Petrobrás ataca a categoria, impondo 15x27 na Bacia de Campos e 8x13 no Rio Grande do Norte

Quinta, 05 Fevereiro 2009 22:00
A FUP voltou a cobrar ações contundentes da Petrobrás para coibir as tentativas das gerências de impor...

Imprensa da FUP

A FUP voltou a cobrar ações contundentes da Petrobrás para coibir as tentativas das gerências de impor aos trabalhadores regimes e escalas não previstos no Acordo Coletivo.  Na reunião da Comissão de Regimes de Trabalho, no último dia 04, a Federação denunciou a tentativa da empresa impor aos trabalhadores de uma unidade do Rio Grande do Norte a escala 8 x 13, que não é prevista no ACT. Ações deste tipo têm sido constantemente praticadas na Bacia de Campos, onde a Petrobrás implantou a escala de 15 x 27 para gerências e coordenadores, descumprindo, claramente, o Acordo Coletivo.

Outras arbitrariedades cometidas pela empresa foram novamente rechaçadas pela FUP, como o não pagamento de horas extras, o desrespeito ao intervalo mínimo entre jornadas e outros ataques aos direitos da categoria para reduzir custos, como suspensão de cursos e treinamentos. A Federação também cobrou providências em relação às jornadas excessivas e irregulares praticadas nas usinas da Petrobrás Biocombustível, como ocorre, por exemplo, em Quixadá, no Ceará.

Publicado em Últimas Notícias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.