FUP apresenta proposta para Comitê Permanente da AMS

Quinta, 05 Fevereiro 2009 22:00
Na última reunião da Comissão de AMS, ocorrida no dia 07 de janeiro, a FUP apresentou à Petrobrás...

Imprensa da FUP

 

Na última reunião da Comissão de AMS, ocorrida no dia 07 de janeiro, a FUP apresentou à Petrobrás sua proposta para composição do Comitê Permanente da AMS, que irá substituir a atual Comissão. O Comitê será paritário, com três representantes da FUP e três da Petrobrás, e tem por objetivo democratizar a gestão da AMS. A Federação também propôs que sejam criadas Comissões em cada base sindical para discutir as questões locais da AMS. A Petrobrás se pronunciará sobre as propostas da FUP na próxima reunião da Comissão, que está prevista para o dia 26 de março.

 

Implante dentário – a empresa apresentou uma proposta para implantação da rede de profissionais credenciados para realizar implantes dentários e procedimentos auxiliares. A proposta da Petrobrás é que a rede já esteja funcionando a partir de março, com 50% dos procedimentos custeados pela companhia. A FUP propôs que sejam estabelecidas três faixas de desconto, de forma que a Petrobrás custeie mais de 50% do valor dos procedimentos para os beneficiários que tenham menor renda. A empresa se pronunciará sobre esta reivindicação na próxima reunião da Comissão.

 

A FUP voltou a cobrar a inclusão de pai e mãe na AMS, com os mesmos critérios adotados pela empresa até 1997. A Petrobrás continua negando este pleito, alegando o grande impacto financeiro que seria gerado. A Federação cobrou que a empresa apresente estudos sobre estes impactos, assim como o custo e custeio dos pais de titulares que já são beneficiários da AMS. Outra reivindicação da FUP que continua sendo negada pela Petrobrás é a inclusão na AMS dos trabalhadores da ativa, aposentados e pensionistas da Interbrás e Petromisa, assim como seus dependentes.

Publicado em Últimas Notícias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.