CUT e movimentos sociais do RS farão ato pelo impeachment da governadora Yeda, nesta quinta-feira

Terça, 16 Junho 2009 21:00
A CUT e a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) irão realizar um grande ato estadual...

CUT

 

A CUT e a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) irão realizar um grande ato estadual pelo impeachment da governadora Yeda, na próxima quinta-feira, 18. A concentração será às 10h em frente à sede do Ministério Público Federal (Rua Júlio de Castilhos, esquina com a praça Rui Barbosa). Às 11h os manifestantes sairão em caminhada até a frente do Palácio Piratini.

 

O governo do Rio Grande do Sul tem se caracterizado pelas crises, escândalos e desrespeito ao povo gaúcho. O que vimos nos últimos dois anos foi uma administração envolvida em denúncias de corrupção. E os movimentos sociais entendem que a sociedade gaúcha está envergonhada diante da série desses escândalos que assola o governo Estadual e reforça a posição da sociedade gaúcha, onde 70% defende a saída de Yeda Crusius, como divulgou recentemente uma pesquisa do Instituto Datafolha.

 

Como se não bastasse toda essa crise moral, o governo Yeda, além de não estabelecer nenhuma política para combater as consequências da crise financeira mundial no Estado, não mede esforços para destruir os serviços públicos, atacar as organizações dos servidores e criminalizar os movimentos sociais.

 

Serviço:

 

O que: Ato Público pelo impeachment da governadora Yeda

Quando: 18 de junho

Onde: Concentração às 10h, em frente à sede do Ministério Público Federal

 

Contatos:

 

Celso Woyciechowski, presidente da CUT-RS - 9967.1278

Sônia Solange Santos Viana, secretária de Comunicação da CUT-RS - 9978.7086

Daiani Cerezer, assessora de imprensa da CUT-RS - 9641.0961

Renata Machado, assessora de imprensa da CUT-RS - 8129.6135

Publicado em Últimas Notícias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.