Trabalhadores de P-12 denunciam intimidação e coação de gerentes

Segunda, 23 Março 2009 21:00
Trabalhadores de P-12 estiveram hoje na sede do sindicato em Macaé relatando a situação de intimidação...

Sindipetro-NF

Trabalhadores de P-12 estiveram hoje na sede do sindicato em Macaé relatando a situação de intimidação pela qual passaram a bordo da unidade. 

No primeiro momento da greve, os trabalhadores de P-12 haviam ocupado a sala de controle e iniciado o processo de parada, quando receberam um telefonema da empresa. Do outro lado da linha, estavam o gerente do Ativo Sul, Paulo Nolasco em Companhia do gerente de RH da UN-BC, Carlos Alberto Monteiro. Segundo os trabalhadores o telefone foi colocado no viva voz e o gerente do ativo, Nolasco, muito alterado, leu o nome de todas as pessoas que estavam a bordo da unidade, afirmou que estavam ferindo a Lei de Greve e cada um que participasse do movimento seria punido severamente. Em seguida, o gerente de RH, Carlos Monteiro, reafirmou que haveriam puniçoes e que estava providenciando o imediato desembarque de todos.

Os trabalhadores configuraram a atitude dos gerentes como intimidatória e ameaçadora, ou seja, um assédio moral. Decidiram deixar a sala e avaliar o movimento com os outros trabalhadores e nesse momento a equipe de contingência assumiu a planta da plataforma. Por isso decidiram desembarcar.

Segundo relato dos mesmos trabalhadores, em Enchova, esses dois gerentes também ligaram para a plataforma e chegaram a ameaçar enviar cartas de demissões aos trabalhadores. Nesse caso a plataforma não parou.

O Sindipetro-NF considera o episódio lamentável pois demonstra que os gerentes da Petrobrás desconhecem ou desprezam os direitos dos trabalhadores de fazer a greve. O NF também repudia veementemente tais atitudes relatadas pelos trabalhodes.

Publicado em Últimas Notícias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.