Sindipetro MG denuncia tentativa de subnotificação de acidente grave na Regap, com dois trabalhadores queimados

Quarta, 22 Setembro 2021 13:04

A falta de efetivos e de treinamentos adequados coloca em risco diário os trabalhadores das unidades do Sistema Petrobrás. Na Regap, uma sucessão de acidentes evidencia o quadro de insegurança operacional, como denuncia o Sindipetro MG

[Da imprensa do Sindipetro MG]

No dia 4, na parte da tarde, a categoria ficou em alerta diante de mais um grave acidente na Regap. Durante serviço com maçarico no costado do tanque 27-TQ-96F, houve falha de uma mangueira, associada à falha do sistema de segurança do equipamento, o que ocasionou em um incêndio que atingiu dois trabalhadores terceirizados. Segundo informações que chegaram ao sindicato, eles ficaram com queimaduras de primeiro e segundo grau.

“A precarização da manutenção e também da mão de obra, que não passa por treinamentos necessários e muitas vezes trabalha com menos gente do que o necessário, expõe os vários riscos a que os trabalhadores estão submetidos. Isso precisa mudar”, sublinha Alexandre Finamori, coordenador do Sindipetro MG.

Gerente ordena que acidentados trabalhem enfaixados

Além das graves consequências para a saúde dos trabalhadores terceirizados que tiveram queimaduras após acidente no tanque 27-TQ-96F, a gerência da Regap tentou subnotificar o acidente. Na tentativa de tratar o acidente como sem afastamento, a gestão da empresa obrigou que os acidentados voltassem a trabalhar, mesmo com o rosto enfaixado!

Dessa forma, em uma clara tentativa de subnotificação do acidente, o evento não foi classificado na categoria 3, mas na 1, que é de acidente sem afastamento. “Sabemos que essa maquiagem no número atende apenas ao interesse da empresa, que não quer ficar com imagem ruim. Isso mostra como a gerência está mais preocupada com o PPP, sua remuneração variável, do que com a saúde dos trabalhadores”, afirma Alexandre Finamori.

Ele critica também a presença da gerente-executiva Elza, que não é da unidade, mas teria sido responsável pela mudança na classificação do acidente. “É um absurdo a presença de uma pessoa que nem é da Regap influenciando em questões internas da empresa, extrapolando todos os limites. Ela é figura presente em processos de venda de refinarias e repudiamos veementemente esse tipo de interferência, que agora chega ao cúmulo de prejudicar a saúde e a vida de trabalhadores”, critica Finamori.

Leia também:

BOMBA-RELÓGIO: OCORRÊNCIA EM AMOSTRADOR DE H2 EXPÕE PRECARIZAÇÃO NA REGAP

Última modificação em Quarta, 22 Setembro 2021 13:16
Publicado em Sistema Petrobrás

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.