Petroleiros gaúchos prontos para a greve geral

Quinta, 13 Junho 2019 18:18

O SINDIPETRO-RS informa que os trabalhadores do Sistema Petrobrás, no estado, aprovaram nas assembleias a participação na greve geral desta sexta-feira, 14 de junho. A paralisação na Refap, em Canoas, começa na noite de quinta-feira (13), com o corte na rendição do turno da zero hora. Na manhã seguinte, o movimento ganha o reforço dos trabalhadores do horário administrativo e também dos petroleiros dos terminais da Transpetro e termelétricas que integram a base do Sindipetro-RS.

A Greve Geral, convocada pelas centrais sindicais, tem como objetivo principal combater a reforma da previdência. Essa reforma, como apresentada pelo governo, acaba com o direito de uma aposentadoria digna. Conforme já demonstrado por diversas entidades, a reforma faz exatamente o contrário do que é propagandeado: não combate os privilégios e ainda diminui a aposentadoria e restringe seu acesso aos mais pobres.

A categoria, que já estava mobilizada devido aos ataques da empresa, que tem retirado direitos sistematicamente, e que, durante o processo de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho, apresentou uma proposta que foi rejeitada por unanimidade em todas as bases do Brasil, acabou estimulando a participação na greve geral com mais de 95% dos votos válidos.

A luta dos petroleiros é em defesa da Petrobrás, pela redução dos preços dos combustíveis, pelo direito a aposentadoria digna e por nenhum direito a menos.

[Via Sindipetro-RS]

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram