FUP garante suspensão de 52 demissões na Fafen-BA

Quarta, 03 Fevereiro 2010 22:00
A reação imediata da FUP resultou na reversão de 52 demissões de trabalhadores da empresa Sakai Logística...

Imprensa da FUP

A reação imediata da FUP  resultou na reversão de 52 demissões de trabalhadores da empresa Sakai Logística, que presta serviços para a Petrobrás na Fafen-BA. As demissões foram anunciadas pela terceirizada no dia 25 de janeiro, levando a Secretaria de Relações Internacionais e Setor Privado da FUP a agendar uma reunião imediata com a diretora de Gás e Energia da Petrobrás, Maria das Graças Foster.

A reunião ocorreu no dia 27 de janeiro, com a presença do diretor da FUP e do Sindicato dos Químicos e Petroleiros da Bahia , Ubiraney Porto, lotado naquela Unidade e que conhece muito bem a realidade da Fafen-BA. O dirigente da FUP esclareceu a diretora sobre o equívoco das demissões, denunciando os efeitos nocivos da política de contratação da Petrobrás, que continua sendo baseada no menor preço dos contratos e não no melhor preço. Ele ressaltou que isso contraria o discurso da empresa de responsabilidade social, além de contribuir para a precarização das condições de trabalho, segurança e direitos trabalhistas.

O diretor da FUP informou que as demissões na Fafen-BA teriam impacto direto sobre a segurança da unidade e dos demais trabalhadores e que a Sakai teria condições de manter os postos de trabalho. A diretora, sensibilizada pelos argumentos apresentados, solicitou a Gerência da Unidade que encontrasse uma solução que preservasse os postos de trabalho.

Este é mais um exemplo da necessidade dos trabalhadores se organizarem e pressionarem as empresas para evitar a precarização das condições de trabalho e preservar os empregos dos trabalhadores. A Direção da FUP tem lutado por mudanças na política de contratação do Sistema Petrobrás e buscado a primeirização das atividades permanentes da empresa.

Publicado em Últimas Notícias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.