 302 Norte, junto com a turma do Pacotão.

A frase é um repúdio às ações do governador do DF, José Roberto Arruda, seu vice, Paulo Octávio, e todos os envolvidos no escândalo de propina em troca de apoio político.

A Central ainda convida toda a população do DF para compor o Bloco e dizer de uma forma descontraída: chega de corrupção no DF. Leve sua fantasia, confete e serpentina e não se esqueça da indignação.

 

 

Publicado em Últimas Notícias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.