Trabalhadores da Elfe no RN rejeitam contraproposta rebaixada

Segunda, 12 Julho 2021 14:56

Em assembleias realizadas presencialmente e virtualmente, nos dias 6 e 7 de julho, trabalhadores da Elfe demonstraram firmeza e votaram massivamente (mais de 90%) no indicativo da diretoria do SINDIPETRO-RN que rejeitava a contraproposta de ACT 2021-2022, por considera-la insuficiente.

No início de maio o Sindicato enviou a pauta dos trabalhadores e a empresa pediu para que aguardasse até o final de junho para ela enviar a contraproposta, alegando passar por dificuldades financeiras devido o encerramento de um grande contrato no Rio de Janeiro, com a demissão de mais de 600 trabalhadores, o que implicou em muitos gastos rescisórios.

Em resposta ao Ofício 044/2021, enviado pelo Sindicato, a Elfe apresentou a seguinte contraproposta: Reajuste salarial de 3,05% sobre os salários e benefícios; Pagamento das diferenças salariais em forma de abono, para pagamento em 4 parcelas iguais e consecutivas; Quanto ao item 2, gostaríamos de abordar alguns temas em nossa em reunião para análise da Diretoria Colegiada.

Com muito esforço e sob duras penas, como a demissão de diretores sindicais, o SINDIPETRO-RN vem conseguindo algumas conquistas, como o pagamento de dobra para trabalhadores do mar e antecipação do décimo terceiro para os trabalhadores.

Durante a assembleia virtual, o secretário geral do SINDIPETRO-RN, Pedro Lúcio, lembrou de outras conquistas do passado. “Até 2018, tivemos ganhos significativos nos acordos com a Elfe. Como por exemplo, aumentar o limite na coparticipação do plano de saúde, reajustes salariais com ganhos reais, acréscimo de 7% no valor do vale alimentação. Agora, passamos um momento de ataques aos direitos dos trabalhadores, com atraso de férias, retirada do adicional de almoço em algumas áreas, perda no plano de saúde para novos ingressantes e negando a reposição de reajuste salarial”, citou Pedro.

“O certo é que nos últimos anos a empresa não vem concedendo reajuste salarial com ganho real. O sindicato tenta ter compreensão do momento que a Elfe vive. Até porquê a grande responsável pelos contratos da empresa, que é a Petrobrás, está com dias contados para abandonar o Estado. E com a saída da Petrobrás, é muito provável que o futuro da Elfe no Rio Grande do Norte esteja também encerrado”, complementou o secretário geral.

Panorama no RN

Muitas empresas que estão assumindo postos da Petrobrás aqui no RN, não estão contratando os serviços da Elfe, como aconteceu no Riacho da Forquilha, em Macau e nos campos do mar.

Além disso, a empresa tem relatado com frequência uma série de dificuldades financeiras. Com isso, ocorrem muitos atrasos de férias, e na hora de pagar atrasa novamente, gerando o acumulo de dividas de juros sobre juros. Quando a empresa chega nesse estágio está realmente numa situação precária, que nos leva a crer que sua sobrevida será curta.

Apesar de toda explanação, o Sindicato ressalta que os trabalhadores não devem pagar pela má gestão de nenhuma empresa, e que seus direitos devem ser preservados, até para assegurar o seu bem estar num momento tão difícil quanto é este da pandemia.

Prevenção

No caso das assembleias presenciais, o Sindicato tomou todas as precauções contra o Covid-19, orientando o uso de máscara e distanciamento social, além de disponibilizar álcool em gel para higiene das mãos.

[Da imprensa do Sindipetro RN]

Publicado em Setor Privado

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.