FUP comunica à Petrobrás resultado final das assembleias. Petroleiros querem prorrogação do ACT

Quinta, 20 Agosto 2020 11:56

A FUP comunicou à Gerência de Recursos Humanos da Petrobrás e subsidiárias o resultado final das assembleias, que rejeitaram massivamente a contraproposta de Acordo Coletivo de Trabalho, apresentada pela empresa. Os petroleiros também referendaram o indicativo de prorrogação do atual ACT, enquanto durar o estado de calamidade pública e um novo acordo não for pactuado.

Os indicativos da FUP foram aprovados praticamente por unanimidade, de norte a sul do país (veja o resultado abaixo). As assembleias foram realizadas ao longo das duas últimas semanas, em modo virtual e presencial, com todos os cuidados necessários para a segurança dos trabalhadores. 

A extensão do atual ACT é fundamental não somente para trabalhadores e trabalhadoras do Sistema Petrobrás, mas para a própria empresa, pois garantiria previsibilidade e segurança para ambas as partes, como explicou Deyvid Bacelar, coordenador geral da FUP, na última edição do programa "Encontro com a categoria" (veja aqui). A gestão Castello Branco, no entanto, insiste que o novo acordo tem de ser aprovado até 31 de agosto.

“A renovação do atual ACT é boa para a categoria petroleira e também para a própria Petrobrás. Assim, podemos negociar as propostas aprovadas pelos trabalhadores para o novo acordo coletivo de trabalho com calma, dando tempo tanto para a empresa como para a categoria debater e analisar as reivindicações e as contrapropostas. Estamos sob um novo contexto trazido pela pandemia de Covid-19, que criou dificuldades para todos. A própria gestão da empresa fala tanto da importância da previsibilidade de suas ações, por que tem de ser diferente com seus trabalhadores?”, questiona Deyvid.

A FUP orientou os sindicatos a intensificarem as assembleias setoriais para debater com os trabalhadores propostas de mobilização para pressionar a gestão da Petrobrás a atender às reivindicações da categoria. No próximo dia 25, a FUP e seus sindicatos realizam um Conselho Deliberativo para avaliar as propostas e discutir os próximos passos da campanha reivindicatória. 

Quadro final de assembleias:


Indicativos da FUP > Rejeição da contraproposta da Petrobras e subsidiárias > Aprovação da prorrogação/renovação do atual Acordo Coletivo


Amazonas – 100% dos trabalhadores aprovaram indicativos da FUP

Ceará/Piauí – 100% dos trabalhadores aprovaram indicativos da FUP

Pernambuco/Paraíba –  100% dos trabalhadores aprovaram indicativos da FUP

Rio Grande do Norte – 96,16% dos trabalhadores aprovaram indicativos da FUP

Bahia – 98,35% dos trabalhadores aprovaram indicativos da FUP

Espírito Santo –  97% dos trabalhadores aprovaram indicativos da FUP

Norte Fluminense – 97,39% dos trabalhadores rejeitaram a contraproposta da Petrobras e 98,06% foram favoráveis à renovação do ACT

Duque de Caxias – 100% dos trabalhadores aprovaram indicativos da FUP

Unificado de São Paulo - 99,82% dos trabalhadores aprovaram indicativos da FUP

Minas Gerais – 98% dos trabalhadores rejeitaram a contraproposta da Petrobras e 100% foram favoráveis à renovação do ACT 

Paraná/Santa Catarina - 90% dos trabalhadores rejeitaram a contraproposta da Petrobras e 93% foram favoráveis à renovação do ACT

Rio Grande do Sul  – 95,9% dos trabalhadores rejeitaram a contraproposta da Petrobras e 97,3% foram favoráveis à renovação do ACT

[Da imprensa da FUP]

Última modificação em Quinta, 20 Agosto 2020 16:38
Publicado em Sistema Petrobrás

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram