Rosângela Buzanelli: Desmonte da política de conteúdo local compromete retomada da economia

Segunda, 25 Janeiro 2021 17:05

A representante dos trabalhadores no Conselho de Administração da Petrobrás, Rosângela Buzanelli, alerta que o desmonte do Sistema Petrobrás repercute diretamente no aumento do desemprego e na desindustrialização do país

[Do Blog de Rosângela Buzanelli]

Decisão da Petrobrás de transferir construção de plataformas para a Ásia e fechamento das fábricas da Ford e de agências do Banco do Brasil aprofundam crise do desemprego no país.

O ano mal começou e gente já se depara com uma enxurrada de notícias pesadas e desanimadoras em relação aos rumos da economia nacional.

É a Ford anunciando que vai fechar suas três fábricas no Brasil, com a demissão de 5 mil trabalhadores diretos (se a gente levar em conta a cadeia produtiva, verá que o contingente de desempregados será 10 vezes maior).

É o governo informando que vai desativar centenas de agências e postos de atendimento do Banco do Brasil. Soma-se à lista atual de 14 milhões de desempregados no país mais 5 mil dispensas, por meio do Programa de Demissão Voluntária, o terceiro do BB em seis anos.

O cenário fica ainda mais desolador, quando a Petrobrás anuncia que não vai mais construir as plataformas P78 e P79 em território nacional. Essa obra iria criar cerca de 80 mil empregos aqui, no Brasil. Agora, essas vagas vão ficar para os asiáticos, já que as plataformas serão construídas em Singapura.

A questão é que os estaleiros nacionais, assim como tem acontecido com as refinarias, enfrentam uma forte política de desmonte. A indústria naval já viveu tempos áureos. A partir da descoberta do pré-sal, em 2007, o governo incentivou a política de conteúdo local e conseguiu, dessa forma, fortalecer e impulsionar a indústria brasileira de gás e petróleo, gerando milhares de empregos no país. Em 2014, por exemplo, o segmento naval fluminense empregava cerca de 30 mil trabalhadores diretos. Atualmente, esse número foi reduzido para menos de um terço.

A falta de investimentos enfraqueceu a indústria naval brasileira, tornando desleal e, praticamente impossível, competir com os estaleiros da Ásia.

A Petrobrás, que sempre foi uma propulsora de empregos no país, desde que adotou a política de desinvestimento, em 2017, tem deixado de lado a política de conteúdo local e esquecido do compromisso que sempre teve com o desenvolvimento nacional.

Acompanhe e participe do mandato de Rosângela

Facebook:

http://fb.com/rosangelabuzanelli

Instagram:

https://instagram.com/rosangelabuzanelli

Blog:

https://rosangelabuzanelli.com.br/

Lista de transmissão pelo WhatsApp: 

https://bityli.com/dL91E

Publicado em Sistema Petrobrás

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.