Contaminação em P-53 e P-40 reforçam necessidade de testagem durante embarque

Sexta, 21 Maio 2021 18:24

O Sindipetro-NF recebeu denúncia de dois casos  de contaminação a bordo das plataformas de P-40 e em P-53, que reforçam a necessidade de testagem a bordo durante o tempo que o trabalhador está embarcado.

Em P-40, um trabalhador passou mal a bordo, desmaiou e bateu com a cabeça na pia, por conta desse acidente foi procurar a enfermaria da unidade e acabou desembarcando em voo normal. Ao chegar em terra, foi atendido no hospital e depois liberado para o hotel, onde aguardou contato do setor médico da Petrobrás. Através de uma consulta on line, o médico da Petrobrás desconfiou do quadro do paciente e indicou testagem de Covid, que deu positivo.

O fato preocupa porque esse trabalhador ficou no camarote a bordo com mais duas pessoas. Depois do seu desembarque, o camarote foi ocupado novamente, por mais três pessoas. E ninguém foi comunicado que o colega testou positivo para Covid-19. O Sindipetro-NF já questionou a Petrobras sobre a higienização do camarote e a testagem dessas pessoas, mas não obteve resposta.

Já em P-53,  um trabalhador que estava há mais de uma semana a bordo da plataforma, teve que desembarcar na terça feira, 18, por conta do falecimento da irmã. Hoje, 21 decidiu fazer o teste de Covid por conta própria e deu positivo para Covid-19.

“Essas situações comprovam que se os testes tivessem sido realizados a bordo, a empresa poderia ter evitado a contaminação. Também demonstram que os trabalhadores de P-40 que desembarcaram quando completaram sua jornada de 14 dias, agiram corretamente, porque hoje poderiam estar contaminados” – explica o diretor do Departamento de Saúde, Alexandre Vieira.

O Sindipetro-NF reforça que durante a Greve pela Vida fica mais importante ainda a necessidade da categoria informar ao sindicato o que acontece a bordo, para que mais vidas sejam preservadas.

[Da imprensa do Sindipetro-NF]

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.